O Mundo do Software Livre muito além do Linux! (Notícias e Dicas)

Aúncio


quarta-feira, agosto 31, 2005

Traíra: Linuxer faz texto contra o Linux



Fonte:


O autor do texto se diz um grande fã de Linux. Diz que usa o sistema em seus servidores, em seu desktop e aonde mais for possível. Mas também diz que o Linux não é para qualquer um e enumera cinco problemas que fazem o SO livre ser considerado inadequado para as pessoas.

Antes de dizer se você concorda ou não, leia o artigo na íntegra.






Windows Vista diz ser à prova de pirataria



Fonte:


Todos nós já ouvimos esse tipo de conversa antes: esse sistema/produto terá um sistema anti-pirataria impossível de ser quebrado. Todos nós já ficamos sabendo que quando dizem isso, só é preciso de alguns dias para que essa proteção seja arrebentada por um hacker de algum país nórdico. Pois bem, agora é a hora do Windows Vista falar a mesma coisa.

Confira aqui um artigo falando que o próximo Windows jogará muito duro contra a livre fluência de conteúdo.






Bahia vai lançar o primeiro Canal de Denúncias em Software Livre do mundo




Fonte:



erá lançado, no dia 2 de setembro, às 9h00AM, no auditório do Ministério Público da Bahia, o portal Hotline-BR (www.Denuncie.org.br), o primeiro canal de denúncias nacional contra a pornografia infantil na internet que segue as normas internacionais do Inhope ( http://www.inhope.org ). Contruído e operado integralmente com Softwares Livres, o Hotline-BR surgiu da necessidade de congregar e profissionalizar os esforços da sociedade civil organizada no sentido de coibir este crime no Brasil.


Através do Hotline-BR o cidadão tem a sua disposição um sistema seguro e confiável para fazer a sua denúncia, com a garantia de que nenhuma informação pessoal será coletada, garantindo o total anonimato da denúncia.


Como prova desta preocupação, o CEDECA-BA desenvolveu uma solução livre e automatizada de gestão de denúncias, baseada no RT (Request Tracker) e no TWiki, que permite ao internauta acompanhar, em tempo real, cada passo do andamento da denúncia feita através do site, tudo de forma inteiramente anônima. Nenhum dado ou informação pessoal do denunciante é coletada. O acompanhamento da denúncia se dá através de um número que é fornecido pelo sistema e que só o denunciante tem acesso. Este sistema é inédito e tem despertado o interesse de muitas instituições.


As denúncias estão sendo filtradas, rastreadas e encaminhadas à Polícia Federal, quando o site estiver hospedado no Brasil, e à Interpol, quando no exterior. O internauta, ao denunciar, recebe um número que identifica a sua denúncia e com o qual será possível acompanhar todo o seu andamento, em tempo real.


Por ocasião do lançamento nacional do Hotline-BR, estará no Brasil a presidente mundial do INHOPE (www.inhope.org.br), Dra. Ana Luiza Rotta, que virá proferir uma conferência e participar dos debates sobre o papel do Brasil no enfrentamento internacional a Pornografia Infantil na Internet.


Será lançada uma campanha direcionada a Comunidade de Software Livre, com o objetivo de mobilizar as várias comunidades e ativistas para que denunciem qualquer tipo de material ofensivo encontrado na internet e que envolva criança ou adolescente. A campanha também objetiva sensibilizar a comunidade como um todo para um problema que envergonha o nosso país e vitimiza as nossas crianças. A comunidade também poderá colaborar diretamente com o Hotline-BR ajudando a encontrar soluções técnicas para rastreamento de material ilegal em redes P2P, salas de chat, etc.


Simbiose e Benefícios Técnicos


Quando o responsável pelo desenvolvimento do HotLine dentro do CEDECA-BA, Thiago Tavares, iniciou o planejamento do que seria necessário e do perfil técnico da equipe, começou com o pensamento de que o projeto deve ser baseado em Software Livre. Seria preciso colocar pessoas da comunidade alí dentro para que o projeto não se dobrasse a pressões ou que por falta de intimidade da equipe não fosse feito com o cuidado necessário.


Dois integrantes foram convidados para a parte mais pesada do desenvolvimento e mais dois foram contratados em edital aberto. A equipe foi composta por pessoas que já, a bom tempo, se envolvem com desenvolvimento e divulgação de Software Livre na Bahia. Aurélio A. Heckert, Caroline Rodarte, Gilmar Junior e Thiago Vieira.


Todo o site e seu sistema de denúncias, desde a base foi montado com Software Livre. Layout do site (imagens com GIMP e codificação XHTML e CSS com gedit), Sistema de Estatística AWStats, Ambiente Colaborativo (com áreas públicas e restitas) TWiki, sistema de acompanhemento de denúncias com o RT (Request Tracker).



Para algumas necessidades ainda não existia software implementado e, em um caso, um bug não permitia a implementação esperada. A equipe de desenvolvimento do HotLine-BR beneficiou a comunidade neste momento construindo novos plugins, adicionando funcionalidades em outros e publicando o patch necessério (se o código não fosse aberto não teria sido possível fazer aquela pequena correção). Algumas extenções ainda estão em desenvolvimento, mas já são usadas dentro do limite do que foi implementado e em breve estarão disponíveis para o público. Dois bons exemplos são: o plugin para insersão de aplicações com interface Manson no TWiki (o que possibilitou a integração de interfaces entre o TWiki e o RT) e a Barra de Formatação para o TWiki, maleável o suficiente para conter os botões de formatação personalizados e internacionalização da interface.

No trabalho diário de acompanhamento de denuncias também é usado Software Livre. As máquinas da equipe do HotLine-BR estão rodando Debian-BR-CDD e a principal ferramenta de trabalho é o navegador FireFox com suas extenções. Veja outras ferramentas e se puder nos proponha novas, visitando o tópico "Ferramentas Livres" ( http://www.hotline.org.br/twiki/bin/view/Tecnico/FerramentasLivres ) na nossa área técnica ( http://www.hotline.org.br/twiki/bin/view/Tecnico/WebHome ).


Fonte: http://www.softwarelivre.org/news/4647


Link:






Linux - desafio para agradar a grandes clientes corporativos




Fonte:




Um programa chamado Linux provocou mudanças radicais na forma de desenvolvimento de software e está trazendo problemas para a poderosa Microsoft Corp. O governo brasileiro, por exemplo, estimula órgãos públicos a usar o software de código aberto. Mas os defensores desse programa de código aberto agora enfrentam novos desafios, como agradar a Joseph Drouin.


Há dois anos, Drouin, diretor de informática da TRW Automotive Holdings LLC, fazia parte de uma onda de gerenciadores de tecnologia de informação que instalavam o Linux pela primeira vez. A medida foi um grande sucesso na TRW, ajudando a fabricante de autopeças a cortar custos e expandir seu sistema de computador de maneira bem mais barata.


Mas ele não está convicto de que a TRW deva migrar mais sistemas para o Linux ou, em vez disso, ficar com a Microsoft e outros vendedores de softwares convencionais para empresas. “Agora temos um certo estímulo e alguma confiança, mas não nos comprometemos”, diz Drouin. “A preocupação é ter certeza de que estamos dando os passos certos, e não seguindo esse caminho só por causa da animação.”


Enquanto se espalha o uso do Linux e outros softwares de código aberto, os maiores compradores de produtos de informática estão exigindo um novo nível de serviços, suporte e funções dos programas. Muitos clientes pularam para o Linux por causa da fácil redução de custos. Mas para apostar com tudo em tais produtos para suas centrais de processamento de dados, exigem muitos dos recursos de softwares comerciais, entre os quais uma grande variedade de aplicativos e ferramentas fáceis de usar.



“De certa forma, o Linux talvez esteja na dianteira agora”, diz Eric Singleton, diretor de informática da varejista Tommy Hilfiger. A empresa vinha rodando seu site de comércio eletrônico, Tommy.com, em Linux — mas recentemente trocou para software da Microsoft. Ele diz que o Linux “é um grande produto”, mas acrescenta que “precisa ter o nível final de confiabilidade e previsibilidade para eu apostar nele o futuro de uma empresa que fatura bilhões”.


Com que velocidade os programas de código aberto podem diminuir a diferença em relação ao software comercial é tema de um acirrado debate na indústria de informática. A transição pode determinar se a tecnologia vai continuar com sua ascensão ou parar diante de competição mais forte no centro das redes de informática das grandes empresas. Em junho, a corretora SG Cowen publicou dados que sugerem que havia diminuído recentemente a venda de novas assinaturas para o Linux feita pela Red Hat Inc. e pela Novell Inc., as mais conhecidas fornecedoras comerciais do sistema operacional.


No entanto, executivos da indústria que se reúnem esta semana em São Francisco para a conferência Linux World vêem provas suficientes de que programas de código aberto estão evoluindo rapidamente para absorver trabalhos maiores. E investidores de capital de risco estão apostando bastante que o crescimento continue, tendo investido US$ 290 milhões em 2004 e US$ 104 milhões durante o primeiro semestre deste ano numa nova safra de empresas de software de código aberto, segundo a Dow Jones Venture One.



O modelo de negócios do software de código aberto “está amadurecendo e funcionando”, diz David Patrick, vice-presidente da Novell. “Clientes com grandes redes estão participando. As pessoas estão realmente se sentindo mais à vontade com ele como modelo.”



O software de código aberto dá aos usuários a liberdade de examinar e modificar instruções, conhecidas como códigos-fonte, que muitas empresas mantêm secretas. Em vez de ser escritos por uma empresa, os programas de código aberto são desenvolvidos e aperfeiçoados por redes informais de programadores, muitas vezes de forma voluntária.


Uma das vantagens é que problemas e falhas de segurança podem ser detectados e corrigidos rapidamente.


Os usuários podem, normalmente, descarregar e experimentar esses programas de graça, com vendedores como a Red Hat cobrando pela assistência ou por versões mais avançadas de seus produtos.

O Estado de São Paulo - Economia

Por Robert A. Guth e Don Clark

Link:







RNP seleciona grupos de trabalho em redes




Fonte:




A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) divulgou edital para formação de grupos de trabalho na área de redes.

Segundo a instituição, a intenção é dar continuidade ao desenvolvimento de projetos colaborativos que possam viabilizar o uso de novos protocolos, serviços e aplicações de rede e que possibilitem ampliar a oferta de serviços por meio da parceria com a comunidade de pesquisa.

Na seleção, serão considerados critérios como grau de inovação tecnológica, viabilidade técnica do protótipo e resultados e impactos esperados. As propostas podem ser submetidas até o dia 12 de setembro.

Os grupos de trabalho serão formados por pesquisadores de instituições, públicas ou privadas, selecionados para desenvolvimento dos projetos colaborativos. Instituições parceiras da RNP, universidades ou empresas também podem participar das atividades, considerados os critérios estabelecidos pelo coordenador de cada grupo.

A divulgação do resultado de seleção das propostas será no dia 14 de outubro. As atividades dos GTs serão divididas em duas fases. Na primeira, com duração de um ano, os grupos de trabalho deverão desenvolver e demonstrar um protótipo para validar a proposta de novos serviços.

A partir dos resultados, a RNP selecionará alguns GTs para continuar seus trabalhos por mais um ano. Na segunda fase, os GTs devem prosseguir no desenvolvimento de um produto a partir do protótipo da fase anterior, com o objetivo de implantar um serviço piloto em conjunto com a RNP.

Mais informações: www.rnp.br/editais/gt_2005-2006.html .

Agência FAPESP


Links:
          IDG Now!






Opera faz dez anos e dá códigos de ativação




Fonte:



IDG Now!
Para comemorar seus dez anos de existência, a norueguesa Opera Software está distribuindo códigos de registro de seu navegador homônimo por um período de apenas 24 horas.

A versão gratuita do browser apresenta banners de propaganda ao usuário, que só são removíveis após o internauta comprar a versão completa do software.

Com o código de registro em mãos, entretanto, o usuário pode registrar o software e se ver livre das propagandas.

Como parte das comemorações, a Opera Software oferece ainda músicas, jogos, vídeos, fotos, histórias e curiosidades da empresa para download gratuito.

Para acessar a página comemorativa da Opera, clique aqui.

Links:
         http://my.opera.com/community/party/






Software livre é risco aos negócios, diz Microsoft




Fonte:




A Microsoft admitiu, em documento apresentado à Securities and Exchange Commission (SEC), na semana passada, que o software livre é uma ameaça aos negócios da empresa, podendo contribuir para a redução de faturamento e das margens operacionais.

No documento Form 10-K, entregue à SEC, similar à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Microsoft diz que "softwares não comerciais continuam a ser um desafio significativo para o nosso modelo de negócios".

A empresa menciona também a pressão dos proponentes do movimento de software livre ao redor do mundo nos governos federais para adotarem exclusivamente soluções ´open source´.

No documento, a Microsoft diz que o exemplo mais notável de software livre é o sistema operacional Linux, mas que há uma variedade de outras soluções, incluindo o Open Office, um conjunto de aplicativos de escritórios que concorre com o Office.

A Fundação Mozilla, que desenvolve o navegador de internet de código aberto, também foi citada no documento como um competidor do Internet Explorer.

Não é a primeira vez que em documento apresentado à SEC a Microsoft reconhece a ameaça do software livre. No ano passado, a empresa afirmou que o código aberto era a maior ameaça às operações da Microsoft em servidores, produtos clientes, software e computadores de mão.








Código malicioso se esconde no Windows Registry




Fonte:



IDG Now!

Especialistas em segurança encontraram uma vulnerabilidade no sistema operacional Windows, que deixaria passar programas maliciosos (malwares) despercebidos em longas linhas de nomes no Registro do Windows.

Segundo um alerta da companhia dinamarquesa Secunia, a falha é causada por um erro na administração de nomes extensos do Windows Registry Editor Utility.

Desta forma, um programa malicioso poderia se esconder em uma chave de registro - que salvam as configurações do PC - criando uma série com um nome comprido, permitindo que a série maliciosa e qualquer outra criada posteriormente na mesma chave fiquem escondidas.

A Secunia confirmou que a vulnerabilidade afeta a chave de registro "Run". Códigos maliciosos nesta chave serão executados quando o usuário se logar no PC.

O problema afeta os sistemas operacionais Windows XP e Windows 2000. As versões atualizadas do XP, com Service Pack 2, e do Windows 2000, com Service Pack 4, também estão vulneráveis.

A Microsoft divulgou um comunicado sobre a vulnerabilidade dizendo que está investigando a falha e que ainda não foi informada sobre qualquer ataque que explorasse a brecha.

A empresa de software ainda insistiu que a vulnerabilidade em si não permitiria a realização de um ataque remoto. A Microsoft declarou que a falha poderia ser explorada somente se a segurança do sistema estivesse comprometida ou já rodando o código malicioso.

Entre as soluções recomendadas pela Secunia para evitar o problema estão a atualização dos softwares antivírus e anti-spyware. A empresa de segurança informa que é possível encontrar o registro malicioso em séries com a linha de comando "reg" no Windows Registry. Entretanto a ferramenta "regedt32.exe" do Windows 2000 não está vulnerável.

Elizabeth Montalbano - IDG News Service, EUA







Opera completa 10 anos com presente para os fãs




Fonte:



SÃO PAULO – O popular navegador Opera chegou aos 10 anos de vida. Para comemorar, o fabricante Opera Software está oferecendo licenças gratuitas do programa, em sua versão sem propagandas.

Para ganhar uma licença, é preciso ir ao site oficial da festa de 10 anos do produto, aqui. Depois, clique no botão Go free now e preencha seu e-mail. Será gerado um código de registro, que pode ser usado para eliminar as propagandas do Opera. A promoção só vale hoje.

Para baixar o programa, clique aqui.


Eric Costa, da INFO






Internet Explorer apresenta falha de segurança




Fonte:



SÃO PAULO – A Microsoft está investigando uma nova falha de segurança apresentada no navegador Internet Explorer (IE). O problema foi constatado na versão 6 para Windows XP com Service Pack 2.

O consultor de segurança Tom Ferris, que descobriu o bug, informou que outras versões do IE podem estar vulneráveis. No caso da versão 6, ele diz que o navegador abre brecha para entrada de código malicioso.

Ferris informou que reportou o problema para a Microsoft no último dia 14 de agosto e publicou a falha no site Security Protocols. A Scunia, especializada em segurança, também alertou a Microsoft sobre bugs no IE 6.

A Microsoft está investigando o problema, mas ainda não confirmou a falha nem se soltará atualização para a possível vulnerabilidade.


Edileuza Soares, do Plantão INFO






1ª Oficina Técnica de Migração para Software Livre no Governo Federal




Fonte : noticiaslinux.com.br



"No dia 20 de setembro deste ano o governo federal, representado por diversas instituições ligadas ao desenvolvimento e uso do software livre, organiza a 1ª Oficina Técnica de Migração para Software Livre no Governo Federal.

A oficina tem por objetivo fazer discussões técnicas e de gestão para sustentar os processos de migração no governo federal de forma colaborativa. A oficina é organizada pelo Grupo de Trabalho Migração para Software Livre, ligado aos Comitês Técnicos de Sistema Legados e Licenças de Software e de Implantação do Software Livre. Serão aproximadamente 15 grupos temáticos, tendo no máximo 15 pessoas inscritas por grupo para proporcionar qualidade ao processo de discussão."

Fonte: http://www.softwarelivre.gov.br/noticias/OFICINA







Deu no O Globo: Projeto de lei prevê software livre no município do Rio de Janeiro




Fonte:



Depois de incendiar a imaginação do estado, o software livre pode ganhar as ruas do município. Tudo depende do resultado do trâmite do projeto de lei bolado pela vereadora Aspásia Camargo (PV-RJ) Na Câmara Municipal, que prevê o uso de tecnologia de código-fonte aberto nos ambientes de TI do governo municipal.

— Pensei em propor iniciativas modernizadoras, transformadoras — explica Aspásia. — E também valorizar a legislação municipal. Além de, é claro, quebrar monopólios. O software livre serve para democratizar o poder ao democratizar os instrumentos de gestão, nos quais se insere a tecnologia. E isso sem falar da potencial redução de custos de serviços municipais.

Para a vereadora, a idéia do software livre está ligada ainda à transparência. Uma plataforma de código-fonte aberto representaria na prática, diz ela, o fim dos caixas-dois, dos financiamentos escusos de campanha que se vêem por aí.

— Da mesma forma que a lei dos genéricos quebrou o monopólio da indústria de medicamentos, pelo menos dos mais emergenciais, o software livre quebra o monopólio na indústria de software, que não tem cabimento, onde tudo é caro, são necessárias máquinas sempre mais potentes e assim por diante. — afirma. — Queremos, como eu disse, democratizar a comunicação eletrônica, baratear preços e dar flexibilidade ao governo para trabalhar com mais opções.

O projeto de lei (o 324/2005) não é radical: prevê estudos e avaliações antes da implementação de qualquer programa aberto e compreende que o uso de software fechado pode ser necessário, desde que devidamente justificado.

Na exposição de motivos do projeto estão as “leis” de Richard Stallman, pai do GNU e do movimento do software livre: a liberdade de executar, estudar, distribuir e melhorar o programa. E de deixar que o próximo usuário faça o mesmo.

O Globo - Informática Etc - //29/08/2005

Projeto de lei prevê software livre no município

André Machado


Fonte: O Globo








Deu no Jornal do Brasil: Sun lança DRM open source




Fonte:



A Sun anunciou a criação do Open Media Commons, uma iniciativa open source para gerenciar direitos autorais em meios digitais (DRM, em inglês).

- A indústria geralmente se posiciona em dois grupos: os que apóiam o que queremos fazer e os que desejam cobrar por isso - disse o diretor de Operações da empresa, Jonathan Schwartz.


Para ele, o número crescente de padrões DRM podem sufocar a inovação e o crescimento do mercado de mídia digital. Sony, Apple e Microsoft têm formatos próprios que não conversam entre si.

Fabricantes de celular e operadoras criaram a Open Media Alliance e o formato OMA, para gerenciar os direitos autorais digitais em telefones móveis.

O grupo Coral é outra investida no setor, formado por mais de 30 empresas de tecnologia e mídia, incluindo as quatro maiores gravadoras do mundo. O objetivo é criar padrões de compatibilidade entre DRMs.

Analistas dizem que o projeto da Sun é ambicioso, já que a empresa precisa agrupar provedores de conteúdo, desenvolvedores de software e fabricantes de aparelhos.

Para iniciar a Open Media Common, a Sun liberará seu programa interno, o Projeto DReaM, descrito como ''DRM disponível para todos''.

O projeto inclui o DRM-Opera, que é independente de hardware, sistemas operacionais e formatos de arquivos de mídia. Ele estabelece licenças vinculadas ao usuário, ao contrário de muitos sistemas atuais, que as prendem aos dispositivos, como tocadores portáteis e computadores.

- Esse esforço é importante, mas ele se provará quando os fabricantes de aparelhos e produtores de conteúdo entrarem no grupo - afirma Mike McGuire, analista do Gartner.

Jornal do Brasil - Internet - //29/08/2005

SíO FRANCISCO


Fonte: Jornal do Brasil








Deu na Espanha - Brasil: Stop al Software libre




Fonte:



Los defensores del software libre ven alarmados como el país bandera en la promoción y difusión del software libre estaría a las puertas de un cambio radical en su estrategia de inclusión digital en el que el sistema operativo Linux tiene un papel capital

Por Angel Cortés (Barcelona-ES)- El programa político de Lula daba una singular importancia a la lucha en contra de la desigualdad digital...


...comprometiéndose a favorecer el acceso a las tecnologías de la información por parte de la población más desfavorecida. La defensa del software libre se convirtió también en uno de los temas de la campaña presidencial. Los candidatos, con el apoyo de amplios sectores intelectuales y universitarios, explicaban la sangría económica que representaba para el país el pago de las licencias del software propietario y como un impulso decidido del software libre supondría un considerable ahorro que beneficiaria a la economía nacional.

Conseguida la presidencia, Lula impulso decididamente la migración de los sistemas informáticos de la Administración hacía el software libre, la extensión de telecentros con acceso a Internet a todas las zonas del país y el programa denominado "PC popular" que tenia como objetivo hacer llegar a la población equipos informáticos de bajo coste.

Al frente de la política de inclusión digital se encontraba Sérgio Amadeu, presidente-director del Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), un organismo dependiente de la Casa Civil de Presidencia y que lidera los planes de implantación del software libre entre los organismos de la administración. En su discurso, Amadeu enumera varios de los beneficios que el uso del software libre proporciona: democratización en el acceso a la tecnología, compartición de los programas (y por lo tanto ahorros en desarrollo), autonomía y capacitación tecnológica.

Amadeu es uno de los máximos defensores de las llamadas cuatro reglas del software libre (usar, estudiar, mejorar y redistribuir) y hasta la reciente crisis gubernamental ha venido contando con el apoyo desde la Presidencia de la Nación en sus conflictos con otros organismos gubernamentales.

Primeros problemas

A pesar de este apoyo, Amadeu no consiguió tirar adelante un proyecto de ley que iba a prohibir la compra de software propietario. En ese proyecto, se contemplaba la prohibición de compra de aquellas aplicaciones o herramientas en cualquier dependencia de la Administración que no pusieran a disposición de los organismos el código fuente. La excepción a este requisito debería ser aprobado por el Ministro del ramo justificándolo adecuadamente. El bloqueo vino, en esta ocasión, de la Secretaria de Política Informática del Ministerio de Ciência e Tecnologia que se opuso tajantemente a esta ley. Marcelo Lopes, el responsable de este departamento fue acusado por Amadeu de no apoyar el desarrollo del software libre y de estar mediatizado por el lobby pro-Microsoft.

Tampoco, Amadeu contó con el apoyo a sus planes por parte del responsable del Ministerio Desenvolvimento, Indústria e Comércio, a quien llego a acusar de servir a la multinacional estadounidense desde el gobierno.

Las criticas hacía la política gubernamental pro-Linux (más teórica que práctica) también llegaron desde la industria informática del país. Estos alegaban que los planes habían sido realizados a espaldas del sector y sin contar con su opinión. Insistían, además, de la fragilidad que suponían los cambios propuestos sin antes consolidar y promocionar una industria que hiciera frente a los retos que se estaban planteando.

Y es que, según algunas fuentes, el apoyo, desde el punto de vista político, al software libre no se correspondía con la puesta en marcha de una infraestructura que le diera soporte y que contará con la industria ya existente y la experiencia adquirida tras años de presencia en el mercado. Unas quejas que eran contrarestada desde el movimiento pro-software libre de ser falsas y vehiculizadas en favor de Microsoft, al enfrentarse esta multinacional y sus socios locales con la posibilidad de perder uno de los mejores mercados de América Latina.

Hasta hace poco más de tres meses, el "lobby" pro-software libre había, sin embargo, ganado todas las batallas. Apoyado desde sectores académicos, intelectuales y con una amplia presencia en Internet, consiguieron desmontar los argumentos de sus contrarios, presentándolos como influenciados por el lobby pro-Microsoft. Los encuentros de software libre que se realizaban en el país y la presencia de personajes como Stallman, entre otros, conseguían un importante eco mediático capaz de frenar a los sectores más reacios.

El éxito había traspasado las propias fronteras de Brasil inspirando la llamada "Declaración de Barcelona en defensa del Software libre"

La realidad era sin embargo, muy distinta. A pesar del plan aprobado hace dos años, solamente 95 organismos federales habían migrado al software libre y en el proyecto de PC Popular, finalmente y a pesar de la oposición de Amadeu, Microsoft gano su derecho a incorporar su versión limitada de Windows XP.

Los resultados no podían ser mejores para la multinacional estadounidense. Las ventas de PCs bajo Linux han sido minúsculas y han sido los equipos que incorporan Windows XP Starter Edition los más solicitados por los consumidores.

Crisis Gubernamental

El escándalo desatado por las acusaciones de financiación ilegal de la campaña presidencial y a los partidos que daban soporte al gobierno, obligaron a Lula a realizar cambios en su gabinete.

En esta remodelación, los sectores más favorables al software libre perdían posiciones mientras las ganaban aquellos que se venían oponiendo a esa política radical.

El nuevo responsable de la cartera de Comunicaciones, Hélio Costa, era denunciado ante la opinión pública como un férreo enemigo al software libre mientras se filtraban sus excelentes relaciones con las multinacionales del sector tecnológico y de los medios de comunicación.

Las críticas a Costa se basaban en su decisión de revisar la política que hasta ese momento había realizado el gobierno y por haber reemplazado a uno de los grandes defensores del software libre, el responsable del Departamento de Serviços de Inclusão Digital de Minicom.

Costa también había manifestado su intención de agrupar bajo su ministerio los distintos departamentos y centros que desarrollan los proyectos de inclusión digital en el país, entre ellos el ITI bajo la dependencia jerárquica de la Casa Civil de Presidencia.

Unas declaraciones suyas en las que ponía en cuestión la "economía" del software libre reavivaron la campaña en su contra. El ministro fue acusado de lanzar mensajes FUD (fear, uncertainty and doubt) sobre las ventajas del software libre a fin de convencer a la sociedad del paso innecesario que significa su adopción.

Los problemas para el software libre llegaron, también, desde otro Ministerio. El Ministerio de Planificación decidió reducir de 200 a 50 millones de reales el presupuesto destinado para migrar al software libre la administración. También redujo el dinero destinado a "Casa Brasil", el proyecto más emblemático del Instituto presidido por Amadeu.

Estos recortes llevaron a Amadeu a dimitir de su cargo y plantearse volver a la enseñanza a la vez que acusa a Microsoft de presionar al gobierno para que cambie su política de apoyo al software libre. En recientes declaraciones, incluso llego a decir que las multinacionales del software propietario cuentan con un lobby dentro del propio gobierno dispuesto a paralizar la acción del software libre y su implantación en la sociedad civil brasileña.

Desde algunos sectores se habla ya, aunque por el momento en voz baja, de una caza de brujas hacía los defensores de Amadeu y del propio movimiento de software libre en los organismos dependientes de la administración.

Repercusión internacional

La preocupación de los defensores del software libre se extiende también a las repercusiones internacionales que podrían suponer un cambio de actitud por parte del Gobierno brasileño. Temen que Costa pueda desmontar los avances que se han conseguido en el área internacional donde Brasil juega un papel protagonista en la defensa de una gestión más democrática de la información y del conocimiento.

Directivos ligados al poderoso ITI se han prodigado por todo el mundo buscando acuerdos con organismos locales y regionales que les permita presentar una propuesta conjunta en el Congreso Mundial de la Sociedad de la Información. En España, distintos gobiernos autónomos, entre ellos el de Cataluña, participan activamente en estas iniciativas que podrían quedarse sin el apoyo final del país que las impulso.

Sin embargo, en este terreno la preocupación es infundada ya que no faltan candidatos para retomar el liderazgo iniciado en Brasil y algún organismo situado en el Estado Español estaría ya negociando con algunas de las mentes más prominentes del movimiento del software libre brasileño para hacerlas suyas y presentarlas en la próxima conferencia a celebrar en Bilbao y posteriormente en Túnez.


Fonte: Noticiasdot.com (Espanha)








Agora já são 2.673 assinaturas pedindo a demissão do Ministro Helio Costa




Fonte:



Cresce rapidamente a adesão ao Abaixo-assinado eletrônico que pede a demissão do ministro das comunicações Helio Costa. Em cinco dias já são 2.673 assinaturas. Cresce também a repercussão na grande mídia à essa iniciativa. O pedido de demissão é baseado num conjunto de reivindicações. O confira o texto e as adesões
Aqui


Para: Presidente Lula

Nós, abaixo assinados, estamos indignados com o posicionamento sobre diversos assuntos de interesse nacional manifestados pelo Exmo. Ministro das Comunicações, o Sr. Hélio Costa:

- Desistência do padrão nacional de TV digital, claramente favorecendo o "lobby" das Organizações Globo e de empresas estrangeiras de tecnologia.

- Congelamento (e provável desmonte) da implantação de Softwares Livres (SL) nos projetos de Inclusão Digital, por conta do "lobby" de diversos fornecedores de software, com destaque à Microsoft.

- Falta de transparência no processo de implantação do Rádio Digital (IBOC, um sistema estrangeiro, proprietário e sujeito ao pagamento de "royalties", vindo dos EUA).

- Não fazer o "unbundling" das redes de telefonia fixa para o provimento de acesso à Internet de "banda larga", num movimento que apenas aumenta o monopólio das "teles" neste segmento.

- Demissão de Antônio Albuquerque, responsável pelo Departamento de Serviços de Inclusão Digital do Minicom.

Essas posições parecem convergir para a desistência de qualquer soberania tecnológica em setores altamente estratégicos, favorecendo grupos bilionários e estrangeiros num entreguismo digno das privatizações da era FHC.

Nós, abaixo assinados, lamentamos a nomeação para o Minicom de um indivíduo, dono de uma emissora de rádio, e que sempre defendeu a posição das Organizações Globo - como por exemplo, sobre a criação da ANCINAV no Senado Federal - e que mostra que está com tudo do lado de "lobbies" poderosos, inclusive internacionais.

Sabemos que Vossa Excelência passa por uma grave crise política, e que a entrega do Minicom ao Sr. Hélio Costa foi um passo para angariar algum apoio de setores conservadores e que controlam diversas mídias. Setores estes que não hesitarão em deixá-lo só quando melhor lhes convier.

Pedimos a Vossa Excelência a reconsideração da nomeação do Sr. Hélio Costa para o Minicom. Em alguns anos a crise política será apenas história, mas o retrocesso tecnológico iniciado hoje será uma dura realidade para o País.

Fontes:

Agência Carta Maior http://agenciacartamaior.uol.com.br/agencia.asp?id=3402&cd_editoria=003&coluna=reportagens

PSL Brasil http://www.softwarelivre.org/news/4590

Sincerely,


Fonte: Petition online








terça-feira, agosto 30, 2005

Pequeno agricultor adere ao e-commerce




Fonte:



Uma ferramenta inovadora para incrementar o comércio de produtos agrícolas pela internet é a novidade da Embrapa Meio-Norte, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. A idéia é modernizar o Sistema de Informação e Promoção de Produtos e Serviços da Agricultura Familiar (Sispaf), uma plataforma de comércio eletrônico que funciona desde 2004 em fase piloto no Piauí.

O novo sistema online, que funcionará inteiramente em software livre e sem nenhum custo ao usuário, permitirá a comercialização de produtos diretamente pelo pequeno agricultor. Basta que o produtor cadastre os itens disponíveis, informando quantidades, preços e a época em que deseja vendê-los. As informações serão publicadas no site do Sispaf a diferentes públicos, como associações, cooperativas, restaurantes e supermercados.

"Estamos em fase de incorporação de novas funcionalidades ao sistema que inclui, por exemplo, a possibilidade de emitir boleto bancário, controlar o estoque dos produtos pela web e visualizar relatórios com dados sobre o histórico de ofertas", disse Carlos Freitas, coordenador do trabalho, à Agência FAPESP.

Para usar o sistema, os agricultores e compradores podem acessar diretamente a internet ou procurar os sindicatos rurais de seus municípios. De acordo com Freitas, a Empresa Técnica de Extensão Rural (Emater) demonstrou interesse em implementar a nova versão do Sispaf, que deverá estar disponível aos agricultores dentro de um ano, em Minas Gerais e São Paulo.

O projeto de modernização do Sispaf, desenvolvido em parceria com a Embrapa Informática Agropecuária, de Campinas, e o Genius Instituto de Tecnologia, de Manaus, é financiado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).

Mais informações no site www.cpamn.embrapa.br/sispaf.
Agência FAPESP








PF lança e-mail para denúncias de pedofilia




Fonte:




A Superintendência de Policia Federal na Bahia lançou, na sexta-feira (26/08), um endereço eletrônico para combater o crime de pedofilia na internet. Pelo e -mail naopedofiliasrba@dpf.gov.br qualquer pessoa poderá encaminhar noticias criminais.

Atualmente são recebidas sete denúncias por dia pela Polícia Federal de crimes de pedofilia infanto-juvenil. Em 2003, foram instaurados 80 inquéritos policiais; e em 2004, 87 Inquéritos foram instaurados pelo Núcleo de Combate a Pedofilia na Internet do Diretório de Direitos Humanos do Departamento de Policia Federal.

"As polícias, os provedores de acesso e conteúdo, os canais de denúncia, a mídia, os usuários de internet, os legisladores, o Poder Judiciário, o Ministério Público e as Organizações de proteção aos direitos das crianças e dos adolescentes, todos desempenham papéis complementares no enfrentamento à pornografia infantil na rede mundial de computadores", afirma a Polícia Federal.


Links:
         IDG Now!






Panasonic e Intel desenvolvem superbateria




Fonte:



IDG Now!

A Matsushita Battery Industrial, parte do grupo mais conhecido pela marca Panasonic, irá trabalhar junto com a Intel em pesquisas com baterias, segundo anúncio divulgado pelas empresas na semana passada.

O trabalho está focado nas atuais de bateria de lítio. A meta é criar um modelo que permita o funcionamento de laptops por oito horas com apenas uma carga.

A Matsushita já está trabalhando em uma nova bateria que deverá aumentar o tempo de uso contínuo de notebooks e aparelhos como celulares e câmeras digitais.

O novo produto terá capacidade de 2.9 Ah (ampere horas), o que significa um desempenho 30% superior ao das principais versões do mercado atualmente.

Como as baterias atuais, ela alcançará a voltagem de 4.2 V quando completamente carregada mas continuará descarregando até 2.5 V, enquanto as outras descarregam até 3V.

O lançamento está previsto para abril de 2006 e já deverá vir atrelado ao uso em notebooks, como resultado da parceria com a Intel.
IDG News Service - Tokyo








CIEE oferece curso grátis em Redes de Roteamento




Fonte:



IDG Now!
Um parceria entre o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), a Associação dos Instrutores Net Academy (Ainet) e a empresa de consultoria CTT Telecon irá resultar no curso com turmas gratuitas de Tecnologia em Redes de Roteamento.

O curso abordará os conceitos básicos da tecnologia IP (Internet Protocol) e fundamentos de redes, além da teoria da tecnologia de roteamento, para reconhecimento do mais eficaz trajeto virtual para a transmissão de dados.

Ao final, os 264 alunos matriculados receberão certificado CIEE/Ainet e poderão realizar o exame de certificação INTRO, uma certificação internacional da Cisco.

As aulas acontecem em dois encontros semanais, no período da tarde ou da noite, durante quatro meses.

Para participar, os alunos devem freqüentar cursos técnicos ou de nível superior na área de TI, além de serem cadastrados para estágio no CIEE, o que pode ser feito pelo site da instituição: http://ww.ciee.org.br .

As inscrições devem ser feitas até 31 de agosto também no site do CIEE.

Serviço:
Data: inscrições até 31/08 e aulas a partir de 12/09
Local: CIEEE (Rua Tabapuã, 145, Vila Olímpia - São Paulo SP)
Preço: Gratuito

Links:
         http://idgnow.uol.com.br/[...]=2000004






MS Office vs. OpenOffice.org 2.0




Fonte:



As duas suítes para produtividade, a paga e a livre, disputam a preferência de empresas e lares de todo o mundo. Até agora, o soft pago está ganhando. Até agora...

Leia review completo do OOo 2.0 nesse link.

Links:
         http://www.geek.com.br/modules/noticias/ver.php?id=2552&sec=6






Órgãos do Governo do Paraná divulgam ativadades de migração para software livre




Fonte:



Diversas Secretárias do Governo do Estado do Paraná divulgam suas atividades de migração para software livre. Confira:

SEAB

A Secretaria de Estado da Agricultura do Paraná (SEAB) começou a consolidar a migração de seus sistemas para software livre com a capacitação de mais duas turmas. Os técnicos da SEAB vieram de várias regiões do Estado para participarem do curso.. Amanhã mais uma turma encerra o curso e no dia próximo16 uma nova turma da SEAB inicia o treinamento.


SAÚDE

A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná - SESA iniciou a sua migração para software livre na última terça-feira, dia 2, com treinamento de duas turmas, cada uma com 23 técnicos. O Curso está sendo realizado no laboratório da Celepar.

COHAPAR

A Companhia de Habitação do Paraná-Cohapar também está consolidando a migração para software livre. Como parte da migração, a Companhia formou mais 98 funcionários divididos em quatro turmas. Os cursos foram realizados nos períodos de 13 a 17 de julho. A Companhia tem metas de realizar mais cursos de formação ainda neste mes de ago sto. BIBLIOTECA PÚBLICA

A Biblioteca Pública do Paraná - BPP iniciou a migração para Software Livre com curso de formação de duas turmas, num total de 35 funcionários. Os cursos foram realizados no laboratório da Celepar no período de 27 de junho a 1º de julho.

AGRICULTURA

A Secretaria Estadual de Agricultura do Paraná formou mais uma turma de 21 técnicos em software livre. O curso foi realizado no laboratório de informática da Celepar. A SEAB continua avançando na migração para os sistemas de código aberto. Para este mes já estão agendadas mais duas turmas, incluindo servidores da capital e das regionais.

CONSELHO DE EDUCAÇÃO

O Conselho Estadual de Educação do Paraná (CEE) no último dia 28 de julho, o curso de software livre realizado pela Celepar. Ao todo 25 professores do CEE participaram do curso, que compreendeu conhecimentos sobre latinux, Mozilla Firefox, Expresso Livre e OpenOffice.org.br. O curso é uma preparação para os novos microcomputadores que serão instalados em breve no CEE. Esses equipamentos já virão com a instalação do Latinux (distribuição Linux do Governo do Paraná). Em recente matéria, enviada a todos os integrantes da lista de usuários da Celepar, informamos de forma incorreta que as inscrições para o Prêmio Info de Inclusão Digital encerrariam nesta sexta-feira. Na verdade as inscrições vão até a próxima segunda-feira, dia 15.


Fonte: Celepar








Governo do Paraná: Sistemas livres atraem técnicos de Minas, Tocantins e Mato Grosso




Fonte:



Diretores técnicos das secretarias de Agricultura de Minas Gerais, Tocantins e Mato Grosso visitaram a Celepar na semana passada para conhecer os sistemas desenvolvidos pela empresa paranaense para o setor agropecuário. Depois se percorrerem diversos setores, manterem contatos com técnicos, os visitantes conheceram a Fábrica de Software da Celepar onde conheceram detalhes das ferramentas software livre para desenvolvimento de sistemas, o Framework Celepar.

O que trouxe-nos aqui foi o fato do Paraná ser um dos principais desenvolvedores do ambiente software livre. A tendência é que essa tecnologia seja adotada pelos demais estados brasileiros", destacou o diretor técnico do Instituto Mineiro de Agropecuária, Pedro Hartung: "Viemos ver a possibilidade de migrar nossos sistemas. Precisamos customizar uma série de coisas, mas ficamos muito impressionados com o trabalho da Celepar. Esse é o nosso anseio. A nossa vontade é ter um programa que como o que vocês têm aqui". Entre as dificuldades ele destacou o fato de Minas Gerais possuir 853 municípios com os mais diversos graus de desenvolvimento tecnológico, econômico, social.

Para o veterinário Adriano Moromizato, da Agência Agropecuária de Tocantins, a capacitação profissional é a principal dificuldade para a implantação do software livre na rede coporativa de governo daquele Estado. "Todavia, à medida que a gente for desenvolvendo e trabalhando surgirão os problemas, situações novas, e aí vamos precisar de apoio", disse.

A migração para software livre também está nos planos do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso. Segundo o gerente de informações do Intsituto, Alisson Delicatto, essa migração vai ocorrer gradativamente."Nós estamos povidenciando a mudança de plataformas para que os computadores que hojem atuam no ambiente Windows possam trabalhar com os sistemas operacionais livres", destacou.

Técnicos de Minas Gerais, Tocantins e Mato Grosso em visita à Celepar.

Fonte: Luiz Fernando Esteche

Fotografias: Marcia Midori


Fonte: Celepar








Software Livre é diretriz de governo do Paraná, destaca o Chefe da Casa Civil, Caíto Quintana




Fonte:



Fórum em Faxinal do Céu reúne representantes de órgãos estaduais

"Estamos começando algo novo no Paraná. A implantação do software livre na rede de governo é um desafio que estamos encarando de frente". A afirmação foi feita pelo chefe da Casa Civil do Governo do Paraná, deputado Caíto Quintana , durante a abertura do fórum "O Paraná no mundo do software livre", que iniciou ontem, quinta-feira, em Faxinal do Céu (Pinhão), na região centro-oeste do Estado.


Quintana garantiu que o governo paranaense está dando o melhor de si para o desenvolvimento dos sistemas de código aberto no Paraná. Conforme disse, a opção pelo software foi feita antes da posse do atual governo e que sua implantação nos órgãos estaduais será definitiva a partir do próximo mandato. Conforme acentuou, a opção pelo software livre é uma questão estratégica para o governo parananese e, para sua consecução, lembrou os participantes que todos devem seguir essa diretriz. Promovido pela Secretaria de Assuntos Estratégicos e pela Companhia de Informática do Paraná (Celepar), o fórum reúne técnicos de informática e diretores de vários órgãos estaduais.

Para o presidente da Celepar, Marcos Mazoni, o processo de evolução tecnológica, do qual o software livre é conseqüência, está mudando o conceito das pessoas em relação ao próprio mundo em que vivem. "O software livre representa a oportunidade de sermos agentes dessa transformação", assinalou.

O secretário Nizan Pereira, por sua vez, concluiu que os avanços tecnológicos, sobretudo o advento da internet, "têm-nos permitido viver num mundo muito melhor". Pereira lembrou que a rede mundial de computadores está promovendo o acesso de milhões de pessoas ao mundo da literatura, da pintura, da escultura, da música e tantos outros conhecimentos que eram inimagináveis até recentemente".

REFERÊNCIA -

Convidado especial do fórum, o superintendente do Dataprev (Processamento de Dados da Previdência Social) do Rio Grande do Sul, Mário Teza, afirmou que atualmente existe um bom desenvolvimento em software livre acumulado, o que não ocorria há pouco tempo atrás, e citou o Paraná e a Celepar como referência desse processo. Como exemplo, mencionou o sistema de correio eletrônico, agenda e catálogo, desenvolvido pela estatal paranaense, o Expresso Livre, que em franca expansão já conta com mais de 30 mil usuários somente nos órgãos estaduais. "Se levarmos em conta que uma única conta custa R$ 60,00, imaginem a economia que o Estado está fazendo, cujos recursos podem ser investidos em outros setores da gestão pública", destacou. Teza advertiu, no entanto, que apesar de todos os avanços ainda existe um longo caminho a ser percorrido para a consolidação do software livre. A principal dificuldade, segundo ele, é o usuário final fazer a migração dos programas proprietários – aqueles pelos quais são cobradas licenças – para software livre. "Para chegar lá são necessárias iniciativas como essas que o Governo do Paraná vem adotando, migrando os seus sistemas, desenvolvendo e divulgando a tecnologia dos programas de código aberto para todos os cantos", disse. Concluindo, Teza disse que muitas resistências sobre o uso do software livre decorrem especialmente da falta de informação. "A própria Microsof (multinacional que detêm os direitos sobre o sistema operacional Windows) utiliza ferramentas de sofware livre em sua camada de redes. Então não existem razões para preconceitos", finalizou.

O fórum prossegue nesta tarde com uma análise sobre a implantação do software livre nos órgãos estaduais, relatos de casos de uso em vários órgãos governamentais e o estabelecimento e definição de metas para expansão do programa.

Faxinal - Caíto Quintana: "Informação é fundamental para o desenvolvimento�.

Faxinal 1 - Presidente da Celepar, Marcos Mazoni: "software livre está mudando conceitos".

Faxinal 3 - Mário Teza, do Dataprev/RS: Paraná é referência.

Faxinal 4 - Nizan Pereira.

Fonte: Luiz Fernando Esteche

Fotos: Márcia Midori


Fonte: Celepar








CEDECA-Bahia vai lançar o primeiro Canal de Denúncias em Software Livre do mundo




Fonte:



Será lançado, no dia 2 de setembro, às 9h00AM, no auditório do Ministério Público da Bahia, o portal Hotline-BR (www.Denuncie.org.br), o primeiro canal de denúncias nacional contra a pornografia infantil na internet que segue as normas internacionais do Inhope ( http://www.inhope.org ). Contruído e operado integralmente com Softwares Livres, o Hotline-BR surgiu da necessidade de congregar e profissionalizar os esforços da sociedade civil organizada no sentido de coibir este crime no Brasil.

Criado pelo Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Yves de Roussan - CEDECA-BA, com o apoio do Fundo Canadá, o hotline já está funcionando, em fase de testes, desde 13 de maio de 2005. Através do portal o internauta pode denunciar sites, comunidades de internet - como o Orkut -, programas de compartilhamento de arquivos (P2P),como o Kazaa e Emule, e e-mails, além de pessoas freqüentadoras de salas de chat ou de mensagem instantânea como ICQ ou Messenger.

Através do Hotline-BR o cidadão tem a sua disposição um sistema seguro e confiável para fazer a sua denúncia, com a garantia de que nenhuma informação pessoal será coletada, garantindo o total anonimato da denúncia.

Como prova desta preocupação, o CEDECA-BA desenvolveu uma solução livre e automatizada de gestão de denúncias, baseada no RT (Request Tracker) e no TWiki, que permite ao internauta acompanhar, em tempo real, cada passo do andamento da denúncia feita através do site, tudo de forma inteiramente anônima. Nenhum dado ou informação pessoal do denunciante é coletada. O acompanhamento da denúncia se dá através de um número que é fornecido pelo sistema e que só o denunciante tem acesso. Este sistema é inédito e tem despertado o interesse de muitas instituições.

As denúncias estão sendo filtradas, rastreadas e encaminhadas à Polícia Federal, quando o site estiver hospedado no Brasil, e à Interpol, quando no exterior. O internauta, ao denunciar, recebe um número que identifica a sua denúncia e com o qual será possível acompanhar todo o seu andamento, em tempo real.

Por ocasião do lançamento nacional do Hotline-BR, estará no Brasil a presidente mundial do INHOPE (www.inhope.org.br), Dra. Ana Luiza Rotta, que virá proferir uma conferência e participar dos debates sobre o papel do Brasil no enfrentamento internacional a Pornografia Infantil na Internet.

Será lançada uma campanha direcionada a Comunidade de Software Livre, com o objetivo de mobilizar as várias comunidades e ativistas para que denunciem qualquer tipo de material ofensivo encontrado na internet e que envolva criança ou adolescente. A campanha também objetiva sensibilizar a comunidade como um todo para um problema que envergonha o nosso país e vitimiza as nossas crianças. A comunidade também poderá colaborar diretamente com o Hotline-BR ajudando a encontrar soluções técnicas para rastreamento de material ilegal em redes P2P, salas de chat, etc.

Simbiose e Benefícios Técnicos

Quando o responsável pelo desenvolvimento do HotLine dentro do CEDECA-BA, Thiago Tavares, iniciou o planejamento do que seria necessário e do perfil técnico da equipe, começou com o pensamento de que o projeto deve ser baseado em Software Livre. Seria preciso colocar pessoas da comunidade alí dentro para que o projeto não se dobrasse a pressões ou que por falta de intimidade da equipe não fosse feito com o cuidado necessário.

Dois integrantes foram convidados para a parte mais pesada do desenvolvimento e mais dois foram contratados em edital aberto. A equipe foi composta por pessoas que já, a bom tempo, se envolvem com desenvolvimento e divulgação de Software Livre na Bahia. Aurélio A. Heckert, Caroline Rodarte, Gilmar Junior e Thiago Vieira.

Todo o site e seu sistema de denúncias, desde a base foi montado com Software Livre. Layout do site (imagens com GIMP e codificação XHTML e CSS com gedit), Sistema de Estatística AWStats, Ambiente Colaborativo (com áreas públicas e restitas) TWiki, sistema de acompanhemento de denúncias com o RT (Request Tracker).

Para algumas necessidades ainda não existia software implementado e, em um caso, um bug não permitia a implementação esperada. A equipe de desenvolvimento do HotLine-BR beneficiou a comunidade neste momento construindo novos plugins, adicionando funcionalidades em outros e publicando o patch necessério (se o código não fosse aberto não teria sido possível fazer aquela pequena correção). Algumas extenções ainda estão em desenvolvimento, mas já são usadas dentro do limite do que foi implementado e em breve estarão disponíveis para o público. Dois bons exemplos são: o plugin para insersão de aplicações com interface Manson no TWiki (o que possibilitou a integração de interfaces entre o TWiki e o RT) e a Barra de Formatação para o TWiki, maleável o suficiente para conter os botões de formatação personalizados e internacionalização da interface.

No trabalho diário de acompanhamento de denuncias também é usado Software Livre. As máquinas da equipe do HotLine-BR estão rodando Debian-BR-CDD e a principal ferramenta de trabalho é o navegador FireFox com suas extenções. Veja outras ferramentas e se puder nos proponha novas, visitando o tópico "Ferramentas Livres" ( http://www.hotline.org.br/twiki/bin/view/Tecnico/FerramentasLivres ) na nossa área técnica ( http://www.hotline.org.br/twiki/bin/view/Tecnico/WebHome ).


Fonte: CEDECA








II Conferência Latino-americana e do Caribe sobre Desenvolvimento e Uso do Software em Recife




Fonte:



Como a maioria deve saber, teremos o evento que creio ser o maior já realizado no Nordeste em todos os tempos: A II Conferência Latino-americana e do Caribe sobre Desenvolvimento e Uso do Software Livre (LACFREE2005) [1], nas cidades de Recife e Olinda, de 28 de setembro a 01 de outubro de 2005. Um evento fomentado pela UNESCO, com o apoio do Governo Federal além de várias ONGs.

Com um evento de tamanho porte temos oportunidade de mais uma vez podermos mostrar a força de nossa comunidade, e fazermos com que o LACFREE2005 seja um exemplo para o mundo, assim como o FISL. Para tanto, se faz necessário que nos organizemos para termos presença marcante.

1. http://www.lacfree2005.org/

Um abraço a todos!

Marcelo Santana

daniela@recife.pe.gov.br


Fonte: Software Livre Recife








Mais duas emissoras de rádio de Mato Grosso do Sul passam a usar Software Livre




Fonte:



Mais duas emissoras de rádio FM de Mato Grosso do Sul passam a usar Software Livre em seus servidores. Rádio Cultura FM de Chapadão do Sul e Rádio Cidade Fm de Costa Rica passam a usar SL Livre em seus servidores de Streaming, serviço prestado pela e-Genial Soluções em Software Livre de Chapadão do Sul.


A rádio Cidade de Costa Rica e Rádio Cultura FM passam a usar SL em seus servidores, segundo Carlos Eduardo analista de sistemas e proprietário da e-Genial Soluções em Software livre e Elimar Santos, prova que com alguns softwares e máquinas de pequeno porte é possivel montar servidores de streaming com grande qualidade e segurança, houve uma necessidade desses clientes para expandir seus negocios e seus ouvintes, porem estavam meio perdido pois não sabiam oque usar e só ouviram falar em "Media enconder", que se diz facil de implementar, porem nada seguro, confrontando com as necesidades dos clientes hoje as rádios tem grande acesso e audiência em seus servidores de streaming onde foram montados um conjunto com ICECAST para fazer o streaming e Darkice como enconder, foi implementado também um servidor de censura exigido por lei pela anatel na rádio Cultura FM,com um pequeno script foi possivel gravar o audio da rádio em tempo real, durante 24 horas, assim facilitando o acesso exigido pela anatel, diz Carlos Eduardo.

Ouça a Rádio Cidade FM no seguinte Link : http://radiocidade.redirectme.net:8080/radio

Ouça a Rádio Cultura FM no seguinte Link : http://www.radiocultura.fm.br

Fonte: e-Genial Soluções em Software Livre


Fonte: Projeto Software Livre Mato Grosso do Sul








1a Oficina Técnica de Migração para Software Livre no Governo Federal.




Fonte:



No dia 20 de setembro deste ano o governo federal, representado por diversas instituições ligadas ao desenvolvimento e uso do software livre, organiza a 1a Oficina Técnica de Migração para Software Livre no Governo Federal.

A oficina tem por objetivo fazer discussões técnicas e de gestão para sustentar os processos de migração no governo federal de forma colaborativa. A oficina é organizada pelo Grupo de Trabalho Migração para Software Livre, ligado aos Comitês Técnicos de Sistema Legados e Licenças de Software e de Implantação do Software Livre. Serão aproximadamente 15 grupos temáticos, tendo no máximo 15 pessoas inscritas por grupo para proporcionar qualidade ao processo de discussão.

O evento tem apoio da Secretária de Logística e Tecnologia da Informação - SLTI e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa. Durante a oficina, técnicos e gestores vão expor os problemas enfrentados durante os processos de migração, trocar experiências e buscar soluções conjuntas para acelerar as migrações.

A Oficina é voltada para todos os órgãos da Administração Pública e qualquer pessoa do governo federal pode participar, desde que indique o nome da instituição que representa.

A Coordenação vai divulgar as informações dos detalhes para inscrição a partir do dia 05 de setembro.

As informações sobre a 1a Oficina podem ser obtidas no endereço eletrônico. http://www.governoeletronico.gov.br/oficina/oficina.html

Neste endereço também será possível ver a programação e sugerir algum tema não tratado pela proposta inicial do evento.


Fonte: Governo Eletrônico Brasileiro








Articulação da Comunidade software livre, faz “Comissão de Licitação” do MDA adiar licitação




Fonte:



Articulação de integrantes do movimento software livre, faz “Comissão Permanente de Licitação” do MDA A partir da veiculação da notícia nesse mesmo site http://www.softwarelivre.org e no site da comunidade GEO Livre http://www.geolivre.org.br/modules/news/article.php?storyid=48 , integrantes do movimento software livre se mobilizaram para pedir explicações ao Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA,

dos motivos pelos quais a licitação na concorrência Nº 003/2005 (processo nº 55000.000287/2005-82), deixa de lado as orientações do e-PING e define soluções proprietárias de empresas americanas.

Durante troca de algumas mensagens eletrônicas surgiu a idéia de se questionar formalmente o Ministério, através de uma empresa da área. Para isso, foi contatada a empresa OpenGEO Consultoria http://www.opengeo.com.br que designou o Engenheiro Cartógrafo Helton Uchoa, mantenedor da comunidade GEOLivre.org.br e autor do e-book Geoprocessamento com Software Livre, para apoiar a ação do Movimento Software Livre.

Na solicitação, o Engenheiro Uchoa destacou que os termos da licitação deveriam se basear em padrões abertos como, por exemplo, as especificações OpenGIS, possibilitando a integração com qualquer outro sistema. É justamente nesta busca pela interoperabilidade que o e-PING se baseia. Numa época, que todos os sistemas são desenvolvidos para ambiente WEB, incluindo os Sistemas de Informação Geográfica, não existe justificação técnica para exigência que foi feita sobre a plataforma Windows.

No dia 23 de agosto (Terça-feira) a Comissão Permanente de Licitação reuniu para decidir sobre o caso, e decidiu adiar a licitação que deverá ser publicada sobre novas regras, das quais as empresas Nacionais de software livre poderão participar da concorrência.

Essa é mais uma demonstração de que devemos estar atentos, e que nem sempre é perda de tempo questionar. O movimento software livre sempre deve questionar como tem feito, e as empresas que desenvolvem tecnologia livre tem que ser mais conhecidas.

A Concorrência nº 03/2005 foi SUSPENSA, e a informação de cancelamento da mesma pode ser checada na publicação efetuada no DOU do dia 22/08/2005, Seção 3.

Fica ai mais um exemplo


Fonte: Everton Rodrigues - PSL-Br e Helton Nogueira Uchoa - Comunidade Geo Livre








Crie sua Caravana para o FESTSOL




Fonte : noticiaslinux.com.br



Caros amigos, gostaríamos de comunicar que as inscrições com desconto para o FESTSOL encerrarão no próximo dia 31/08, depois desta data as inscrições irão aumentar de valor. Aproveitem e participem conosco deste grande encontro.

Condições especiais para as Caravanas:
Se você tem uma turma de amigos ou colegas de trabalho com mais de 10 pessoas interessadas em participar do 2° FESTSOL, cadastre-se como Caravana FESTSOL.
Para o cadastro da Caravana vocês terão que escolher um membro da turma para se tornar o responsável por informar à organização alguns dados (Responsável, E-mail, Telefone, Cidade, Estado, Capacidade, Classificação como Caravana de Instituição, de Empresa ou Amigos).
O responsável pela Caravana terá um código de acesso para disponibilizar às pessoas interessadas em participar da Caravana. Além de unir sua turma de amigos ou colegas de trabalho, os membros da Caravana terão uma série de vantagens, dentre elas o pagamento de taxa de inscrição no valor da taxa de inscrição cobrada aos estudantes, independente de serem estudantes ou não.
Esta foi a forma que a Equipe FESTSOL teve de incentivar a vinda de mais participantes para o FESTSOL e fazer deste evento melhor a cada nova edição. Junte-se a nós!


Mais informações:
http://www.festsol.com.br
festsol@festsol.com.br

Postada por: Diogo Ambrosio <ambrosio em powerline.com.br>







Manual QEMU




Fonte : noticiaslinux.com.br



Este texto tem como objetivo principal a instalação e utilização do QEMU, que é um excelente emulador de sistemas operacionais. Todo o manual foi baseado na versão 0.7.1 do QEMU e KQEMU e testado com OpenBSD 3.7, Fedora Core 4 e Windows 98.
Veja mais em: http://web.onda.com.br/humberto/artigos.html#qemu

Postada por: Humberto Sartini <humberto_arroba_onda.com.br>







LinuxWorld no Brasil




Fonte : noticiaslinux.com.br



A LinuxWorld Conference & Expo estreará no Brasil em maio de 2006 em São Paulo. Presente em 15 países e essa será a primeira edição do evento na América do Sul.

Leia mais na fonte: http://idgnow.uol.com.br/AdPor[...]849EAB91&ChannelID=2000004







Flumotion




Fonte : noticiaslinux.com.br



Flumotion é um servidor de streaming fácil de instalar, com largo suporte de hardware e principalmente fácil de administrar através de ferramentas gráficas.

Confira os screenshots e mais detalhes em:
http://www.flumotion.net/features/screenshots.html







Novas regras de fone fixo beneficiam o assinante




Fonte:



SÃO PAULO – Com a entrada em vigor dos novos contratos de concessão de telefonia fixa a partir de 1º de janeiro de 2006, mudam também as regras para prestação dos serviços. Pelo novo regulamento, o assinante ganha mais direitos e as operadoras mais obrigações. A proposta para as mudanças entra em consulta pública em setembro. Durante um mês, a Anatel receberá sugestões da sociedade para o novo modelo.

Além, da mudança do sistema de tarifação do serviço, que será por minuto, as operadoras serão obrigadas a entregar contas detalhadas aos assinantes. Assim ele terá maior controle de seus gastos. O novo regulamento também dá direito ao assinante de não pagar assinatura em caso de suspensão do serviço telefônico por um período entre 60 e 120 dias.

As operadoras terão de devolver em dobro valores cobrados indevidamente aos clientes. O assinante também ganha o direito de não pagar o custo da assinatura durante o período de suspensão total do serviço por falta de pagamento.

A operadora terá de comunicar ao cliente, por escrito, a inclusão do nome dele em cadastros, banco de dados, fichas ou registros de inadimplentes. As teles serão ainda obrigadas a criar serviços especiais para portadores de deficiência ou com mobilidade reduzida, além de alternativas de serviços pré-pago, a exemplo da telefonia móvel.


Edileuza Soares, do Plantão INFO






Abaixo-assinado na web pede saída de Hélio Costa




Fonte:



SÃO PAULO – Mais de 1,1 mil internautas assinaram, até o momento, um abaixo assinado eletrônico, publicado na web, pedindo a saída do ministro das Comunicações (Minicom), Hélio Costa. O documento foi colocado no ar pelo engenheiro Milton Maldonado Jr, um entusiasta de software livre.

O abaixo-assinado é endereçado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e demonstra indignação com o posicionamento do ministro sobre alguns assuntos de interesse nacional. Um deles, a desistência do padrão nacional de TV digital, que segundo o documento, favorece “lobby” das Organizações Globo e de empresas estrangeiras de tecnologia.

Outro tema é o congelamento da implantação de software livre nos projetos de inclusão digital. Os assinantes também criticam a falta de transparência no processo de implantação do rádio digital, além da demissão de Antonio Albuquerque, que era diretor do Departamento de Inclusão Digital do Minicom, e defensor do uso de software livre nos órgãos públicos.

O abaixo-assinado lamenta a nomeação de Costa e encerra, dizendo ao presidente Lula: “Sabemos que Vossa Excelência passa por uma grave crise política, e que a entrega do Minicom ao Sr. Hélio Costa foi um passo para angariar algum apoio de setores conservadores e que controlam diversas mídias. Setores estes que não hesitarão em deixá-lo só quando melhor lhes convier”.

O abaixo-assinado está publicado no site http://www.petitiononline.com/helcosta/petition.html


Edileuza Soares, do Plantão INFO






VoIP obriga teles a mudarem estratégias, diz IDC




Fonte:



SÃO PAULO – Uma pesquisa realizada pela IDC revela um aumento de 61% no número de empresas que estão priorizando em 2005 investimentos em VoIP. O Estudo entrevistou 783 companhias brasileiras.

O levantamento mostra que o surgimento de diversos provedores de telefonia IP obriga as operadoras de telecomunicações tradicionais a reverem suas estratégias para recuperar a receita.

A migração do setor corporativo para VoIP deverá causar um grande impacto no faturamento das operadoras. Segundo o IDC, esse segmento foi responsável em 2004 por 25% da receita de voz das teles fixas.

Por enquanto, são as grandes corporações que estão adotando VoIP mais rapidamente. Mas a IDC alerta que haverá uma aceleração na adoção da telefonia IP por parte das pequenas, médias empresas e usuário doméstico. Essa mudança fará com que uma parte substancial da receita migre para os vários provedores de VoIP que estão surgindo no mercado.

“As operadoras devem reagir de forma rápida com ofertas de voz sobre os serviços de dados já ofertados aos clientes domésticos e corporativos" diz o analista da IDC Alvaro Leal. Ele sugere que elas criem ofertas mais abrangentes com maior valor agregado. Entre as quais, a integração entre web, e-mail, e telefonia fixa e móvel para ampliar a receita com as respectivas bases atuais de clientes.


Edileuza Soares, do Plantão INFO






MS libera beta do sistema de arquivos WinFS




Fonte:



SÃO PAULO - A Microsoft liberou hoje, para os assinantes do serviço MSDN, o primeiro beta do sistema de arquivos WinFS.

O WinFS constava, inicialmente, dos planos da Microsoft para o Longhorn, o sucessor do Windows XP agora chamado Windows Vista. Mais tarde, a empresa divulgou que havia desistido de incluir o WinFS no Vista.

O lançamento do primeiro beta foi feito de surpresa, sem divulgação prévia. O software roda em Windows XP e é dirigido basicamente aos desenvolvedores de aplicativos.

Quentin Clark, líder da equipe de desenvolvimento do WinFS, diz, em seu blog na web, que a empresa ainda não decidiu se a versão final do sistema de arquivos será compatível também com Windows XP ou apenas com o Vista.

O WinFS deve substituir o NTFS, usado no Windows XP. Segundo a Microsoft, o novo sistema deve facilitar a organização dos arquivos nas unidades de armazenamento, tornando mais fácil, para o usuário, encontrar informações, fotos, músicas e outros tipos de conteúdo.



Maurício Grego, da INFO






segunda-feira, agosto 29, 2005

Bug no PHP põe servidores em risco




Fonte:



SÃO PAULO – Uma falha de segurança na linguagem de script PHP, muito utilizada em aplicações web, permite a execução de programas arbitrários injetados no servidor.

O Hardened-PHP Project, grupo que cuida especificamente da segurança do PHP, recomenda que os usuários – gerentes de sistemas – façam o upgrade do PHP para novas versões livres do bug.

O principal ponto de referência é visitar o site do fornecedor da linguagem. Normalmente, as distribuições Linux trazem uma versão do PHP integrada. Distribuições Linux como Red Hat e Gentoo já lançaram correções para o PHP que trazem embutido no sistema.


Edileuza Soares, do Plantão INFO






Brasil começa a testar rádio digital em setembro




Fonte:



SÃO PAULO – Os primeiros testes de rádio digital no Brasil começam em setembro. A data foi acertada ontem durante uma reunião entre o ministro das Comunicações, Hélio Costa, e representantes da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

A fase piloto inicia em 26 de setembro, dia em que o rádio completa 84 anos no Brasil. Os testes serão conduzidos pela Anatel, que vai estabelecer os procedimentos para transição da transmissão analógica para a digital.

De acordo com Costa, as emissoras poderão escolher o padrão americano (IBOC) ou europeu (DRM), pois ambos são compatíveis. Os testes serão realizados nas principais capitais do país e Costa estima que a migração de todas emissoras brasileiras levará pelo menos dez anos.

A principal vantagem do sistema digital é melhoria do sinal, que elimina interferências, abre espaço para entrada de novas emissoras e acaba com a invasão de freqüência entre rádios.

Costa estima que o investimento para a conversão de qualquer emissora ficará em torno de 150 mil reais. Ele diz que o preço dos aparelhos de recepção de rádio digital é praticamente o mesmo do convencional. “O processamento do rádio digital na emissora é que tem o custo alto. Tenho pedido aos engenheiros e centros de pesquisa universitários que se empenhem no desenvolvimento de aparelhagem nacional para o novo sistema”, afirma.


Edileuza Soares, do Plantão INFO






Linux automotivo




Fonte : noticiaslinux.com.br



Um PC rodando Gentoo Linux dentro de um Mazda. Segue o passo-a-passo para que você possa fazer igual, só falta comprar o Mazda:
http://www.timekiller.org/carpc/

Fonte: http://gentoobr.org/modules/news/article.php?storyid=425







Microsoft negocia com OSDL pesquisa sobre Windows X Linux




Fonte : noticiaslinux.com.br



A Microsoft está negociando com a OSDL (Open Source Development Labs) um trabalho em conjunto de análise Windows X Linux. A empresa ofereceu pagar metade do valor necessário para a pesquisa e a outra metade seria paga pela OSDL.
Com isso pretende ter uma pesquisa "independente".

Pensando alto: A campanha "Get the facts" não era resultado de pesquisas "independentes" ?

Mais em: http://www.silicon.com/researc[...]e/0,3800004943,39151657,00.htm







Opinião de Stallman sobre a marca Linux




Fonte : noticiaslinux.com.br



Richard Stallman explica por que cobrar pelo uso da marca Linux não vai contra aos princípios do software livre:
http://news.zdnet.co.uk/softwa[...]nix/0,39020390,39215183,00.htm

O site br-linux.org publicou um trecho traduzido do artigo:
http://br-linux.org/linux/?q=node/1647







OSDL diz não a Microsoft




Fonte : noticiaslinux.com.br



A Microsoft estava negociando com a OSDL uma análise em conjunto do TCO entre Linux e Windows. Mas a resposta da OSDL foi não e os usuários aprovaram a decisão.
Segundo o CEO da OSDL, Stuart Cohen, a resposta foi não por que qualquer coisa negativa no Linux seria usada em material de marketing pela Microsoft, já que ninguém engoliu a campanha "Get The Facts".

http://blogs.zdnet.com/open-source/?p=425
http://searchenterpriselinux.t[...]289142,sid39_gci1119468,00.htm







.NET mais seguro que Java?




Fonte : noticiaslinux.com.br



O departamento de Ciência da Computação da Universidade da Virgínia (EUA) publicou um estudo comparativo de segurança entre Java e .NET. Em resumo, o artigo diz que o .NET é mais seguro devido ao cuidado processo de design, apresentando vantagens sobre a plataforma Java em várias áreas.

Confira o artigo em:
http://www.cs.virginia.edu/~nr[...]ters_and_security-net-java.pdf

Fonte: http://developers.slashdot.org[...]?tid=108&tid=172&tid=8







OpenWengo: voz sobre IP, baseada em padrões abertos e software livre




Fonte : noticiaslinux.com.br



Acaba de ser liberado sob licença GPL o código fonte do OpenWengo, uma aplicação gráfica multiplataforma, opensource, para realizar chamadas de voz através da Internet usando o protocolo padrão SIP. E inclui serviço de vídeo-conferência, como pode-se ver em uma tabela comparativa do OpenWengo frente a Skype, Yahoo, MSN, e outros.

Confira:
http://www.openwengo.com







ITI propõe criação de rede livre para o Programa Espacial Brasileiro




Fonte:



O diretor-presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), Sérgio Amadeu da Silveira, esteve reunido na tarde de hoje, 22/08, com o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Sérgio Maurício Gaudenzi, para conversar sobre a utilização de software livre nas atividades do Programa Espacial Brasileiro.

Na foto Cláudio Filho, Sérgio Gaudenzi, Sérgio Amadeu e Edgard Piccino (ITI)


Entre as sugestões apresentadas por Sérgio Amadeu, destaque para a proposta de criação de uma rede colaborativa de desenvolvedores em software livre para a Agência, à exemplo da comunidade Agrolivre mantida pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e responsável por disponibilizar livremente dezenas de códigos-fontes de softwares para o setor agropecuário. “Acreditamos que esse projeto atrairá muitas pessoas, como estudantes de Ciências da Computação, por exemplo, interessados em colaborar com o desenvolvimento de programas de computador para a Agência Espacial Brasileira”, prevê Amadeu.

Presente ao encontro à convite do presidente do ITI, o mantenedor do projeto "OpenOffice.org", Cláudio Ferreira Filho, fez uma apresentação destacando as vantagens dos programas de código aberto ou livres e lembrou que, tanto a Agência Espacial Americana (Nasa) como a Agência Espacial Européia (ESA), utilizam essencialmente este tipo de tecnologia. “É necessário ter o domínio do código-fonte dos programas, principalmente em serviços de missão crítica como é o caso dos lançamentos espaciais”, observou.

As propostas foram bem recebidas pela Agência Espacial que, desde janeiro de 2004, iniciou o processo de migração para software livre nas suas estações de trabalho. Atualmente, 100% dos desktops da AEB contam com a súite de escritório "OpenOffice.org", enquando avança a migração dos sistemas operacionais desses equipamentos. Em relação aos servidores, 80% deles rodam sob a plataforma "FreeBSD".

Ao final da apresentação o presidente da AEB, Sérgio Gaudenzi, comemorou: “Tenho certeza de que o trabalho colaborativo poderá agregar muito valor às ações da Agência Espacial Brasileira”, disse, anunciando que o órgão procurará conhecer melhor o sistema da Rede Agrolivre, além de buscar maior integração com as iniciativas de utilização e desenvolvimento em software livre do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e dos órgãos militares subordinados ao Ministério da Aeronáutica, instituições também vinculadas ao Programa Espacial Brasileiro. “É importante que todo mundo da nossa área fale a mesma linguagem”, defendeu Gaudenzi.


Fonte: ITI