O Mundo do Software Livre muito além do Linux! (Notícias e Dicas)

Aúncio


domingo, outubro 31, 2010

PSL-Brasil - Caravana gaúcha para a Latinoware ainda tem vagas - Software Livre

Caravana gaúcha para a Latinoware ainda tem vagasOctober 21, 2010, by Thaís Rucker - No comments yet
This article's tags: software livrelatinowarecaravana
Viewed 282 times
 Go back to Comunidade

Ainda há vagas para os interessados em ir a VII Conferência Latino Americana de Software Livre (Latinoware) com a caravana que sairá de Porto Alegre. O evento acontece entre os dias 10 e 12 de novembro de 2010, em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Ao caravana sairá às 16h do dia 9 de novembro do Largo Zumbi dos Palmares, também conhecido como largo da Epatur, em Porto Alegre. A volta está prevista para o dia 13 de novembro, a partir das 17h.

Interessados devem prestar a atenção aos seguintes detalhes:

- É indispensável apresentação (exigência do evento), no dia do embarque, do comprovante pago de inscrição;

- Os menores de idade deverão viajar com autorização do juizado de menores/Policia Civil;

- Todos deverão portar documentos de identificação, como RG e CPF;

- Custos: a taxa de colaboração por congressista (para ônibus) será mantida em R$ 40,00, o mesmo preço do ano passado;

- Despesas com alimentação, hospedagem e passeios turísticos são por conta do participante;

Para se increver na caravana é preciso entrar em contato com Sabrina, pelo e-mail sa.henriquess@gmail.com, enviando comprovante de inscrição no evento para garantir a vaga.


PSL-Brasil - Caravana gaúcha para a Latinoware ainda tem vagas - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Palestra Técnica: Novas funcionalidades no PHP 5.3 acontece em SP - Software Livre

Palestra Técnica: Novas funcionalidades no PHP 5.3 acontece em SPOctober 22, 2010, by Thaís Rucker - No comments yet
This article's tags: php 5.3software livrecislserpro
Viewed 351 times
 Go back to Governos

O Comitê Técnico de Implementação de Software Livre do Governo Federal realiza na próxima segunda-feira, 25 de outubro, no Auditório do Serpro Regional Socorro, em São Paulo, a Palestra Técnica: Novas funcionalidades no PHP 5.3. A atividade será transmitida via internet pelo serviço Assiste - Vídeo Streaming Livre do Serpro.


Horário: 14h às 16h
Local: Auditório do Serpro regional Socorro - SP - Rua Olívia Guedes Penteado, 941 - Socorro - São Paulo - (SP) - CEP: 04766-900.

Tópicos da palestra:

* Namespaces
* Static Late Bindings
* Lambda e Closures
* Arquivos Phar
* mysqlnd – MySQL Native Driver
* Outras Melhorias

Palestrante:
Douglas V. Pasqua é Desenvolvedor Web nas linguagens PHP/Java e Analista Linux. Experiência de 8 anos desenvolvendo aplicações corporativas e administrando servidores. Trabalha com outras tecnologias semelhantes. Possui as certificações: Zend Certified Enginner, LPIC-1, LPIC-2 e SCJP.

Transmissão:
A atividade será transmitida via internet pelo serviço Assiste - Vídeo Streaming Livre do Serpro.

Para acompanhar, acesse: http://assiste.serpro.gov.br/cisl/

Durante a palestra poderão ser encaminhadas perguntas através do twitter http://twitter.com/cislgovbr e do e-mail cisl@serpro.gov.br.

Mais informações: cisl@serpro.gov.br


PSL-Brasil - Palestra Técnica: Novas funcionalidades no PHP 5.3 acontece em SP - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Multimídia e gráficos livres na Latinoware 2010 - Software Livre

Multimídia e gráficos livres na Latinoware 2010October 25, 2010, by Vitorio Furusho - 3 comments
Viewed 264 times
 Go back to Comunidade

http://www.latinoware.org/sites/all/files/images/lourenco%20(2).jpgMais uma vez, a Latinoware abre espaço para sessões de produção gráfica com softwares livres, ampliando também para a produção multimídia. Além do tradicional foco de apresentar as mais recentes novidades tecnológicas, a trilha de softwares gráficos irá privilegiar o usuário não especializado e também abordar, em suas várias atividades, a viabilidade do uso exclusivo de software livre para a publicidade, propaganda, gráficas e outras atividades. Confira um pouco mais sobre o tema nesta entrevista com Luciano Lourenço.

Latinoware: Luciano, a Latinoware tem se constituído em um fórum para a apresentação, discussão e até capacitação no uso de ferramentas para a produção gráfica em software livre. Neste ano, inclusive, teremos a presença do Igor Novikov como um de nossos keynotes, falando sobre o sK1 e o uniconverter, ferramentas que auxiliam na migração de ambientes proprietários, como o Corel e o PhotoShop. Como profissional de artes gráficas, você consegue usar exclusivamente ferramentas de software livre para tudo? Inclusive para a troca de informações com gráficas?

Luciano: A Latinoware vem incentivado muito a discussão sobre esse assunto, sobre a produção de material gráfico com software livre, inclusive no ano passado a Latinoware sediou a LGM Brasil, onde esse assunto foi amplamente abordado, com palestras, minicursos e discussões em torno desse tema.

Sobre a possibilidade de trabalhar exclusivamente com software livre, o grande obstáculo que encontramos hoje para que a possibilidade de um artista gráfico possa trabalhar somente com Software Livre está exatamente na troca de arquivos com as gráfica, pois hoje é perfeitamente possível a criação de materiais para campanhas e eventos, usando apenas Software Livre. Prova disso é o Encontro Nacional do BrOffice.org, em que, inicialmente, toda a produção de material gráfico e impresso foi feito em Software Livre, 100% feito nessa ferramenta.

O grande problema é que, em alguns casos, a gráfica simplesmente se negou a aceitar o material que não fosse em CDR, o que fez com que eu tivesse que converter certos arquivos para o formato do Corel. Se pensarmos bem, tudo foi feito em software livre, apenas alguns tiveram que ser convertidos e, em casos que a conversão não ficou 100%, alguma revisões tiveram que ser executadas. Portanto, eu acho que é ai que nós temos que trabalhar fortemente para mudar essa postura eom relação a esses serviços. Eu acho que devemos apresentar também esse software não só aos artistas gráficos e sim às gráficas. Assim, num futuro muito próximo, poderemos ter a possibilidade de trabalhar 100% com programas como o Inkscape e o Gimp sem nenhum contratempo.

LW: Você participa ativamente da organização dos temas relativos às aplicações gráficas tanto na Latinoware como em outros eventos. O que podemos esperar de mais novo na Latinoware deste ano?

Luciano: Esse ano nós pretendemos abordar o lado profissional, a parte da produção com o uso do Software livre. Queremos abordar as soluções e desafios para quem está pronto a migrar para alguma ferramenta livre. Esse ano, queremos palestras que reflitam mais uma visão de mercado e não tanto a questão do desenvolvimento. Lógico que em alguns momentos o desenvolvimento e o apoio serão abordados, pois eles são essenciais ao nosso trabalho, mas queremos focar no produto final, aquele que faz o software ser útil, e no porquê das barreiras que a indústria tanto impõe à utilização dos formatos vindos desses softwares.

Vamos focar no que já foi criado e o que pode ser criado com a utilização desses softwares. Queremos apoiar e incentivar aqueles que queiram migrar e oferecer assistência a quem tenta e não consegue se libertar dos velhos padrões da indústria gráfica. Isso é o que queremos trazer para a Latinoware 2010, explicar as vantagens na utilização e ver quais os motivos de tanta dificuldade em se adequar a o que vem sendo uma tendência mundial em vários setores.

LW: Com alguma frequência ouvimos notícias de grandes estúdios como a Pixar e a ILM utilizando softwares livres. Essas empresas contribuem também para o desenvolvimento desses softwares?

Luciano: O caso dessas empresas é um impulso para que o Software Livre seja notado nesse setor e possa, em um futuro mais próximo do que imaginamos, ser uma alternativa concreta aos softwares proprietários. Por outro lado, não se vê notícias de que a ILM, a Pixar ou a Dreamworks contribuem efetivamente para o desenvolvimento de qualquer software que utilizamos atualmente, o que, vendo por esse ângulo, é meio que frustrante, pois o nosso maior trunfo realmente utiliza ferramentas livres com “receita à moda da casa”, e essa receita, pelo que eu sei, nunca chega de volta para a comunidade.

O que eu sei de fato é que empresas como a Dreamworks, por exemplo, se interessam pela plataforma e não diretamente pelo software. Recentemente eles firmaram mais um contrato com a Red Hat, sem contar que sabemos muito bem que empresas como a Autodesk Alias já portaram softwares como o Maya para o Linux. Portanto, a concorrência nesse caso é fortíssima, mas, por outro lado, isso acaba por direcionar melhor vários recursos dentro do Linux e seus gerenciadores de janelas, que visam melhorar o gerenciamento de cores, performance de vídeo e outras funções que precisamos, e muito, quando formos “peitar” as soluções proprietárias. Temos também casos de softwares que são pouco citados, mas que foram melhorados para que essas empresas pudessem utilizar o sistema, como o Cine Paint e alguns recursos de gestão de perfis de cores para o Linux, como o Argyll e o ICC Examin.

A utilização de recursos do Software Livre por essas empresas vem para criar uma ótima e bem-vinda tendência nesse setor e, por consequência, fortalece a necessidade de melhorar os recursos que temos para que um dia, quem sabe, tenhamos produções cinematográficas totalmente feitas em Software Livre.

LW: Uma das preocupações da Latinoware é sempre mostrar a viabilidade de negócios com software livre. É possível, hoje, operar um estúdio de produção gráfica com softwares livres e ganhar dinheiro com isso?

Luciano: Sim, eu tenho certeza absoluta que é possível, pois temos ferramentas tão boas e algumas superiores às soluções proprietárias. Algumas vezes temos problemas, não com o resultado do trabalho que fazemos, e sim com a outra parte da produção gráfica, que é exatamente as empresas que irão finalizar o trabalho, que irão imprimir tudo o que criamos.

A indústria gráfica, atualmente, é muito dependente de um ou dois formatos, que já se consolidaram dentro dessa indústria, que é um tanto resistente a mudanças nesse sentido. Atualmente eu consigo produzir um trabalho de altíssimo nível, usando apenas softwares livres. Em algumas situações temos que usar algum recurso extra para fechar o arquivo para impressão, mas esse tempo perdido na utilização desse subterfúgio acaba sendo compensado pela maior agilidade e flexibilidade que é trabalhar com uma ferramenta como o Inkscape, por exemplo. Sabemos que ele não gera ainda saída no espaço de cores CMYK, mas podemos exportar para a imagem abrir no Krita, indexar o perfil e fica perfeito.

Também temos outras soluções, como o SK1 para converter para CDR se não tiver jeito. Temos o Gimp, que também já separa as cores usando o plugin Separate2, e, por fim, o Scribus, que tanto serve para converter SVG em PDF com CMYK, como também é uma ótima ferramentas para diagramação.

Posso te garantir que um estúdio poderia trabalhar exclusivamente com SL e ganhar dinheiro. Digo isso porque tanto eu, como outras pessoas, muitas nem tão ligadas à divulgação desses softwares, utilizam se não 100%, pelo menos 90% dos softwares livres. E isso tende a aumentar, pois esses software já são muito usados por artistas plásticos e web-designers e, no setor gráfico, só depende de algumas mudanças de hábitos.

* fonte: Latinoware 2010


PSL-Brasil - Multimídia e gráficos livres na Latinoware 2010 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Programação do IV Encontro Nordestino de Software Livre - Software Livre

Programação do IV Encontro Nordestino de Software LivreOctober 25, 2010, by Mônica Paz - No comments yet
Viewed 394 times
 Go back to Comunidade

A grade de programação do  IV Encontro Nordestino de Software Livre e VI Encontro Potiguar de Software Livre (IV ENSL / IV EPSL) já está publicada. O Projeto Software Livre Rio Grande do Norte pretende realizar o maior encontro do Nordeste para debater software livre e assim ajudar na promoção do desenvolvimento social, tecnológico e cultural dessa região.

Ensl-full

A programação é formada por:

  • 58 palestras distribuídas nas trilhas: Desenvolvimento, Redes e Segurança, Educação e Inclusão Digital, Casos de Sucesso e Negócios, Ferramentas e Soluções e Cultura Livre;
  • Convidados: Anahuac de Paula Gil – PB, Célia Menezes – PE, Daniela Feitosa – BA, Erlon Sousa Pinheiro – CE, Hugo Dória – SE, João Eriberto Mota Filho – DF, Liduina Vidal – CE, Lucas Alberto – BA, Pedro Arthur Jedi – RN, Ricardo Bittencourt – MG e Sady Jaques – RS e Marcelo Branco – RS.
  • 1 minicurso de expressões regulares ministrado pelo Júlio Neves;
  • 10 atividades do Fórum KDE, incluindo minicursos, palestras e encontro da comunidade;
  • 12 atividades do Fórum GNOME, dentre palestras e encontro da comunidade;
  • Apresentações de artigos científicos do I Workshop de Pesquisa e Desenvolvimento de Software Livre;
  • Reunião da comunidade do Projeto Software Livre Nordeste;
  • Solenidade de Abertura com a presença de representantes da comunidade Software Livre;
  • Sessão de encerramento, na qual serão realizados sorteios de brindes e anuncio da próxima cidade sede do Encontro Nordestino de Software Livre.

Participe do IV ENSL / IV EPSL. Integre-se anuma das caravanas e faça já a sua inscrição.

Nos vemos em Natal, de 5 a 6 de Novembro  ;-)


PSL-Brasil - Programação do IV Encontro Nordestino de Software Livre - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Projeto de Lei quer colocar na cadeia quem baixa MP3 - Software Livre

Projeto de Lei quer colocar na cadeia quem baixa MP3October 25, 2010, by Thaís Rucker - No comments yet
This article's tags: congressopsdbtorrentdownloadliberdadevigilânciavigilantismoazeredo
Viewed 548 times
 Go back to Comunidade

Por Jomar Silva, Blog Trezentos

Descobri nos últimos dias que o projeto substitutivo do Senador Eduardo Azeredo, aprovado na calada da noite no Senado Federal em 09/07/08 e apelidado de AI5 Digital e/ou PL Azeredo, tramitou por duas comissões da câmara dos deputados durante este período eleitoral, na surdina, aproveitando que os holofotes de toda a sociedade estão apontando para o segundo turno das eleições presidenciais.

Para quem não sabe do que se trata o projeto, o texto existente na petição online contra o projeto, já assinada por quase 158 mil pessoas, explica bem o teor do projeto. Existem ainda alguns textos que ajudam a entender o caso aqui e aqui.

Fiquei espantado ao ver que entre as alterações propostas agora na Câmara dos Deputados, está a guarda de logs pelos provedores de conteúdo e a ‘flexibilização’ das regras para que os logs sejam obtidos (afinal, prá complicar as coisas com “ordens judiciais”, não é mesmo?). Quem quiser ler o projeto todo, além de ver as alterações insanas propostas nos últimos dias, existe um comparativo muito bem feito pelo Omar Kaminski aqui.

Em resumo, o que já era horrível ficou pior ainda, e se este projeto for aprovado, corremos o risco de ter toda a nossa privacidade na Internet destruída, pois terão acesso a todos nossos logs de navegação e e-mails sem nenhum rigor jurídico. Na dúvida, quebra-se o sigilo de forma simplificada e pronto…

Já escrevemos até os dedos cansarem durante meses em 2008 sobre o projeto, e basta uma busca no Google para ver como este projeto de lei vai inviabilizar as Lan Houses, redes Wifi abertas, redes P2P (como eMule e torrents em geral), além de mandar para a cadeia quem pratica uma série de atividades corriqueiras na Internet.

Sim, é o que você leu: Você pode pegar alguns bons anos de cadeia por baixar um arquivo MP3, um filme ou qualquer outro conteúdo da rede.

Se você não se preocupa com isso, converse com seu filho, pois ele certamente baixa filmes e músicas da Internet e por isso mesmo poderá ser condenado à cadeia… justo isso, não?

Conhecendo os interesses e as organizações internacionais e nacionais que estão por trás deste projeto, tenho certeza de que vão fazer tudo o que puderem para que este projeto passe pela Câmara ainda esse ano, afinal de temos condições “favoráveis” a aprovação de um projeto como esse por lá até o final do ano… basta que fiquemos aqui deixando-os fazer o que bem querem com nossas leis, para atingir seus objetivos escusos.

Gostaria ainda de lembrar a todos que a mobilização que fizemos na Internet contra este projeto foi o que possibilitou a interrupção de sua tramitação na Câmara e que resultou ainda na elaboração do Marco Civil de forma colaborativa. Sim, estamos escrevendo a lei que diz quais são os nossos direitos na Internet de forma colaborativa (e os defensores do projeto queriam o oposto, criminalizar tudo sem nos garantir direito algum!).

Esta mobilização ficou conhecida como o Mega Não e contou com manifestações e protestos em todo o Brasil. Destas, se destacaram a manifestação do Fernando Anitelli do Teatro Mágico em um show em São Caetano do Sul (transmitido ao vivo pela Internet) e outra feita no FISL 10, na presença do Presidente Lula. Esta manifestação no FISL levou o Presidente a declarar (por volta do minuto 7): “Neste governo, é proibido proibir!” e “Esta lei que está aí, não visa corrigir abusos de Internet. Ela na verdade quer fazer é censura…” e deste discurso saiu o compromisso para trabalharmos no Marco Civil.

Quem acompanha as notícias internacionais sabe que em países Europeus, pessoas estão sendo presas e tendo suas conexões com a Internet cortadas por baixarem músicas e filmes. Será que este é o Brasil que queremos para nossos filhos?

Pelo projeto que está hoje tramitando, quando um provedor detectar que um usuário trafegou muito em determinado período, poderá inferir que este usuário está baixando vídeos e músicas e terá a obrigação de apresentar uma denúncia. Com base nesta denúncia, sem necessidade de ordem judicial, todo o tráfego de dados do usuário (e aqui falei todo no sentido amplo e irrestrito) será entregue ás autoridades…

Pense nisso quando for apertar o “Confirma” na eleição: Você pode estar enviando seu filho para a cadeia por baixar MP3!

Para quem quiser saber o que penso sobre o combate aos crimes digitais no Brasil, este vídeo aqui é bem elucidativo.


PSL-Brasil - Projeto de Lei quer colocar na cadeia quem baixa MP3 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - VIII Jornada Acadêmica de Computação e Informática das Faculdades UnBrasil - Software Livre

VIII Jornada Acadêmica de Computação e Informática das Faculdades UnBrasilOctober 25, 2010, by Vitorio Furusho - No comments yet
Viewed 203 times
 Go back to Comunidade

Furusho_consegi_2009_640x480A VIII Jornada Acadêmica de Computação e Informática das Faculdades Integradas do Brasil que iniciou nesta terça-feira, 19, segue até o dia 21. As palestras buscam traçar um panorama do que está sendo discutido, desenvolvido e pesquisado atualmente na área de Sistemas de Informação.

Segundo a coordenadora do curso Sistemas de Informação das Faculdades Integradas do Brasil, professora Andreia de Jesus, as palestras foram uma abertura para a Mostra Científica que acontece nesta quarta-feira, 20.

A palestra sobre Cidades Digitais – Novas Perspectivas foi ministrada pelo assessor da Diretoria de Tecnologia da Informação da Companhia de Informática do Paraná (Celepar), Vitorio Furusho. Segundo ele, uma cidade digital é aquela que tem uso maciço de tecnologia da informação. “Onde, por um lado, o governo ofereça serviços públicos para a população por meio de tais tecnologias, nas áreas de educação, tributos, segurança e saúde, por exemplo e, por outro lado, a população tenha acesso aos serviços”, conta.

Além disso, toda infraestrutura deve possibilitar o acesso do cidadão a estes serviços em sua própria casa, sem que ele tenha que ir até a casa de vizinhos ou lan houses. Dentro desta perspectiva, o governo federal lançou, no início deste ano, o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) quando reativou a Telecomunicações Brasileiras S/A (Telebrás). No Paraná, foi lançado em agosto, o Plano Estadual de Banda Larga.

O plano de inclusão digital paranaense utiliza-se dos mais de 16 mil quilômetros de fibras óticas da Copel Telecomunicações, para oferecer banda larga para acesso à internet. Segundo Furusho, 231 municípios já têm fibra ótica instaladas em todas as ruas. O acesso custa R$ 15 pela velocidade 256 kbps e R$ 30 pela velocidade de 512kbps. “Pretende-se que a infraestrutura de telecomunicações seja totalmente concluída em 2013”, conta.

De acordo com Furusho, mais de 2 mil escolas da rede estadual já estão conectadas, com 1,22 milhão de alunos cadastrados. Segundo ele, é preciso que as prefeituras tenham contrapartida. Ele lembra do programa federal que visa democratizar a compra de computadores, mas ressalta que é preciso ampliar o acesso das classes B e C, o que há vem ocorrendo. Ele citou a iniciativa da Finlândia, onde o acesso à internet é garantida por lei como os serviços públicos de água, luz e telefone.

“A palestra teve como principal objetivo trazer o conceito de cidades digitais e o que está precisando ser desenvolvido em termos de Sistemas de Informação para que as cidades digitais possam acontecer na prática. A ideia foi mostrar para os alunos que uma nova área está se ‘abrindo’ para o desenvolvimento e pesquisa de novos sistemas de informação”, comenta a coordenadora.

Novas tecnologias

A palestra Uma Abordagem em Métricas de Roteamento para Redes Wireless Mesh com Tráfego VoIP foi ministrada pelo egresso do curso de Licenciatura em Computação das Faculdades Integradas do Brasil, Cleverton Juliano Alves Vicentini. Ele, que é mestre em Informática Aplicada, apresentou sua pesquisa de dissertação em abordou Métricas de Roteamento para Redes Wireless Mesh com Tráfego VoIP. Segundo Vicentini, o constante avanço tecnológico desencadeia o desenvolvimento de tecnologias de ponta como as redes sem fio do tipo Mesh, que permitem que usuários tenham acesso à Internet e outras redes (celular, Wi-Fi, etc.) através de ondas de rádio via roteadores sem fio Mesh.

“Desta forma não necessita-se de uma infraestrutura de rede com cabos, reduzindo significativamente o custo final deste tipo de rede. Reduzir o custo com a implementação da rede e ainda fornecer comunicação VoIP (Voz sobre IP) aos usuários da rede torna-se um assunto desafiador. É neste ponto que entram as métricas de roteamento trabalhando para que a rede tenha o melhor desempenho possível”, explica.

Segundo Andreia, a segunda palestra teve como objetivo principal mostrar para os alunos a importância na dedicação dos estudos, pois o palestrante conseguiu bolsa para cursar o mestrado. “Além disso, o Cleverton deu o seu depoimento sobre essa experiência e sobre a sua formação na UniBrasil”, destaca.

I Mostra Científica da UniBrasil

Na quarta-feira, 20, o curso integra a I Mostra Científica da UniBrasil, em que serão apresentadas as pesquisas desenvolvidas por professores do curso e propostas de projetos de pesquisa de alunos, além das pesquisas em Sistemas de Informação resultantes do Trabalho de Conclusão de Curso I.

Na quinta-feira, 21, o curso, que integra a Escola de Negócios, realiza sua IV Jornada Acadêmica da Escola de Negócios com o tema Reciclagem: negócio ou problema?. Inscrições pelo site. Acesse a programação da VIII Jornada Acadêmica de Computação e Informática.

Jenifer Magri

A palestra sobre Cidades Digitais – Novas Perspectivas foi ministrada pelo assessor da Diretoria de Tecnologia da Informação da Companhia de Informática do Paraná (Celepar), Vitorio Furusho

Jenifer Magri

As palestras buscam traçar um panorama do que está sendo discutido, desenvolvido e pesquisado atualmente na área de Sistemas de Informação

* fonte: UniBrasil

* Copel

* Ag. Estadual de Notícias do Paraná

* O PEBL


PSL-Brasil - VIII Jornada Acadêmica de Computação e Informática das Faculdades UnBrasil - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - NASA desenvolve tecnologia para plataforma de cloud - Software Livre

NASA desenvolve tecnologia para plataforma de cloudOctober 25, 2010, by Vitorio Furusho - No comments yet
Viewed 225 times
 Go back to Governos

NasaObjetivo da agência espacial nortep-americana é sair de uma vez por todas do negócio de data centers.

A NASA, agência espacial norte-americana, aplica soluções de nuvem aberta com um objetivo em longo prazo em mente: sair de uma vez por todas do negócio de data centers.

Segundo o CTO da agência, Chris Kemp, os recursos de computação são um meio e não uma finalidade, igual a energia elétrica. “Nós não temos usinas hidrelétricas atualmente. Aliás, não possuímos nenhum dos serviços que usamos como recurso”, diz. Kemp também questiona por que a NASA deve operar qualquer tipo de infraestrutura. “Nosso negócio é ficar no espaço, desenvolver naves e estar sempre onde quase ninguém vai. É isso que o povo norte-americano quer de nós. Eles não esperam investimentos mais de 1 bilhão de dólares anuais em nossa infraestrutura”.

Kemp falou sobre sua plataforma de computação em nuvem da Nasa durante uma entrevista realizada no evento ITExpo, promovido pela Gartner essa semana. Batizada de Nebula, ela é distribuída no modelo de código aberto em uma licença do servidor Http Apache 2.0.

A partir de informações sobre a utilização do código do Nebula, o provedor de cloud computing e de armazenamento Rackspace, foi capaz de criar o OpenStack, plataforma aberta de nuvem lançada no meio desse ano.

Openstack

“Nosso objetivo é comercializar tecnologia”, afirmou Kemp, que ressalta o fato do código do Nebula agora fazer parte do sistema proprietário OpenStack. “É, possivelmente, uma das transações tecnológicas mais importantes já realizadas pela NASA em um longo espaço de tempo”, diz.

Na visão de Kemp, os benefícios que a NASA tem ao entrar para o segmento de tecnologia de cloud computing são claras. Uma delas é o aumento no número de desenvolvedores que trabalham no código do OpenStack e a influência que a NASA pode exercer no andamento dessa evolução de padrões.

“Isso vem de forma a apoiar nossas intenções de ter um sistema pronto, que venha de encontro às nossas especificações, sem criar custo no desenvolvimento e abdicando do uso de sistemas proprietários (licenças)”, ressalta Kemp.

Em longo prazo, os planos da NASA incluem incrementar a confiabilidade de serviços de cloud computing e possibilitar a migração total de seu sistema para essa plataforma nos próximos dez ou 20 anos.

“Atualmente”, diz Kemp, “a NASA não usa oficialmente qualquer serviço público de cloud, o que não descarta a possibilidade de determinado departamento da organização usar um ou outro recurso de computação em nuvem”.

Mesmo contando com o valioso apoio da NASA, resta ver qual será o futuro do OpenStack e como poderá influenciar o futuro da plataforma de cloud computing.

Na perspectiva do analista da Gartner, Daryl Plummer, “faltam à nuvem padrões unificados e soluções de portabilidade”.

Plummer diz que o OpenStack é um serviço de infraestrutura apenas. “Isso não é uma má ideia. Só que exige um foco e uma compreensão sóbrios a respeito de seus objetivos”.

O OpenStack integra o código que a NASA estava usando no KVM hypervisor. A plataforma da RackSpace possuía suporte a Xen, mas até o momento, isso não ocorre com o VMware. Isso não impede o desenvolvimento de extensões de suporte ao hypervisor, mas, todavia, será necessário a compatibilidade com o VMware para suportar suas ferramentas

(Patrick Thibodeau)

* fonte: IDG Now!


PSL-Brasil - NASA desenvolve tecnologia para plataforma de cloud - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Dez razões para sua empresa largar o Windows e abraçar o Linux - Software Livre

Dez razões para sua empresa largar o Windows e abraçar o LinuxOctober 25, 2010, by Vitorio Furusho - One comment
Viewed 581 times
 Go back to Empresas

O fim do suporte a versões antigas do Windows pode ser uma boa oportunidade para considerar a migração para o sistema que, além de livre, é grátis.

Agora é uma hora particularmente boa para largar o Windows, tanto nas estações de trabalho como em servidores. Um exemplo: agora que a Microsoft parou de oferecer suporte para versões mais antigas do Windows em 13 de julho, você vai precisar de algo diferente para usar em seus servidores.  Esteja você mudando do Windows Server 2003 para o 2008 ou para um servidor Linux – ou trocando o cansado Windows Vista dos desktops pelo alienígena Windows 7 ou algo mais amigável – o Linux lhe dá liberdade e, principalmente, liberdade de escolha.

Você pode acreditar que deixar o Windows e migrar para o Linux é algo difícil, mas a mudança no modo de pensar e a percepção dessa mudança são o que há de mais difícil. Se você já tentou atualizar o Windows XP para o Windows 7, então sabe o que é dor.

Os empresários descobriram que o Linux, que uma dia já foi um sistema operacional de “nicho”, fornece os componentes e os serviços necessários nos quais muitos se apoiam. O Linux continua sua penetração nos maiores data centers do mundo e em centenas de milhares de desktops individuais, e domina quase 100% da indústria de serviços para a nuvem. Por tudo isso, vale a pena dedicar algum tempo para descobrir o Linux e usá-lo em sua empresa. Aqui estão dez razões para que você dê uma segunda olhada no Linux.

1::Suporte comercial

No passado, as empresas usavam a ausência de suporte comercial como a principal razão para agarrarem-se ao Windows. As “três grandes” provedoras de Linux comercial – Red Hat, Novell e Canonical – puseram esse medo a nocaute. Cada uma dessas empresas oferece suporte 24x7x365 para suas aplicações de missão crítica e serviços de negócio.

2::Suporte a .NET

As empresas que padronizaram seu desenvolvimento com tecnologia Microsoft, especificamente com sua tecnologia web .NET, podem confiar no Linux para obter suporte às mesmas aplicações .NET. A Novell é a dona e apoia o projeto Mono, que oferece compatibilidade com .NET. Um dos objetivos do projeto Mono é oferecer às empresas a capacidade de escolha e de resistir à imposição de um único fornecedor. Além disso, o projeto Mono oferece plugins Visual Studio para que os desenvolvedores .NET possam transferir facilmente aplicações .NET baseadas em Windows sem mudar suas ferramentas de desenvolvimento familiares. Por que a Novell e outras empresas iriam querer criar um ambiente .NET para Linux? Para a estabilidade real de aplicações .NET, o Linux é uma escolha melhor que o Windows.

3::Disponibilidade online

A estabilidade do Linux oferece aos donos de empresas a paz de espírito de que suas aplicações não sofrerão panes muito longas causadas por instabilidade do sistema operacional. O Linux oferece os mesmos níveis de disponibilidade (geralmente medidos em anos) que seus primos Unix. Esta estabilidade significa que o Linux pode suportar as exigências de serviços “99,999% disponíveis”. Reboots após cada correção de software, Service Packs e alterações de drivers fazem do Windows uma escolha instável e não confiável para aqueles que precisam suporte ininterrupto para suas aplicações e serviços críticos.

4::Segurança

Nenhum sistema operacional é 100% seguro - e o Linux não é exceção. Mas o Linux oferece segurança excelente a seus usuários. Das atualizações regulares do kernel a uma lista quase diária de atualizações de segurança, os mantenedores do código mantêm os sistemas Linux bastante seguros. Os donos de empresas que se apoiam em sistemas Linux com suporte comercial terão acesso a todas as correções de segurança disponíveis. Com Linux, você tem uma comunidade mundial de provedores de correções de segurança, e não uma única empresa com código fonte fechado. Você está completamente dependente da resposta de uma só empresa para lhe fornecer correções de segurança quando usa Windows.

5::Aproveitamento de habilidades

Uma barreira à adoção do Linux foi a ideia que ele não é tanto como o Unix, e por conta disso os administradores deste último não poderiam usar com sucesso seus conhecimentos ao fazer a mudança para o Linux. O layout do sistema de arquivos do Linux parece como qualquer outra versão comercial do Unix. O Linux também usa um conjunto padrão de comandos Unix. Há alguns comandos Linux que não se aplicam ao Unix, mas isso também ocorre entre as diversas versões do Unix.

Os administradores Windows podem descobrir que o uso de um teclado em vez de um mouse é uma parte difícil da transição, mas uma vez que eles descubram o poder da linha de comando, eles nunca mais irão querer dar cliques. Não se preocupe com aqueles que não largam uma interface gráfica: o Linux tem diversos gerenciadores de desktops para escolher – e não apenas um.

6::Hardware de mercado

Os empresários vão gostar do fato de que seus sistemas “ultrapassados” ainda rodarão Linux – e bem. Felizmente para quem adota o Linux, não há aquela loucura de atualização de hardware que segue toda nova versão do software recém-lançado. O Linux roda em x86 com arquiteturas de 32 e 64 bits. Se seu sistema roda Windows, ele rodará Linux.

7::Linux é grátis

Você pode ter ouvido que o Linux é grátis (free, em inglês). O Linux não custa nada, e também é livre no sentido que também é livre de patentes e de outras restrições que impediriam empreendedores mais criativos de editar e melhorar o código fonte. Essa habilidade de inovar com Linux tem ajudado a criar empresas como a Google, que aproveitaram essa oportunidade e a converteram em grandes negócios. O Linux é grátis e livre, no sentido de liberdade.

8::Comunidade mundial

O Linux tem o apoio de uma comunidade global de desenvolvedores que contribuem com o código fonte, atualizações de segurança e melhorias no sistema. Esta comunidade ativa também fornece às empresas o suporte gratuito por meio de fóruns e sites. Esta comunidade dispersa pelo mundo dá paz de espírito aos usuários de Linux, porque não há um ponto único de falha nem uma fonte única para suporte e desenvolvimento Linux.

9::Linux Foundation

A Linux Foundation é um coletivo corporativo de patrocinadores Platinum (Fujitsu, Hitachi, HP, IBM, Intel, NEC, Novell e Oracle) e membros que, por meio de doações e contribuições associativas, patrocinam Linus Torvalds e outros que trabalham em tempo integral no Linux. Seu propósito é “promover, proteger e padronizar o Linux para abastecer seu crescimento pelo mundo”. É a fonte primária para todas as coisas Linux. A Linux Foundation é uma grande adição aos usuários e entusiastas do Linux porque sua existência assegura o desenvolvimento contínuo do sistema.

10::Atualizações regulares

Você está cansado de esperar por um Service Pack do Windows a cada 18 meses? Cansado das dificuldades de atualizar seus sistemas Windows de tempos em tempos porque não há uma rota clara de upgrade? O Ubuntu Linux oferece versões novas e melhoradas a cada seis meses e versões de suporte de longo prazo a cada dois anos. Toda distribuição Linux oferece atualizações regulares de seus pacotes e fontes diversas vezes por ano e atualizações de segurança sempre que necessárias. Você pode deixar qualquer angústia de upgrade para sua cópia oficial licenciada do Windows porque é fácil atualizar o Linux e migrar de uma versão para outra, mais nova. A melhor parte: o Linux não exige reboot.

Se você quiser dar uma olhada no Linux, aqui estão diversas distribuições que podem ser baixadas gratuitamente. Seu uso também não exige qualquer contrato de suporte comercial.

- CentOS – distribuição livre do Red Hat Enterprise Linux

- Ubuntu – distribuição livre corporativa (suporte comercial disponível)

- Fedora – O Projeto Fedora é a versão livre e suportada pela comunidade do Red Hat Linux.

- OpenSUSE – A versão livre e suportada pela comunidade do SUSE Linux da Novell.

- Debian – A distribuição-mãe de muitas distribuições Linux, incluindo Ubuntu e Linux Mint.

Você pode encontrar informação sobre a migração do Windows para Linux por meio da Linux Foundation ou de quaisquer de seus patrocinadores Platinum. Quando se trata de aumentar sua eficiência, economizar dinheiro e oferecer serviços ininterruptos para seu negócio e seus clientes, de quantas razões você precisa?

(Ken Hess)

* fonte: IDG Now!


PSL-Brasil - Dez razões para sua empresa largar o Windows e abraçar o Linux - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Se você tiver Impressora, computador, HDs, gabinetes, teclados, periféricos,etc. p/ doar - Software Livre

Se você tiver Impressora, computador, HDs, gabinetes, teclados, periféricos,etc. p/ doarOctober 26, 2010, by Vitorio Furusho - No comments yet
Viewed 317 times
 Go back to Comunidade

Pessoal, no próximo mês vou recuperar computadores antigos e fazer doação para alguns lugares que educam crianças e adultos. Tudo que você tiver em casa ou no escritório parado ajuda. Impressoras, computadores (PC ou Mac), HDs, scanners, memória, monitores, mouses, gabinetes, drive de cd, cartucho de tinta de impressora, teclados e até pen drive. Tudo ajuda. Em todos os computadores serão instalados softwares livres e doados prontos e funcionando. Vale de todos os tipos. Desde os mais velhinhos até os mais novos. Quem tiver algo para doar,  entre em contato:

E-mail:marcobuchmann(.)gmail.com

Celular (41) 9112-1786

Até o dia 05 de novembro.

Divulguem!!


PSL-Brasil - Se você tiver Impressora, computador, HDs, gabinetes, teclados, periféricos,etc. p/ doar - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Nova versão de Asterisk inclui suporte IPv6 no driver do SIP Channel - Software Livre

Nova versão de Asterisk inclui suporte IPv6 no driver do SIP Channel October 26, 2010, by Vitorio Furusho - No comments yet
Viewed 200 times
 Go back to Empresas

Versão 1.8 é ligada ao Google Talk e Voice e possui RTP para rastreamento de chamadas.

A Digium lançou na última sexta-feira (22) a versão 1.8.0 do Asterisk, o popular software de código aberto que implementa em software os recursos encontrados em um PABX convencional, utilizando tecnologias VoIP.

Desde a liberação do Asterisk 1.6.2 houve mais de 500 relatos de usuários fazendo referência a bugs encontrados, mais de 300 usuários realizando testes e mais de 200 desenvolvedores contribuindo significativamente para este lançamento. “Sem a expressiva colaboração de sua comunidade, este lançamento não teria acontecido”, afirma a empresa.

As novas funcionalidades no Asterisk 1.8 incluem suporte à IPv6 no driver do SIP Channel, suporte a CPI (Connected Party Identification), suporte à Google Talk e ao Google Voice, integração de calendário (Microsoft Exchange, e CalDav iCalendar), processamento de sinal para melhorar a qualidade da chamada, RTP seguro etimestamp high-res (em alta resolução) para rastreamento de chamadas.

O produto está disponível para download a no site do projeto e está licenciado sob a segunda versão da GNU General Public Licence (GPLv2).

* fonte: IPNews


PSL-Brasil - Nova versão de Asterisk inclui suporte IPv6 no driver do SIP Channel - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - VII EVIDOSOL - Encontro Virtual de Documentação em Software Livre – 16 a 18 Novembro 2010 - Software Livre

VII EVIDOSOL - Encontro Virtual de Documentação em Software Livre – 16 a 18 Novembro 2010October 26, 2010, by Vitorio Furusho - No comments yet
Viewed 235 times
 Go back to Comunidade

A partir do primeiro semestre de 2009, o EVIDOSOL passa a fazer parte do CILTEC Online, o Congresso Internacional de linguagem e tecnologia online. Em virtude desta mudança o evento passa a aceitar resumos em espanhol, italiano e em inglês.

http://gkosmos.com/evidosol/images/evidosol/evidosol2010.png

O Encontro Virtual de Documentação em Software Livre – EVIDOSOL – é um dos primeiros eventos, no Brasil, a ser realizado totalmente em ambiente digital e sincrônico (veja aqui um pouco da história desses eventos). A ideia inicial do evento foi proporcionar discussões em torno da documentação em Software Livre em pelo menos duas esferas principais: a difusão de conhecimentos da área e sua formatação/adequação linguística pelos profissionais das Letras. Atualmente, esse objetivo se estende para um tema central, linhagem e tecnologia, que abriga diversas trilhas: Hipertexto, Blogs e Wikis, Ensino e Internet, Cultura Livre, Divulgação de Software Livre, Documentação em Software Livre, Linguagem e Tecnologia, Produção Textual no Computador.

Partindo de relações colaborativas e cooperativas entre as comunidades virtuais do SL e a comunidade acadêmica, o projeto Texto Livre – grupo de pesquisa radicado na Faculdade de Letras da UFMG – volta-se para o suporte de documentação em Software Livre, o que, em menos de 6 meses de trabalho, lhe garantiu espaço entre os 16 finalistas ao Prêmio Brasil de Tecnologia de Informação e Comunicação - TIC 2006. É esse projeto que organiza o Evidosol/Ciltec-online

O objetivo de um evento como o EVIDOSOL é ampliar o debate em torno do diálogo entre linguagem e tecnologia, tendo como público-alvo alunos, professores, pesquisadores, comunidades de software livre e outros interessados no eixo temático do evento. Esse encontro é uma oportunidade para colocar em comunicação todos aqueles que têm como horizonte filosofias e práticas dinâmicas e solidárias na construção de alianças respeitosas entre os campos de conhecimento que envolvem as apresentações.

* Site oficial: VII EVIDOSOL


PSL-Brasil - VII EVIDOSOL - Encontro Virtual de Documentação em Software Livre – 16 a 18 Novembro 2010 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Cloud computing economiza até 55% dos custos nas empresas - Software Livre

Cloud computing economiza até 55% dos custos nas empresas October 26, 2010, by Vitorio Furusho - No comments yet
Viewed 355 times
 Go back to Empresas

De acordo com o diretor de tecnologia da NEC Corporation, Shinya Kukita, implantação de nuvens, privadas ou públicas, é inevitável.

Cloud Computing é a promessa de mercado em 2011

O mercado da tecnologia de computação em nuvem, atualmente, cresce, porém não em aceleração como os desenvolvedores pensaram. Implantar a cloud em um sistema, seja ela pública ou privada, gera alguns desconfortos e receios por parte das grandes corporações. Com o alto índice de fraudes na rede todos os dias, o medo maior delas é o trafego de informações confidenciais na rede.

No entanto, o diretor de tecnologia da NEC Corporation, Shinya Kukita, explica que, apesar do receio de muitas empresas, especialmente no Brasil, a tecnologia de computação em nuvem é algo inevitável.

Para ele, o problema maior para a aceitação da cloud computing é a reputação. “As mentiras fazem uma reputação equivocada do que realmente é o sistema de computação em nuvem. As empresas não precisam ter medo da tecnologia, pois ela é completamente segura quanto ao tráfego dos dados”, explica.

Sobre a diferença entre as nuvens pública e privada, Kukita explica que elas suprem necessidades diferentes. Ele explica que muitas companhias se sentem mais confortáveis em utilizar a privada, mas grandes corporações, como o Google, por exemplo, por disporem de um número alto de informações a público, necessitam de nuvem pública. “Eu acho que a nuvem pública é mais do consumidor do que da própria empresa”.

O executivo explica que, o contraponto é que as nuvens públicas são mais baratas, porém as privadas possuem nível de tecnologia superior e, de fato, são ainda mais seguras.

Sobre custos, Kukita explica que, de fato, a cloud computing nas empresas gera uma redução de, aproximadamente, 55% nos seus desktops virtuais. Além disso, enfatiza, pode-se ligar muitas máquinas ao mesmo sistema e servidor que esteja na nuvem.

Caso Telefônica

Para o Futurecom 2010, a NEC apresenta seu caso de sucesso com cloud computing. Uma parceria feita com a espanhola Telefónica, que começou há 6 meses, já apresenta resultados positivos.

Segundo Kukita, o crescimento significativo da empresa foi a base de assinaturas. A primeira experiência foi na Espanha, mas a operadora já planeja estender o projeto para outros países. Ainda não há informações sobre a implantação no Brasil.

O acordo entre as duas empresas visa o fornecimento da nuvem, por parte da NEC, à operadora, para que seus clientes corporativos acessem seu desktop remoto virtualizado, bem como as aplicações de escritório por meio de qualquer dispositivo móvel.

Com este projeto, a parceria entre a Telefônica e a NEC é ampliada para implementar SaaS (Software como Serviço) na Espanha para as PMEs (Pequenas e Médias Empresas), com a marca “Telefonica Aplicateca”, além de soluções de desktop virtual (VDI) e outras aplicações na América Latina.

Alguns outros operadores menores, depois do sucesso com a Telefónica, já aderem também a cloud computing. Atualmente há operações no México, Argentina, Chile e Peru.

* fonte: IPNews


PSL-Brasil - Cloud computing economiza até 55% dos custos nas empresas - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - CPqD apresenta soluções para apoio tecnológico ao PNBL - Software Livre

CPqD apresenta soluções para apoio tecnológico ao PNBL October 26, 2010, by Vitorio Furusho - No comments yet
Viewed 253 times
 Go back to Governos

Na reunião do CONAPSI, a instituição se reúne com fabricantes e a Telebrás para encontrar soluções que atendam a demanda do Plano, quando iniciar implementação.

O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD) se reúne hoje (25) e amanhã (26) com o diretor comercial da Telebrás, Caio Bonilha, no encontro do Conselho Nacional das Entidades de Provedores de Serviço de Internet (CONAPSI).

O foco da reunião é a capacitação de pequenas empresas provedoras de serviços de internet e telecom. Este, segundo o CPqD, é um ponto importante para o sucesso do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

Durante o encontro, o CPqD apresenta soluções capazes de propiciar apoio tecnológico ao PNBL e de atender às necessidades de pequenos provedores de serviços. É o caso, por exemplo, dos programas disponíveis no modelo de software como serviços (SaaS).

Junto ao CPqD, as empresas Padtec, Trópico e WxBr também apresentarão tecnologias e produtos adequados a pequenos provedores, que terão um papel importante na implantação do Plano no país.

* fonte: IPNews


PSL-Brasil - CPqD apresenta soluções para apoio tecnológico ao PNBL - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Feira no Paraná com suporte da Celepar reúne 30 mil pessoas - Software Livre

Feira no Paraná com suporte da Celepar reúne 30 mil pessoasOctober 27, 2010, by Vitorio Furusho - No comments yet
Viewed 174 times
 Go back to Governos

Com a presença de mais de 30 mil pessoas e 90 mil atendimentos, a Feira de Serviços Paraná em Ação realizada em Curitiba no último final de semana contou com a participação decisiva da Companhia de Informática do Paraná (Celepar), que desde o início do programa em 2004 é responsável pelo suporte técnico do evento.

Além da instalação das redes lógica e elétrica e manutenção de máquinas e programas de computador, a Celepar também executa os serviços de conexão com a Internet através de redes sem fio para todos os estandes das secretarias e demais órgãos que prestam serviços de atendimento ao público durante os cinco dias da feira. A empresa também mantém um telecentro dentro da Feira para acesso à internet e a outros serviços que exigem o uso de processos informatizados. A manutenção e monitoramento dos diferentes sistemas de comunicação, como os de confecção de carteira de identidade, carteira de habilitação e registro de veículos, também é feito pelos técnicos da Celepar.

JosecastroDurante visita à feira, o presidente da Celepar, José Antonio de Castro, acompanhou de perto a atuação dos técnicos da empresa e ouviu muitos elogios e sugestões por parte dos organizadores do evento. Segundo Marcírio Machado Sobrinho, sem o suporte da Celepar o sucesso do evento estaria comprometido, já que uma de suas características é a agilização de processos que a tecnologia da informação e comunicação possibilita. Este fato foi comentado pela chefe da Defensoria Pública do Estado Josiane Fruet Benetti Lupion, que na Feira presta atendimento aos casos relacionados à família, como as denúncias de violência contra a mulher, abusos de menores, entre outros.

Orlando_pessutiPolítica Pública – Durante a feira o governador Orlando Pessuti comemorou a aprovação do Projeto de Lei 208/2010 que transforma o Paraná em Ação em Política Pública do Estado. Ele disse que até o final desse mês de setembro o projeto de lei deve chegar às suas mãos para ser sancionado.

Paraná em Ação“O Paraná em Ação deverá permanecer não como um programa de governo e sim como programa de estado, garantindo a continuidade desses serviços independente do governot que assuma nosso Estado”. O Paraná em Ação está em sua 84ª edição e já beneficiou mais de 2 milhões de paranaenses, com atendimentos gratuitos em todas as regiões do Estado.

A próxima edição está marcada para os dias 24 a 26 de setembro em Umuarama, no extremo Oeste do Estado.

*Lei 16583 - 29 de Setembro de 2010

* fonte: Celepar


PSL-Brasil - Feira no Paraná com suporte da Celepar reúne 30 mil pessoas - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - A suite Go-OO será descontinuado e une-se a LibreOffice da The Document Foundation - Software Livre

A suite Go-OO será descontinuado e une-se a LibreOffice da The Document FoundationOctober 27, 2010, by Vitorio Furusho - No comments yet
Viewed 374 times
 Go back to Comunidade

http://go-oo.org/img/libreoffice-logo.png

A  suite Go-OO compartilha muito de seus objetivos e filosofia com o projeto da The Document Fountadion, a LibreOffice. A Go-OO apoia a LibreOffice desde a sua criação e estão em processo de fusão a maioria dos patches overs, bem como a migração da infra-estrutura para The Document Foundation. Mais adiante, o projeto Go-OO será descontinuado em favor da LibreOffice

A suite Go-oo já é considerada obsoleta em função do lançamento da fantástica LibreOffice. Leia aqui.

A suite brasileira BrOffice.org continua mais forte, ela apoia a The Document Foundation, as novas versões serão geradas a partir de LibreOffice.

* fonte: Go-OO


PSL-Brasil - A suite Go-OO será descontinuado e une-se a LibreOffice da The Document Foundation - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Abertas as inscrições para o 3º Congresso Internacional de Inovação - Software Livre

Abertas as inscrições para o 3º Congresso Internacional de InovaçãoOctober 28, 2010, by Vitorio Furusho - No comments yet
Viewed 150 times
 Go back to Internacional

Estão abertas as inscrições para o 3º Congresso Internacional de Inovação promovido pelo Sistema FIERGS, por meio do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-RS), Sesi-RS e Senai-RS. O evento é uma oportunidade para ter acesso a informações e ideias de profissionais e especialistas do Brasil, Estados Unidos, Suécia, Reino Unido, Alemanha e Coreia do Sul, que estarão em Porto Alegre para refletir sobre A inovação no centro da Nova Economia. No hotsitewww.fiergs.org.br/inovacao é possível fazer inscrições, acessar a lista de palestrantes e a programação completa do evento que ocorre nos dias 17 e 18 de novembro no Teatro do Sesi, em Porto Alegre.

Nesta edição, por meio da ferramenta Webstorming (da Brightidea), disponível no hotsite, é possível realizar o compartilhamento de ideias antes, durante e pós Congresso. Ela permite interação direta entre os participantes habituais do congresso, público estimado em 1700 pessoas. O twitter também será usado na cobertura das atividades, atualizando o público instantaneamente.

Para os dois dias de Congresso, estão programadas sessões plenárias com especialistas em design, redes sociais, gestão da inovação, entre outros assuntos. Também serão promovidos painéis relacionados à economia de baixo carbono, inovação social, interação universidade-empresa, semicondutores, indústria naval e operações offshore, além da apresentação de cases de empreendimentos como China Mobile, HT Micron/Unisinos, Braskem e Biolab Sanus.

Na lista de palestrantes internacionais confirmados está o diretor executivo da Low Carbon Leaders Initiative e fundador da 21st Century Frontiers, o sueco Dennis Pamlin, que participará do painel Economia de Baixo Carbono. O encontro, que ocorre dia 17 de novembro, a partir das 8h30min, vai abordar a importância da sensibilização e ação empresarial para a redução da emissão de gases de efeito estufa. Já o professor britânico Richard Gerver, que foi conselheiro para política de educação do governo Tony Blair, abordará o tema “Como educar para a nova economia”, às 8h30min, no dia 18. O painel vai mostrar que o capital humano é a essência da inovação, são as pessoas que geram idéias e conhecimento cuja aplicação resulta em novas tecnologias, produtos e serviços, que dão origem à nova economia.

O Congresso Internacional de Inovação tem a intenção de contribuir para consolidar o ambiente favorável à inovação e ao empreendedorismo nas indústrias, criando oportunidades de aprendizagem, desenvolvimento de competências e conhecimento. Também busca mobilizar forças da comunidade empresarial, acadêmica e governamental em direção a um posicionamento estratégico pró-ativo do Estado no cenário de desenvolvimento tecnológico mundial, fortalecendo as alianças entre governo, universidades e empresas − a base da inovação de acordo com a tríplice hélice, teoria debatida durante o evento no ano passado.

http://www.fiergs.org.br/inovacao/2010/default.asp

http://www.fiergs.org.br/inovacao/2010/noticias_interna.asp?link=p9&idNoticia=7992

* fonte: Cavagnoli

 


PSL-Brasil - Abertas as inscrições para o 3º Congresso Internacional de Inovação - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,