O Mundo do Software Livre muito além do Linux! (Notícias e Dicas)

Aúncio


terça-feira, janeiro 31, 2012

PSL-Brasil - The Document Foundation deseja um Feliz Natal e Próspero Ano Novo - Software Livre

Viewed 354 times
 Go back to Internacional

À nossa comunidade, nossos usuários, nossos amigos e nossos colegas

O fim do ano se aproxima rapidamente e temos a impressão que 2011 passou num piscar de olhos. Parece que foi logo ontem que celebramos o ano novo, mas olhando para o passado recente, percebemos que evidentemente que os últimos 12 meses foram repletos de atividades e muita coisa aconteceu.

 

Começamos a Document Foundation e o projeto LibreOffice no último trimestre de 2010, com grande visão, e muitas esperanças. As primeiras semanas foram animadíssimas, assustadoras e raramente vimos um movimento da comunidade desta amplitude, com tanta gente buscando o mesmo objetivo. Um de nossos desejos mais fortes para 2011 foi manter essa energia toda. Não somente conseguimos preservar esta energia, mas tudo que era bom ficou melhor, muito além da nossas imaginação, e isso nos deixa particularmente orgulhosos.

 

2011 foi o ano de nosso primeiro lançamento estável, e muitos outros lançamentos seguiram. Hoje temos 30 milhões de usuários de LibreOffice em 109 idiomas, um software desenvolvido por 40 programadores dedicados e 300 desenvolvedores ativos, com 280 pessoas ligadas à localização e tradução. Provavelmente o maior resultado foi o fato de 230 desses desenvolvedores são recém chegados, contribuíram com código para a suíte livre de escritório e foram atraídos pela nossa comunidade aberta, transparente, meritocrática e abrangente. Temos mais de 16.000 assinantes em nossas listas e a TDF soma 138 membros. Somos patrocinados e apoiados por um bem equilibrado e forte Conselho Consultivo e a comunidade prospera mais do podíamos jamais esperar.

 

Mas nem tudo são números. É também o nosso bem-estar e de cada contribuidor que faz a comunidade que somos hoje. Especialmente nos tempos da comunicação global, são os seres humanos que fazem nossa vida online e offline o que ela é. São os seres humanos que enchem nossas vidas com alegrias e vigor. Para nós, a comunidade é como uma grande família, com amigos pessoais no mundo todo, gente com quem partilhamos a mesma paixão, mas também nossa profunda amizade com muitos deles. Nosso primeiro evento anual, o LibreOffice Conference que ocorreu em Paris este outubro, não só foi um sucesso e uma brilhante conferência, mas foi o encontro de amigos de uma família unida. Olhando para trás há um ano e meio e vendo onde estamos hoje, continua parecendo que todos nós fizemos o impossível.

 

O que vimos até hoje é só o começo, o começo de algo excitante e o começo de algo de muito bom. Em Paris, anunciamos o próximo nível do LibreOffice, com trabalhos no Android e no IOS andando e com uma inovadora versão para browser em desenvolvimento. Cada vez mais organizações, empresas e governos juntam-se a nossos esforços, por que acreditam que o LibreOffice é o futuro das suítes de escritório livres e acreditam firmemente que o poder de uma comunidade tão diversificada e ao mesmo tempo tão unida, tão global e tão próxima, tão poliglota mas sempre falando a mesma linguagem, como a comunidade do LibreOffice.

 

Neste ano, aprendemos muito também pelas sugestões construtivas de nossos usuários e da comunidade ao redor do mundo. Ouvimos com atenção e tentamos melhorar as coisas onde era possível. Trabalhar junto com vocês, nossos usuários, nos tornou mais fortes e nos ajudou a fazer o software e o projeto cada vez melhor. Este é seguramente um caminho que seguiremos em 2012.

 

Após um ano de sucesso, é tempo agora de agradecer a tudo que conquistamos, de nos orgulharmos das etapas vencidas, e de tomar um instante para vislumbrar os desafios no próximo ano.

 

Todos nós da Document Foundation desejamos a você e a seus entes queridos um Feliz Natal com muita paz e um Ano Novo feliz, abençoado e próspero.

 

Nosso muito obrigado por tudo que vocês fizeram para o LibreOffice nestes últimos 365 dias, obrigado por estarem conosco e esperamos trabalhar com vocês no ano que vem. Um ano que, sem dúvida, será cheio de surpresas, bons tempos e conquistas importantes. São vocês que fazem o LibreOffice o que ele é hoje, por que é disso que o LibreOffice é feito: de gente e de comunidade.

 

Conselho Diretor e Conselho de Admissão da Document Foundation

 

Tradução voluntária: Olivier Hallot

 

Fonte: http://blog.documentfoundation.org/2011/12/22/merry-christmas-and-a-happy-new-year/


PSL-Brasil - The Document Foundation deseja um Feliz Natal e Próspero Ano Novo - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Mega entrevista de natal com os desenvolvedores do LibreOffice - Software Livre

Viewed 483 times
 Go back to Empresas

Em muitos países, o Natal é celebrado como tempo de paz. Anteriormente no hemisfério norte, era a celebração da metade do inverno – e a esperança da nova luz a chegar. Hoje, trocar presentes é uma atividade popular na época do Natal. Então, vejamos quais os presentes o LibreOffice deixou embaixo da árvore.... Ah! É certamente um resumo da nossa próxima versão 3.5 :-)

Tentarei desembalar um pouco este presente, olhando através do papel celofane. Eu vejo centenas e centenas de “commits” de código, que falam sobre “limpeza”, “retrabalho”, “remoções”, “easy hacks”. Parece conversa em informatiquês. Mas como então isso é um grande presente de Natal para os usuários? Decidi conversar com alguns desenvolvedores, para tentar conseguir uma explicação sobre o que essa trabalheira toda significa - para os meros mortais, usuários de suite office como vocês e eu ;-) Simplificando, que melhorias, em que áreas, podemos ver agora e a longo prazo, resulta de todo esse trabalho?

Veremos abaixo o que eu descobri. Algumas partes são de cunho técnico, outras falam de novidades para os usuários. Devo ressaltar que só foi possível averiguar uma pequena parte de todo o trabalho e conversar somente com algumas pessoas... Mesmo assim, espero que gostem deste (grande) presente.

Compilar mais rapidamente

Uma parte importante do desenvolvimento de software é o processo de “building” (construção): converter o código-fonte escrito pelos desenvolvedores em algo que você pode baixar e instalar. Mas o building também é importante para os desenvolvedores. Serve para verificar se o trabalho está OK, se funciona como desejado ou para consertar o bug que algum usuário reportou e que não “quebre” outras partes do programa.

Portanto, desenvolvedores precisam fazer seus “builds”. Muitos builds. E rapidamente. É onde Norbert Thiebaud tem uma história pra contar: “Sim, meus esforços são focados em tornar o processo de build rápido e confiável, para conseguirmos tinderboxes boas e confiáveis, com um ciclo rápido e com feedback significativo, permitindo aos demais desenvolvedores ter um feedback sobre as plataformas que não lhe estão ao alcance, sem falar do pessoal do controle de qualidade que conseguem ter builds regulares e com mais frequência para adiantar seus testes...”

A ultima palavra mágica para isso é “integração contínua”. O código é revisto e inserido (“commited”) rapidamente: idealmente o mais rápido possível. Mas então você precisa de ter um feedback rápido. As tindeboxes que o Norbert se refere são computadores que produzem builds automaticamente, em todos os tipos de plataformas. Então há um servidor de tinderboxes que reporta o status de cada build, diariamente.

Norbert completa: “Significa que eu faço reparos pontuais para fazer com que minhas tinderboxes fiquem verdes :-), i.e. que funcionem corretamente, de forma que o servidor mostre um sinal verde de OK. Estamos progredindo muito com as tinderboxes. Neste mês de dezembro, estamos fazendo mais de 100 builds por dia. Em abril passado eram só 30!”

Lionel Elie Mamane,, que falará mais tarde sobre o Base, também contribuiu no campo dos builds: “Nos primeiros dias que comecei a fazer builds do LibreOffice, tropecei em algumas coisas que me aborreciam no sistema do config/build, então resolvi consertar isso”.

“Um dos aborrecimentos era que o arquivo do conector do MySQL devia ser baixado depois que a configuração acabava, e esta falhava justamente por que o arquivo ainda não tinha sido baixado. Era uma situação de ovo-ou-galinha :) e agora que eu consertei isso, há uma nova experiência de “primeira viagem” para os novatos.

“Outra coisinha envolveu acabar com a criação desnecessária de vínculos simbólicos (ou seja, melhora a velocidade do build), e permitir cores na saída (de informações) do build para 256 valores, ao invés do antigo padrão de 16 cores. Torna o desenvolvimento mais fácil, por que os erros de compilação ficam coloridos na tela”.

Chegando no release

Builds que viram releases devem claro ser bons builds. Petr Mladek nos diz como isso funciona: “A maior parte de meu trabalho é relacionada a produzir todos os build oficiais, ou seja, resolvo problemas do build. E também é claro, muitas outras coisas relacionadas ao build. Como só havia um build oficial a cada semana, eu gastava muito tempo com ele. Além disso, ajudei a integrar scripts muito úteis no antigo repositório de builds. Eles ajudam os mantenedores de pacotes a oferecer o LibreOffice para as diversas distribuições Linux. Havia muito mais gente nos ajudando nisso”

Já que os builds também são usados pelos voluntários do controle de qualidade, um trabalho especial foi feito para eles.. “Um dos itens foi consertar os pacotes Linux, permitindo que os releases da versão 3.x possam ser instalados em paralelo. Isso é muito útil especialmente pelos testadores, mas também pelos usuário normais. Adicionei também uma informação de versão mais precisa, e.g. Beta2, na caixa de diálogo “sobre”. Isso deve ajudar os testadores e usuários a descreverem melhor a aplicação instalada e fornecer reportes de bugs mais precisos.

Easy-hacks são um bom começo

Agora, algumas palavras de Olivier Hallot, um dos fundadores da The Document Foundation: “O código do LibreOffice era um desafio para mim desde os tempos do OpenOffice.org. Consegui compilar e o próximo passo foi naturalmente experimentar um dos easy-hacks sugeridos pelos desenvolvedores. Achei esses easy-hacks a melhor maneira de se familiarizar com a programação C++, e comecei a consertar alguns defeitos da interface do usuário que encontrei no meu idioma. De um simples hobby a um trabalho mais sério, hoje estou envolvido na melhoria do LibreOffice. Ha muita diversão nisso!”

Limpeza do código-fonte: melhorar e facilitar o desenvolvimento

Desenvolvimento facilitado... bem, o mais fácil possível. Tor Lillqvist é um dos desenvolvedores que trabalhou nisso: “Limpei muitos bits e pedaços de código obsoletos. Isso torna mais fácil começar a desenvolver, pois há menos coisas obsoletas ou irrelevantes que só nos fazem perder tempo.”

Parte do trabalho do Tor é relacionado à compilação cruzada: “A compilação cruzada torna possível desenvolver em um computador veloz coisas destinadas a um computador mais lento, ou em uma máquina que não roda um sistema operacional de desktop. Assim, hoje, no Linux, você pode produzir um executável para Windows, se bem que ainda não temos um instalador. O pessoal da Lanedo está trabalhando nisso.”

Apesar de não ser relacionado a essa entrevista sobre limpeza e melhorias, Tor também quer acrescentar algo diferente: “Sim, a parte da compilação para Android e IOs já terminou, faz alguns dias. Mas cuidado: não significa que temos uma versão capaz de rodar nesses dispositivos. Somente que as pessoas interessadas em trabalhar na interface do usuário podem agora ter uma base sólida para seus trabalhos.”

Lionel Elie Mamane também fez alguma coisa na limpeza do código-fonte: “Removi const cast desnecessários e variáveis sem utilização, … Isso torna o código mais fácil de manter, fácil de entender, etc... Const cast são 'buracos' cavados nos recursos de segurança do C++, ou seja, removê-los quando não servem pra nada nos ajuda a pegar futuros erros de programação,”

Uma limpeza em especial foi a do antigo driver para PostgreSQL do OpenOffice.org. “Isso estava podre. Só funcionava na versão 3.2.. Então eu refiz o driver, integrei o driver nativo LibreOffice – PostGreSQL no LibreOffice, melhorei ele e trouxe-o para a última versão do LibreOffice. Obviamente, há muitas vantagens para o acesso ao PostgreSQL.”

Legibilidade do código-fonte

Se você quer tornar a vida mais fácil para desenvolvedores em tempo parcial, estudantes, novatos e demais a trabalharem no código-fonte, então uma boa legibilidade do código é uma grande ajuda. Há muitos exemplos. Olivier nos fala sobre um easy hack que objetiva substituir testes de strings dentro do código-fonte: “Anteriormente, para testar quando uma string era vazia, tínhamos de obter o tamanho da string. Se fosse zero, era vazia. Recentemente, um novo método isEmpty() foi escrito para o mesmo propósito. A tarefa é então substituir o método getLength() pelo método isEmpty() em todo o código: uma tarefa laboriosa. Mas o resultado desta refatoração é uma legibilidade muito melhor do código-fonte”.

O que os usuários podem ver?

Trabalhar com documentos RTF ficou melhor

Enquanto outros trabalham na limpeza geral do código-fonte, o trabalho de Miklos Vanja na limpeza e substituição é focada em uma área. Miklos afirma: “Nos dois últimos verões trabalhei rescrevendo os filtros RTF. Tanto o de exportação quanto o de importação eram códigos antigos, com limitações de projeto conhecidas. Então era hora de refazer e criar novos filtros. O de exportação foi renovado na versão 3.3, e o de importação será novo na versão 3.5. Agora vai ser possível acrescentar novos recursos em nosso RTF, que faltavam faz um bom tempo, tais como o suporte a tabelas aninhadas, introduzido no RTF do Word 2000”.

Miklos sempre pede para receber exemplos de documentos (RTF) que não sejam bem tratados pelos novos filtros, para melhorar mais ainda a importação.

Calc

Melhorar os testes, especialmente no Calc, também vale uma nota aqui. Markus Mohrard trabalha nisso: “Uma das áreas em que eu estive muito ativo é no trabalho da automatização dos testes. Isso realmente torna o trabalho dos desenvolvedores mais fácil, e reduz o risco de introduzir bugs em funções novas ou modificadas. Nossos testes de filtros do Calc são um jeito particular de descobrir bugs bem cedo. Eles nos apontaram em torno de 15 bugs muito graves, e pelo menos dois bugs muito antigos no coração do LibreOffice. Pelo número do bug, sabemos que são na maioria bugs novos que provavelmente não foram resolvidos no OpenOffice.org, e alguns são bugs nossos mesmo.”

Markus indica que são testes novos, rápidos e confiáveis, e são executados durante o ciclo de compilação dos desenvolvedores - assim sabemos que, se compilar, não terão essas regressões. Ele enfatiza que não é só importante, mas é também muito fácil, estender os testes!

“O que fiz foi baixar todos esses ods, xls, xlsx dos muitos bugs do bugzilla e os utilizei nos testes de filtros para checar se um desses arquivos quebrava o Calc na importação, ou durante os cálculos iniciais do conteúdo. Isso apontou um novo conjunto de bugs que Kohei, Eike e eu consertamos antes de criar o ramo 3.5. Mais de 4000 documentos foram checados com esta abordagem, e que melhorou muito o 3.5”

Outro desenvolvedor: “Removi código sem uso e consertei alguns bugs, principalmente os que foram introduzidos na (versão) 3.4, e alguns no mestre que sequer foram notados, ou mesmo reportados”. Quem nos diz isso é Eike Rathke.

Acelerando

Eike Rathke é um desenvolvedor “da antiga” que conhecemos desde os tempos da SUN/OpenOffice.org. Ele começa falando de suas férias: “O verão foi tão pobre em julho e agosto que eu resolvi a trabalhar no LibreOffice ;-). Acabei contratado pela Red Hat em outubro, na segunda feira logo após a conferência do LibreOffice. Uma das coisas que eu refiz desde então foi a classe “Date, Time e DateTime”. No código antigo, o tempo do sistema era obtido toda vez que a classe era construída. Isso é desnecessário só para declarar uma variável. Junto com a verificação e a atualização, isso resultava em inúmeras chamadas inúteis ao sistema, que agora só acontecem em 130 das 350 ocorrências. Penso que removi um zilhão dessas chamadas ao tempo do sistema :-). lamento mas não tenho os números reais disso”

“Claro que também consertei muito mais código, com bugs reportados ou não, sobre os quais Moggi-Markus Mohrhard falou a respeito. E integrei algumas correções das CWS do Apache OpenOffice que ainda estavam em LGPL, e apliquei ou integrei alguns patches. Também ajudei o Moggi a melhorar o tratamento de expressões e intervalos nomeados, especialmente com nomes locais nas planilhas e o comportamento da (operação de) copiar e colar”

Base

Indo para o Base, Lionel tem muito a nos dizer: “No geral, eu diria que eu foquei em tornar o Base (com macros) utilizável de novo, por que eu quero usá-lo no meu trabalho do dia a dia, para substituir o Microsoft Access em programas de negócios que desenvolvi no passado. E no começo da (versão) 3.4 ele estava muito problemático. Consertei também alguns bugs visíveis pelo usuário, por exemplo, as margens nos relatórios, sintaxe melhor e mais padronizada para relatórios baseados em consultas com ordenação, consertei muitos crashes e a exportação para PDF.”

Talvez o mais importante de tudo foi que reativei o ADO (ActiveX Data Objects) no Windows; sendo uma outra “common API” para acesso a banco de dados SQL”. Ele fez também melhorias nas senhas, nos metadados, nas consultas e nos joins: “ Com meu trabalho no LibreOffice, eu 'soprei na minha ferida', e cuidei de bugs e features que eu achei que fosse o único interessado e/ou competente: coisas de banco de dados!”

Lionel enfatiza que a comunidade LibreOffice foi excepcionalmente acolhedora e ágil em reconhecer seus esforços.

[Deixe-me (o reporter) notar que parece legal a ideia de ter um post com mais detalhes do trabalho do Lionel]

Várias melhorias na interface do usuário

Olivier Hallot gostou de passar algum tempo em muitos easy-hacks, resultando em uma melhor usabilidade, melhor interface, etc..

“Um dos hacks é sobre uma melhoria na caixa de diálogo do gerenciador de extensão. Agora o usuário pode filtrar as extensões instaladas, clareando o diálogo e facilitando a busca por uma extensão instalada. Outro bem fácil foi acrescentar o comando Proteger planilha no menu de contexto da guia da planilha. Eu também acrescentei 8 novos símbolos matemáticos, utilizados nas equações em teoria dos jogos. A demanda veio de um professor de matemática de uma universidade.”

Uma das partes interessantes do LibreOffice é claro, é a localização. Ás vezes isso resulta em strings muito maiores que as em inglês, que o texto não cabe... Olivier: “Então eu fiz muitos ajustes nas caixas de diálogo, para acomodar as strings que não eram em inglês, que são maiores e estavam truncadas na interface do usuário” Outro exemplo de legibilidade melhorada

Então... Que presente de Natal! E isso é só um pequeno apanhado de uns poucos hackers que conseguimos arrastar pra fora da tarefa de consertar os bugs dos betas da (versão) 3.5 – Há muito mais melhorias e bem visíveis – que você pode ver na página wiki da (versão) 3.5.

Cor Nouws

 

Tradução voluntária: Olivier Hallot

 


PSL-Brasil - Mega entrevista de natal com os desenvolvedores do LibreOffice - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Gratos a todos que apoiaram a nossa primeira sessão Caça Bug no LibreOffice 3.5.0 - Software Livre

Viewed 615 times
 Go back to Geral

No dia 30 de dezembro, à noite passada, a primeira sessão Caça Bugs LibreOffice 3.5.0 foi encerrada.

E foi um sucesso. Durante dois dias foram cerca de de mais de 150 pessoas que visitaram o nosso canal de IRC, bugs avaliados e submetidos novos. Mais de 70 bugs foram arquivados.

A maioria dos bugs foram reportados por Gustavo Pacheco (Brasil), que no momento é o nosso herói Caça Bug oficial. Não é certo por quanto tempo ele usará esse título: nos dias 20 e 21 de janeiro, ocorrerá a próxima sessão Caça Bug, então novas oportunidades para os nossos colaboradores ajudar a tornar LibreOffice 3.5.0 a melhor suíte de escritório livre!

Mais uma vez, muito obrigado para todos!

Blog The Document Foundation

www.opendocument.com.br


PSL-Brasil - Gratos a todos que apoiaram a nossa primeira sessão Caça Bug no LibreOffice 3.5.0 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - LibreOffice entre as 10 melhores aplicações livres de 2011 - Software Livre

Viewed 739 times
 Go back to Comunidade

A lista dos dez melhores aplicativos Open-source desenvolvidos durante o ano de 2011, preparada por Edwald Moltzen para o portal CRN, inclui o LibreOffice entre os escolhidos.

O pacote de aplicativos desenvolvido pela The Document Foundation foi listado ao lado de Android Honeycomb, Ubuntu 11.10, Firefox para Android, Linux Mint 12, MySQL 5.6, Asterisk 10, OpenStack, Ubuntu 11.04 e Fedora 16.

Edwald justificou a escolha do LibreOffice pela rapidez com que as novas funcionalidades foram incorporadas aos aplicativos. Além de uma melhoria significativa nos aplicativos Impress e Calc, o LibreOffice também se destaca pela compatibilidade com diversos formatos (ODF, .doc, RTF, HTML, XML, .ppt, and .xls).

Na análise de Moltzen, uma das razões para o crescimento do LibreOffice é a sua definição como pacote de aplicativos padrão no Ubuntu, o que permitirá o alcance de uma grande base de usuários em um curto espaço de tempo. 

O LibreOffice também é citado na list dos 15 melhores produtos de 2011. A lista também conta com o Microsoft Office 365, o VMware VSphere 5 e o Apple Ipad 2.

* fonte: CRN
 

PSL-Brasil - LibreOffice entre as 10 melhores aplicações livres de 2011 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Falha de segurança no Wordpress 3.3 - Software Livre

Viewed 662 times
 Go back to Comunidade
Nessa segunda-feira (02/01) dois pesquisadores de segurança indianos, Aditya Modha e Samir Shah, divulgaram a descoberta de uma falha de segurança no WordPress 3.3 (última versão até então). A brecha permite que usuários maliciosos realizem ataques do tipo XSS (Cross-Site Scripting).
Ontem (03/01) a equipe do WordPress lançou o WordPress 3.3.1 corrigindo a falha e outros 15 bugs.
Via WordPress 3.3 Cross-Site Scripting (XSS) | ethicalhack3r.

PSL-Brasil - Falha de segurança no Wordpress 3.3 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Celepar desenvolve, em Software Livre, novo site do Verão Paraná para plataformas móveis - Software Livre

Viewed 279 times
 Go back to Governos

A estação mais quente do ano começou na última quarta-feira (21) e a Celepar, mais uma vez, trabalha para oferecer - mesmo neste período de férias – soluções em informática com qualidade para a população. Estamos falando do novo site do Verão Paraná desenvolvido, em Software Livre,  para a Secretaria de Segurança, sob a orientação da Secretaria de Comunicação, que traz como novidade a versão móbile. É informação eficaz e útil no conforto do aparelho móvel.

http://www.celepar.pr.gov.br/modules/galeria/uploads/579/site_verao.jpg

“A orientação do governador Beto Richa é que a tecnologia da informação e comunicação esteja cada vez mais disponível ao cidadão paranaense”, disse o presidente Jacson Carvalho Leite. O uso de plataformas móveis, segundo ele, permite a disseminação mais rápida e fácil de informações importantes à população, “num processo democrático e transparente de gestão pública”, destacou ele.

De acordo com a gerente de Serviços de Comunicação Multimídia da Celepar, Christianne Steil, além da mobilidade, o site também faz a integração com as contas do Twitter da Companhia Paranaense de Energia (Copel), da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), da operadora de trens turísticos Serra Verde, do Batalhão da Polícia Rodoviária e das concessionárias Ecovia e Viapar, voltadas ao trânsito das estradas paranaenses. Conforme destaca, outras informações e soluções para informar da melhor forma os veranistas poderão ser implantadas no site durante a Operação Viva o Verão 2011/2012.

Utilidade

Por meio do www.verao.pr.gov.br, o cidadão pode se inteirar sobre vários assuntos de utilidade pública, através dos links da Copel, da Sanepar, da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), das secretarias estaduais da Segurança Pública, Saúde e Turismo, entre outras informações turísticas.

O veranista e internauta também pode conferir o boletim de balneabilidade, a previsão das ondas, a tábua de marés e a sempre indispensável previsão do tempo, disponível para o todo o Estado. Além disso, é possível ler as matérias relativas ao verão repassadas pela Agência Estadual de Notícias (AEN) bem como assistir aos vídeos produzidos pela TV e-Paraná, voltados ao noticiário e-Verão.

Site: www.verao.pr.gov.br

* fonte: Celepar


PSL-Brasil - Celepar desenvolve, em Software Livre, novo site do Verão Paraná para plataformas móveis - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Rio Grande: Tarso Genro compromete-se com Software Livre e Padrões Abertos de Documentos - Software Livre

Viewed 364 times
 Go back to Governos

Na primeira edição do Governador Responde, projeto do Gabinete Digital do Estado Rio Grande do Sul, o Governador Tarso Genro falou sobre o comprometimento do seu governo com o Software Livre.

Tarso citou o projeto de automatização do Diário Oficial  do Estado (o sistema S-DocNet, da Corag, cujo sistema de normatização de documentos é todo baseado no LibreOffice) e reiterou o compromisso do Estado como promotor dos padrões abertos através da assinatura do Protocolo Brasília no fisl12.

Veja o vídeo aqui....


PSL-Brasil - Rio Grande: Tarso Genro compromete-se com Software Livre e Padrões Abertos de Documentos - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - ODF: O desafio do OpenDocument Format em 2012 - Software Livre

Viewed 343 times
 Go back to Comunidade
2012 será um ano muito importante para o OpenDocument Format e me arrisco a dizer que será um ano decisivo para a consolidação do formato. Os sinais disso são muito claros, após um 2011 cheio de mudanças e novidades.

Quanto às aplicações, os dois maiores acontecimentos foram, sem dúvida, a consolidação do LibreOffice e o início dos trabalhos do projeto OpenOffice.org sob a guarda da Apache Software Foundation. Os caminhos trilhados por ambos os projetos são conhecidos e as últimas novidades também: a versão 3.5.0 do LibreOffice está prevista para fevereiro enquanto que o Apache OpenOffice.org está prometido para o primeiro trimestre de 2012.

Debates sobre o licenciamento e as formas de organização e de desenvolvimento de cada produto são úteis e importantes, no entanto, não é essa a abordagem que pretendo desenvolver aqui. O que destaco para 2012 é que estas serão as duas aplicações que disputarão a preferência de antigos e novos usuários do formato OpenDocument.

Na prática, o que teremos então é que, pela primeira vez, haverá uma prova significativa de interoperabilidade a ser vencida: a compatibilidade dos documentos entre diferentes aplicações livres. É um cenário que não se compara ao momento anterior, onde o OpenOffice.org reinava absoluto em todos os quesitos. Outras aplicações como, por exemplo, o Lotus Symphony, proprietário, ou o KOffice, livre, sugiram como interessantes alternativas de testes, no entanto, raramente foram consideradas as primeiras opções dos usuários.

A troca de documentos no padrão OpenDocument entre usuários do LibreOffice e do Apache OpenOffice.org será uma situação comum em 2012. A compatibilidade total entre as aplicações deve ser obrigatória. Parece simples? Sim, a primeira vista sim. No entanto, seis meses de desenvolvimento foram suficientes para diferenciar as aplicações em funcionalidades básicas como, por exemplo, um estilo de borda de célula (para citar uma nova funcionalidade implementada no LibreOffice logo na sua primeira versão 3.3.0).

Recursos diferenciados serão peculiaridades de cada pacote. No entanto, a interpretação da especificação do padrão OpenDocument deve ser comum. Não importa a forma de implementação: o resultado final para o usuário deverá ser compatível e perfeito nos dois softwares. Caso isso não aconteça, teremos um risco concreto. As pessoas que vivem os projetos sabem disso, bem como a OASIS, que define o padrão. Esse é a grande vantagem para que o padrão OpenDocument encare com sucesso essa particularidade do novo cenário.  

O tema é tão importante que transcende as aplicações livres. Seria um tema suficientemente rico para outros artigos, mas basta citar, por exemplo, que já existem diversas aplicações ODF para dispositivos móveis e a edição de documentos ODF na nuvem tende ir além do Google Docs - com o desenvolvimento do LibreOffice  Online e do WebODF. E, note que interessante,  a Microsoft será a organizadora da 8.ª ODF Plugfest, que será realizada em Bruxelas, no próximo mês de abril. Isso significaria um passo concreto em relação à compatibilidade do Microsoft Office com o ODF? Minha opinião é que é cedo para dizer. De fato, esperamos que, em 2012, a interoperabilidade real do ODF chegue, também, a todos esses outros aplicativos.

Para finalizar, uma abordagem técnica sobre a interoperabilidade do ODF pode ser obtida na página do ODF Implementation, Interoperability and Conformance Technical Committee Formation e no documento The State of ODF Interoperability.

PSL-Brasil - ODF: O desafio do OpenDocument Format em 2012 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Oficina CPBR5: Seu documento na norma com o LibreOffice Writer! - Software Livre

Viewed 242 times
 Go back to Campus Party

A criação de documentos de texto adequados a uma norma específica é uma necessidade constante dos usuários. Muitas vezes, no entanto, o que deveria ser um requisito para qualificar a apresentação do texto acaba por ser um problema para àqueles que não dominam o editor no qual desenvolveram o seu conteúdo.

Muitos universitários, por exemplo, têm a nítida sensação de passar mais tempo trabalhando na formatação final do seu documento do que propriamente no conteúdo. Exageros a parte, o fato é que essa etapa da documentação torna-se frequentemente um martírio para os estudantes.

São duas as principais razões do problema. Primeiro, o usuário não domina a aplicação na qual edita seu documento. Ou seja, não tem o conhecimento necessário para aplicar a norma exigida. A segunda razão é um pouco mais complexa: algum usuário com baixo conhecimento dos recursos de formatação foi o responsável pelo estabelecimento da norma. O resultado é óbvio: uma norma ruim resulta em trabalho dobrado para aplicá-la. Tenho pesquisado as normas de várias faculdades do Brasil. O resultado assusta. Várias delas, embora auto-intituladas com “baseadas na norma ABNT” ou “adaptadas a partir da norma ABNT”, desconsideram as funcionalidades mais básicas dos aplicativos de texto. Estilos de página ou de parágrafo? Esqueça. Índice automático? Nem pensar.

Cabe ao universitário vencer mais esse desafio. Se a sua situação é essa, participe da oficina que ministrarei na Campus Party: Criando documentos normatizados com o LibreOffice Writer. Vamos detalhar o poder do uso dos estilos no documento e demonstrar, de forma prática, a criação de capítulos, parágrafos específicos, paginações especiais, índices, numerações e bibliografia!

Para quem ainda não o conhece, o LibreOffice é um pacote de aplicativos livre contendo editor de texto, planilha eletrônica e editor de apresentações. Pode ser baixado gratuitamente a partir de http://pt-br.libreoffice.org  e pode ser instalado no seu computador sem a desinstalação de outro pacote de aplicativos como, por exemplo, o Microsoft Office. Logo, se você desejar, pode utilizar os dois em paralelo.

Nosso encontro é dia 8 de fevereiro, às 10:00 horas, no palco Oficinas Software Livre da Campus Party.  Clique aqui para ver a atividade na agenda completa de Software Livre na CPBR5! Não esqueça de instalar o LibreOffice no seu equipamento!

Nos vemos lá!

Gustavo Pacheco


PSL-Brasil - Oficina CPBR5: Seu documento na norma com o LibreOffice Writer! - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Reempacotando uma extensão do LibreOffice - Software Livre

Viewed 291 times
 Go back to Comunidade

LibreOffice - Fabrício Matos, responsável pela TI do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais - Campus Montes Claros, entrou em contato comigo no início dessa semana informando que havia finalizado as modificações na extensão Edidoc para que atender às demandas dos usuários do Instituto. 

Depois das mudanças no código, a dúvida do Fabrício passou a ser a distribuição e a instalação da extensão modificada. Como fazer para reempacotar e distribuir os desenvolvimentos feitos no código em uma nova extensão?
Ou seja, o Fabrício quer fazer com que o Edidoc modificado no seu computador possa ser transformado numa nova versão do Edidoc e instalado nos demais computadores do Instituto. 
Abaixo, está um trecho do e-mail de resposta ao Fabrício. Como você poderá ver, é um procedimento simples, que pode ser aplicado a qualquer extensão do LibreOffice.


Faça o procedimento abaixo. 

1) Se você usa Windows, vá em:
     C:/Documents and Settings/SEU_USUÁRIO/Dados de aplicativos/LibreOffice/3/user/uno_packages/cache/uno_packages
  
    Se você usa Linux, vá em:
     /home/SEU_USUÁRIO/.libreoffice/3/user/uno_packages/cache/uno_packages
 
2) Nessa pasta, haverá várias pastas com identificações variadas como lujeqy5.tmp_, lu5bcvl.tmp_., etc...

3) Entre em cada uma delas até encontrar a pasta do Edidoc (deve ser Edidoc_2011-11.04.11.oxt). Depois de localizá-la, entre nela.

4) Selecione todos os arquivos dentro dela e crie um arquivo .zip com todo o conteúdo.

6) Renomeie o arquivo .zip com o nome do seu novo Edidoc (NOVO_Edidoc_2011-11.04.11.oxt, por exemplo).

7) Pegue esse arquivo e instale-o em um outro computador como teste.

Se você tiver alguma dúvida, me contate, ok?

Gustavo Pacheco - @gbpacheco

* fonte: blog Gustavo Pacheco

* site oficial: LibreOffice


PSL-Brasil - Reempacotando uma extensão do LibreOffice - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - 18 de janeiro tire seu site do ar contra PIPA e SOPA - Software Livre

Viewed 1128 times
 Go back to Nao ao total...

Governos gostam de censura, temem a inovação e sempre protegem o statu quo. Isso não é diferente no Brasil e não é diferente nos EUA, por mais que se declarem defensores da liberdade.

No momento temos dois projetos tramitando no governo americano que podem inviabilizar a internet livre em todo o mundo e ainda podem influenciar leis equivalentes em outros governos. São os projetos:

  • PIPA — Protect Intellectual Property Act
  • SOPA — the Stop Online Piracy Act

Muitos blogs já tem publicado ou estampado mensagens anti-PIPA/SOPA, mas agora o movimento pode ficar mais "impactante". O Reddit anunciou que vai bloquear o site por 12 horas em protesto contra esses projetos e Jimmy Wales defende que a Wikipédia faça o mesmo.

Se você concorda com os que defandem a Internet livre:

Bloqueie seu site ou blog no dia 18 de Janeiro por 12 horas.
de 13:00 até 01:00 UTC – ou seja – 10:00 até 22:00 Brasilia


PSL-Brasil - 18 de janeiro tire seu site do ar contra PIPA e SOPA - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - #SOPAblackoutBR: Brasil se mobiliza contra projeto de lei nos EUA que ataca a liberdade na Internet - Software Livre

Viewed 4016 times
 Go back to Comunidade

 No dia 18/01/12 diversos sites, blogs e redes sociais irão aderir ao #SOPABlackoutBR e ficar indisponíveis como forma de protesto! Motivo: mostrar às autoridades brasileiras e as grandes corporações a posição da sociedade civil em relação ao "SOPA" nos EUA e demais práticas, normas, medidas judiciais e leis que ameaçam a liberdade na Internet no mundo e no Brasil.

Mas que "SOPA" é essa?

SOPA é a sigla de "Stop Online Piracy Act", que está ligada a um projeto de Lei nos EUA que se diz a favor do "Combate à Pirataria Online". Contudo, na prática, esse projeto estabelece o uso no território Americano de um mecanismo de censura sobre a Internet semelhante ao utilizado em países como a China, Irã e Síria, com a desculpa de coibir a "pirataria online". Isso significa que o projeto pretende combater práticas sociais que historicamente utilizamos para ter acesso à qualquer obra cultural na internet: trocar, compartilhar, emprestar, remixar, etc.

O problema maior é que o SOPA não afetará apenas os Estados Unidos, pois esse país, além de concentrar a maior parte da infra-estrutura da internet, concentra quase todos os serviços e sites que utilizamos diariamente, e que podem ser afetados tais como Youtube, Facebook, WordPress, Google, Gmail, Twiiter, e muitos outros. Temos de lembrar também que muitos sites são hospedados nos EUA, mesmo sem ter TLD americano e outros fora dos EUA com TLD americano como (.com, .net, .org) em ambos os casos o site estará debaixo da legislação Americana.

SOPA também prevê instrumentos para bloquear os serviços de publicidade e pagamento online sob a jurisdição dos EUA, impactando qualquer site no mundo, apenas com base em uma denuncia de suspeita,e sem ordem judicial.

Os problemas não acabam por ai, o SOPA afetará profundamente a liberdade de expressão na Internet, todos os sites se verão obrigados a aplicar mecanismos de auto-censura, e filtrar toda atividade online de seus usuários para evitar serem bloqueados.

 
O que diz a lei (SOPA)?

Quando um site for denunciado, todos os demais sites que tenham “relacionamento” com ele e não queiram sofrer as conseqüências legais terão cinco dias para:

  •     ISP: Deverão bloquear os seus DNS (impedindo o acesso ao domínio)
  •     Serviço de hospedagem: Deverão bloquear o acesso ao site
  •     Publicidade: Deverão bloquear a publicidade
  •     Serviços de pagamento: Deverão congelar os fundo
  •     LInks : Deverão ser removidos links ao site


 
Efeitos colaterais


Os provedores de Internet, email, blogs gratuitos, mensageiros instantâneos e redes sociais serão forçados a espionar todo conteúdo publicado por seus usuários em busca de material não autorizado e eventualmente bloqueá-los.

As comunidades online, em especial as comunidades colaborativas que são o fenômeno da Internet que afetam mais profundamente a nossa sociedade, ou seja, desde a esfera cultural, política, social até a econômica. O bloqueio de sites e tecnologias a serviço destas comunidades irá em muitos casos impedida-las de continuar existindo.

Muitas tecnologias (como a rede anônima “TOR”, os DNS alternativos, as redes P2P e os proxys VPN) que permitem a navegação e/ou distribuição de informações anônimas e sem censura, e que são fundamentais para muitos ativistas e organizações políticas em todo o mundo, basicamente se verão ilegais de um dia para outro.

O Brasil e o SOPA

No Brasil estamos ha anos lutando contra o o AI5Digital (PL 84/99) e a favor do Marco Civil da Internet (PL 2126), tem sido uma luta incansável. Todo este esforço pode ser perdido com a aprovação do SOPA, pois junto com a lei Sinde na Espanha e Hadopi na França, ele pode ser um terrível instrumento de pressão para que o Brasil e demais países adotem legislações semelhantes. É importante lembrar que a Lei Sinde que aparentemente havia sido brecada por ativistas Espanhois, foi aprovada logo no inicio do novo mandato sob grande pressão Americana, e que o AI5Digital, que fora congelado em 2008 voltou a tona no inicio deste ano com grande pressão para aprovação. Não podemos descansar nenhum minuto!

Quem está se mobilizando?

Há uma grande reação nos EUA contra o SOPA e o Protect IP Act. O principal articulador da luta contra o bloqueio da Internet é a Electronic Frontier Foundation. Ativistas do mundo inteiro se mobilizam contra essas medidas. Organizações da sociedade civil, tais como a Wikipedia e a Mozilla Foundation se mobilizam igualmente junto com corporações como o Google e o Yahoo. No Brasil, os ativistas da liberdade na Internet que lutam contra o AI-5 Digital se mobilizam desde o ano passado para denunciar o SOPA. Diversos blogueiros também têm denunciado essas investidas que visam censurar e bloquear a rede. Existe até um aplicativo para celulares Android que permite o usuário identificar as empresas que apóiam o SOPA

Saiba mais sobre o assunto nas fontes abaixo.

Fontes: Site do Mega NãoTrezentos, Electronic Frontier Foundation


PSL-Brasil - #SOPAblackoutBR: Brasil se mobiliza contra projeto de lei nos EUA que ataca a liberdade na Internet - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,