O Mundo do Software Livre muito além do Linux! (Notícias e Dicas)

Aúncio


sexta-feira, novembro 29, 2013

PSL-Brasil - Software Freedom Day em Novo Hamburgo - Software Livre

Viewed 545 times

O Software Freedom Day 2013 é um evento global sobre Software Livre, cujo objetivo é comemorar e informar ao público sobre os benefícios da liberdade de software.

O evento acontecerá no sábado, dia 28 de setembro, das 13h às 17h, no Campus II da Feevale, em Novo Hamburgo/RS. As atividades são voltadas para usuários de computador em geral, educadores, estudantes e profissionais de TI. Não é necessário ter experiência com Software Livre para participar. As inscrições são gratuitas, mas serão aceitas doações para instituições de caridade. Mais informações aqui.

A organização é do grupo de usuários SoftwareLivreVS, um grupo de pessoas que usam Software Livre na região do Vale do Sinos.


PSL-Brasil - Software Freedom Day em Novo Hamburgo - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Dia da Liberdade de Software em Novo Hamburgo 2013 - Software Livre

Viewed 598 times
This article's tags: debiansoftware livresoftware freedom day

O Dia da Liberdade de Software (Software Freedom Day) é um evento anual que ocorre simultaneamente em mais de duzentas cidades de diversas partes do mundo. A comemoração na cidade de Novo Hamburgo – RS, aconteceu ontem (28/09) no Campus II da Feevale e foi organizada pelo Grupo de Usuários Software Livre do Vale do Rio dos Sinos (Software Livre-VS).

Foto: Várias pessoas em mesas com computadores realizando a inscrição no evento.

Com duração de quatro horas, o evento contou com um total de 100 participantes, composto por usuários, estudantes, educadores, profissionais da T.I, desenvolvedores, entusiastas, ativistas, empresários e muitos outros, que participaram de oficinas, festa de assinaturas de chaves, OpenSpaces, distribuição de brindes e de CD's, além dos diversos momentos de interação e socialização.

Foto: Participantes do evento em um momento de socialização.

As temáticas e os debates, circularam em torno de questões sobre vigilância na rede, privacidade, história do surgimento do movimento Software Livre, moedas eletrônicas descentralizadas, uso de Software Livre no Ensino Superior, Wikipédia na Educação, Produção Musical com Software Livre, Wordpress, instalação de Software Livre e muitos outros.

Foto: Ouvintes da palestra sobre a construção de websites utilizando ferramentas CMS livres, como Joomla e Wordpress.

 

Curiosamente, a data do evento em Novo Hamburgo (28 de setembro) coincidiu com a comemoração do aniversário dos 30 anos do Projeto GNU, lançado por Richard Stallman em 27 de setembro de 1984. (Veja o anúncio oficial aqui).

Foto: Balão amarelo com o logotipo do evento e o texto Software Freedom Day

O Dia da Liberdade de Software é uma data especial para todos aqueles que lutam pela liberdade e por um mundo melhor e que desejam mostrar para as pessoas, que para além de questões técnicas e econômicas, existe no Software Livre uma filosofia de construção, colaboração e de compartilhamento de conhecimento. No DSL 2013 em Novo Hamburgo – RS, encontrei muitas pessoas dispostas a difundir e promover a mensagem de cooperação e solidariedade que o Software Livre traz consigo. E não há palavras que consigam descrever o quanto isso é gratificante!

Foto: Uma criança sentada em um sofá entre cachos de balões do evento.

As doações arrecadadas para a inscrição no evento, serão destinadas para a Casa de Acolhimento Anjo da Guarda, que acolhe crianças entre 0 e 12 anos e para a ONDAA - Organização pela Dignidade dos Animais Abandonados.

E um Feliz Dia da Liberdade de Software!

Escrito por Rafaela Melo

Fotografia por Breno Neves


PSL-Brasil - Dia da Liberdade de Software em Novo Hamburgo 2013 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - 2º Encontro Nacional de Dados Abertos acontecerá em Brasília - Software Livre

Viewed 657 times

Para aprofundar a discussão sobre dados abertos governamentais e atrair novos públicos, o Ministério do Planejamento (MP), em parceria com o Escritório Brasileiro do Consórcio World Wide Web (W3C Brasil), realiza o 2º Encontro Nacional de Dados Abertos. O evento será realizado entre os dias 21 e 22 de novembro, na Escola de Administração Fazendária (Esaf ), em Brasília.


Publicados abertamente, os dados estão disponíveis para qualquer pessoa utilizar e republicar da maneira que achar melhor. A proposta conecta o governo ao cidadão e permite que sejam criados melhores serviços em benefício da sociedade a partir desses dados. A política tem ganhado relevância internacional não só sob a ótica da inovação tecnológica, mas também como uma estratégia de modernização da gestão pública.

A Política Brasileira de Dados Abertos sempre levou o conceito da participação social em seus princípios. Desde o começo, as reuniões de planejamento e construção do Portal de Dados Abertos (dados.gov.br) foram abertas para qualquer cidadão interessado. O dados.gov.br já está publicado há mais de um ano e neste momento, o desejo é ampliar o horizonte da política. 

Participe, dê sua contribuição, ajude a mudar a cultura de divulgação de informações governamentais e transforme esta ação numa política de Estado. 
Anote na agenda: 

2º Encontro Nacional de Dados Abertos 

  • Quando: dia 21 e 22 de novembro.

  • Onde: Escola de Administração Fazendária (Esaf), em Brasília.

  • Mais informações em breve.

 

 


PSL-Brasil - 2º Encontro Nacional de Dados Abertos acontecerá em Brasília - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Chamada de trabalhos para a Área de Software Livre da CPBR7 - Software Livre

Viewed 657 times
This article's tags: Campus Party
 Go back to Campus Party

Está aberta a chamada de trabalhos para a Área de Software Livre da Campus Party Brasil 7 que acontecerá de 27 de janeiro a 02 de fevereiro de 2014.

Existem 3 formas para submissão de propostas de conteúdo para a área de Software Livre da CPBR7:

  • Palestrante: palestrará durante 45 minutos no palco de Software Livre
  • Instrutor: ministrará uma oficina prática durante 2 horas na área de workshops
  • Debatedor: participará de um painel/mesa de discussão juntamente com outros debatedores durante 1h30min no palco de Software Livre

O palestrante/instrutor/debatedor que tiver a sua atividade aceita para a CPBR7 através da submissão receberá a inscrição que dará acesso durante todos os dias ao evento.

O palestrante/instrutor/debatedor que tiver a sua atividade aceita para a CPBR7 através da submissão não terá suas despesas custeadas pela organização do evento como por exemplo passagens, hospedagem e alimentação.

Tentaremos disponibilizar uma barraca gratuitamente para aquele palestrante/instrutor/debatedor que desejar dormir na área de camping da CPBR7.

O prazo final para o envio de propostas é 20 de outubro de 2013.

Para submeter sua proposta, acesso o formulário:

http://www.slcampusparty.com.br/chamada-de-trabalhos


PSL-Brasil - Chamada de trabalhos para a Área de Software Livre da CPBR7 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Brasil planeja serviço de email seguro para impedir "espiões cibernéticos" - Software Livre

Viewed 785 times
This article's tags: serpronsasegurançaespionagemdilmagoverno
 Go back to Governos

Por Leo Kelion, repórter de tecnologia da BBC. Tradução livre por Mariel Zasso e Carlos Machado

 

Saiu hoje, na seção de tecnologia da BBC de Londres: Brasil planeja serviço de email seguro para impedir "espiões cibernéticos"

Em reunião na ONU, em setembro, a Presidenta Dilma Rousseff declarou que interceptação de suas comunicações é uma violação à lei


A Presidenta Dilma Rousseff postou este fim de semana uma série de tweets dizendo que a mudança no sistema de comunicações do Governo Federal é necessária para "prevenir possíveis espionagens". Ela acrescentou que o Serpro, o Serviço Federal de Processamento de Dados, ficará a cargo de desenvolver o sistema.

Um especialista consultado pela BBC disse que a tecnologia envolvida está bem estabelecida, mas tem limitações:

"Há um bom precedente para isso com o provedor alemão Gmx.de", disse o professor Ross Anderson, cabeça do grupo de segurança no laboratório da Universidade de Cambridge. "Eles precisam apenas dizer à companhia que mantenha os servidores no Brasil, encriptando todo o tráfego dentro ou fora do país, e somente dando acesso à polícia brasileira e aos serviços de inteligência." "Ponto, é isso, é banal. É um problema bem entendido e bem solucionado."

Ele disse que o sistema brasileiro poderia ser desenvolvido para interagir com o Gmx alemão, ou serviços encriptados equivalentes, e nesse caso a NSA (Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos) e o GCHQ (Escritório de Comunicações do Governo do Reino Unido) seriam efetivamente calados ao menos que os países onde os servidores relevantes estivessem alocados decidissem cooperar.

Mas ele acrescentou que a informação ainda poderá ser interceptada se "cyber-espiões" forem capazes de instalar malware nos computadores dos seus alvos ou se os usuários se corresponderem com alguém que esteja usando um serviço de email não seguro. "Do ponto de vista das pessoas escrevendo umas para as outras no Brasil, eles tem alguma proteção contra a bisbilhotagem estrangeira, embora a cada dia mais e mais negócios sejam feitos internacionalmente", disse Anderson.

"Como o Gmail tendo em torno de um terço do tráfego total de email no mundo, isso significa que os estadunidenses ainda serão capazes de ler uma quantidade imensa de mensagens." "Se você tem um email copiado para uma dezena de pessoas diferentes, é muito provável que um deles esteja usando o serviço do Google"

Alegações de espionagem

  • Até 2002, os Estados Unidos manteve uma base em Brasília para interceptar transmissões de satélites estrangeiros.
  • A vigilância é desenvolvida através de parcerias entre telecoms brasileiras e agências estadunidenses.
  • Grandes empresas e visitantes estrangeiros são alvos rotineiros.

 

Cúpula Internacional

O anúncio da presidenta Dilma Rousseff segue alegações de que a NSA teria hackeado a Petrobrás e interceptado bilhões de emails e chamadas telefônicas brasileiros. Ela adiou uma visita oficial a Washington em setembro, depois das alegações de que a agência teria como alvo também seus emails e ligações. "Sem respeito à soberania, não há base para o relacionamento entre as nações", ela disse posteriormente à ONU.

 

Tweets da Presidenta

No domingo, Presidenta Dilma postou três tweets anunciando as novidades


A Presidenta Dilma também usou o twitter para anunciar planos de sediar uma Cúpula Internacional, em 2014, para discutir segurança na internet. O evento poderá ser usado como uma oportunidade para renovar o pedido de que o ICANN (Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números) e outras organizações que supervisionam a rede passem ao menos alguns de seus poderes para a ONU. Atualmente a ICANN - que coordena os sistemas de numeros e códigos da Internet - está oficialmente sob tutela do Departamento de Comércio dos EUA, embora opere independentemente. Os EUA resistiram à idéia, e um conflito de visões sobre a matéria contribuiu para o fracasso quanto a assinatura de um tratado durante a conferência da União Internacional de Telecomunicações (ITU) ano passado, em Dubai.

Semana passada - após uma reunião entre o presidente da ICANN e a Presidente Dilma - a própria ICANN apoiou os pedidos de aceleração da globalização de suas funções "em vistas de um ambiente no qual todos os atores, incluindo todos os governos, participem em pé de igualdade."

Leia também:

[Convergência Digital] Uso do Expresso será um duro golpe na Microsoft 

[Convergência Digital] Após espionagem, governo revê estratégia de adoção do Software Livre


PSL-Brasil - Brasil planeja serviço de email seguro para impedir "espiões cibernéticos" - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - JoomlaDay Rio 2013 - #Joomla de um jeito que você nunca viu - Software Livre

Viewed 375 times
 Go back to #FISL14

Em 15 e 16 de novembro, na cidade do Rio de Janeiro, aos pés da praia de Copacabana, vai rolar a primeira edição regional do evento mais tradicional da comunidade Joomla! Brasil: o JoomlaDay Rio.

http://joomladayrio.com.br/2013

O que temos na grade?! Muito Joomla! com profissionais referencia no Brasil, a frente de cases governamentais e nas forças armadas como os site do MEC e da Infraero e a intranet do Exército em BsB, Ecommerce, UX, Programação além PHP que pode ser usada no CMS para diversos fins, oficinas práticas focadas em Joomla! e criação para o mesmo e empreendedorismo.

Espero todos vocês lá!
http://joomladayrio.com.br/2013/inscricao.html


PSL-Brasil - JoomlaDay Rio 2013 - #Joomla de um jeito que você nunca viu - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Chamada de trabalhos para o Tchê Linux Porto Alegre 2013 - Software Livre

Viewed 373 times
Licensed under CC (by-nc-sa)
 Go back to Governos

Apresente sua proposta de palestra até o dia 03 de novembro de 2013. O evento será dia 30 de novembro de 2013 em Porto Alegre. Veja como fazer a proposta ou se inscrever como participante no evento no site oficial. O Grupo de Usuários Debian-RS apóia o evento.


PSL-Brasil - Chamada de trabalhos para o Tchê Linux Porto Alegre 2013 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Chamada de palestrantes para o VI Festival de Software Livre do Vale do Sinos - Software Livre

Viewed 380 times
Licensed under CC (by-nc-sa)
 Go back to Governos

Está aberta até dia 11 de novembro, a chamada de palestrantes para o VI Festival de  Software Livre do Vale do Sinos (2013).

O evento será dia 23 de novembro de 2013 no IENH.

Você pode enviar a sua proposta de apresentação atendendo os seguintes requisitos:

  • - Os trabalhos propostos devem ser sobre software livre
  • - As palestras terão duração de 45 minutos, incluindo tempo para perguntas.

Para submeter propostas de palestras, envie um e-mail para fslvs2013@softwarelivre-vs.org,com os seguintes dados, até o dia 11/11:

  • - Título da palestra
  • - Resumo da palestra (1 parágrafo)
  • - Nome do palestrante
  • - Mini-currículo do palestrante (1 parágrafo)
  • - Contato para retorno (e-mail)
  • - Telefone para contato (ligaremos somente se necessário)

Caso tenha alguma observação, especifique-a no e-mail.

 http://wiki.softwarelivre-vs.org/FestivalDeSoftwareLivreDoValeDoSinos2013

Enviado por Adriano Rafael Gomes.

O grupo de  usuários Debian-RS apóia o evento.


PSL-Brasil - Chamada de palestrantes para o VI Festival de Software Livre do Vale do Sinos - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Serpro publica norma interna em prol do Software Livre - Software Livre

Viewed 794 times
This article's tags: software livreexpresso v3mazonigovernodilmaespionagemsegurançansaserpro
 Go back to Governos

O presidente do Serpro Marcos Mazoni dá entrevista à Zero Hora

O Serpro, Serviço Federal de Processamento de Dados, publicou na última sexta-feira (25), uma norma interna que estabelece critérios para licenciar seus produtos na qual o órgão recomenda os licenciamentos GPL (General Public Licence) ou LGPL (Lesser General Public Licence). A norma orienta ainda sobre a disponibilização das melhorias e extensões desenvolvidas pelo órgão em soluções livres.

Construída de forma colaborativa entre os Comitês Regionais de Software Livre que integram o Programa Serpro de Software Livre, a norma é um importante passo para a política do compartilhamento no país.  Embora as políticas em favor do Software Livre não sejam novidade dentro do Serpro, o anúncio é uma declaração pública de comprometimento com as comunidades, pois inclui e explica o entendimento do governo e seus desenvolvedores como colaboradores ativos nos processos de construção coletiva de conhecimento.

 

 

 

 

 

A partir de agora, todos os softwares cujo uso não implique restrições comerciais intrínsecas ao compartilhamento - como os softwares da Receita Federal, por exemplo - terão seus códigos compartilhados através do Portal do Software Público Brasileiro, mantido pelo Ministério do Planejamento. 

 

Além disso, o Serpro publicará, nos próprios repositórios de cada comunidade, as melhorias que suas equipes de desenvolvimento implementarem. "Toda a sociedade sai ganhando e o Serpro passa a ser mais um agente ativo para o desenvolvimento do software livre”, disse o diretor-presidente do Serpro Marcos Mazoni.

 

Expresso, segurança e auditabilidade

 

Recentemente, após as denúncias de espionagem por parte da Agência Nacional de Segurança (NSA), dos Estados Unidos, a presidenta Dilma anunciou, via Twitter, que o governo federal já estava tomando providências para tornar seus sistemas de TI mais confiáveis e seguros. A primeira medida anunciada foi a implementação, pelo Serpro, de um sistema em software livre para troca de emails.


Mazoni explica que a versão 3 do software Expresso já vinha sendo trabalhada ao longo do último ano, e ainda em novembro deverá ter sua implementação iniciada, a começar pelo gabinete da Presidência. A meta, contudo, é "libertar" e integrar toda a comunicação do governo federal, objetivo que será alcançado através da parceria com as equipes de TI de cada órgão. Questionado sobre o impacto desta medida na luta pelo Software Livre no país, 

 

Sobre o impacto dessa implementação massiva na promoção do Software Livre, Mazoni dá o recado:

 

"A Presidenta Dilma vem recebendo inúmeras críticas de empresas de software que se queixam que as novas exigências de contratação de soluções beneficiam soluções livres em detrimento de soluções proprietárias. Mas a verdade é que em nenhum momento está dito ou escrito 'queremos software livres'. A questão é: queremos softwares auditáveis. E se essas empresas não conseguem apresentar uma solução para esse tipo de exigência, quem poderá dizer algo em seu favor?"


PSL-Brasil - Serpro publica norma interna em prol do Software Livre - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - 2º Encontro Nacional de Dados Abertos acontece em novembro - Software Livre

Viewed 357 times
Licensed under CC (by)
 Go back to Governos

Para aprofundar a discussão sobre dados abertos governamentais e atrair novos públicos, o Ministério do Planejamento (MP), em parceria com o Escritório Brasileiro do Consórcio World Wide Web (W3C Brasil), realiza o  Encontro Nacional de Dados Abertos. O evento será realizado entre os dias 21 e 22 de novembro, na Escola de Administração Fazendária (Esaf ), em Brasília.

Publicados abertamente, os dados estão disponíveis para qualquer pessoa utilizar e republicar da maneira que achar melhor. A proposta conecta o governo ao cidadão e permite que sejam criados melhores serviços em benefício da sociedade a partir desses dados. A política tem ganhado relevância internacional não só sob a ótica da inovação tecnológica, mas também como uma estratégia de modernização da gestão pública.

A Política Brasileira de Dados Abertos sempre levou o conceito da participação social em seus princípios. Desde o começo, as reuniões de planejamento e construção do Portal de Dados Abertos (dados.gov.br) foram abertas para qualquer cidadão interessado. O dados.gov.br já está publicado há mais de um ano e neste momento, o desejo é ampliar o horizonte da política.

O evento contará com convidados internacionais. Anunciamos a confirmação de Irina Bolychevsky da Fundação do Conhecimento Aberto (OKFN do inglês) para falar sobre Política de Governo e Dados Abertos. Participe, dê sua contribuição, ajude a mudar a cultura de divulgação de informações governamentais e transforme esta ação numa política de Estado.

Anote na agenda:

2º Encontro Nacional de Dados Abertos

Inscrições:as inscrições são gratuitas e encontram-se abertas no site do evento.


PSL-Brasil - 2º Encontro Nacional de Dados Abertos acontece em novembro - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Flossie 2013 reúne desenvolvedoras de várias partes do mundo em Londres - Software Livre

Viewed 279 times
This article's tags: noosferocolaboraçãomulherescolivreccslpalestraeventossoftware livre
 Go back to Comunidade

Mulheres de várias partes do mundo se reuniram na Universidade de Londres, na Inglaterra, nesta sexta (8) e sábado (9), para a edição de 2013 do Flossie: Women & Software Libre. O evento é voltado para mulheres que usam ou têm interesse no uso de tecnologias livres e no compartilhamento da cultura FLOSS (Free/Libre/Open Source Software), que engloba softwares de código livre e aberto.

Do Brasil, Daniela Feitosa, sócia da cooperativa Colivre e desenvolvedora do Noosfero, software livre no qual está montado este site e rede social. No sábado, Daniela apresentou o trabalho "From Social Networks to Free Collaboration Networks: The Union of Free Software and Universities", ao lado de Ana Luisa Losnak, do CCSL/USP, que também assina o artigo.

Durante os dois dias do Flossie, desenvolvedoras, programadoras, usuárias de tecnologias livres, artistas digitais, pesquisadoras e estudantes apresentam e articulam palestras, debates, oficinas e exposições. As atividades foram conduzidas exclusivamente pelo público feminino (mulheres, transexuais e transgêneros), mas homens interessados na programação foram bem-vindos.

O objetivo das organizadoras é que o Flossie sirva de espaço para apresentar e discutir ideias, compartilhar habilidades e construir projetos conjuntos. Confira a programação completa aqui.


PSL-Brasil - Flossie 2013 reúne desenvolvedoras de várias partes do mundo em Londres - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Relator apresenta mudanças no Marco Civil da Internet - Software Livre

Viewed 358 times
Licensed under GNU FDL
This article's tags: dados abertosdados pessoaisproteção de dadostelesneutralidade da redeinternet livrecâmara dos deputadosmarco civil da internet
 Go back to Governos

 

 

A Câmara dos Deputados ontem, 5 de novembro, foi literalmente invadida pelo marco civil da internet. A “Constituição da Internet”, que garante os direitos e deveres dos usuários da rede, foi amplamente discutida em plenário durante boa parte da manhã e início da tarde, com a participação de especialistas, ativistas, deputados, representantes de empresas e entidades relacionadas à telecomunicações e a internet e da sociedade civil.


O relator do projeto, deputado Alessandro Molon (PT-RJ), apresentou o seu relatório que será encaminhado para votação, possivelmente na semana que vem. O texto tem algumas mudanças em relação ao anterior. A primeira delas é que incluiu vários dispositivos sobre privacidade, incorporando artigos sobre proteção de dados pessoais - que não estavam em nenhuma das versões anteriores - do Projeto de Lei de Proteção de Dados Pessoais (LPDP). A inviolabilidade da intimidade e o direito à sua proteção e indenização por dano decorrente de violação, por exemplo, são garantias dos usuários, segundo a nova redação do Marco Civil. O mesmo marco também obriga as empresas a informarem como estão coletando e usando os dados pessoais - e qualquer uso deve ser justificado e previsto em contrato. 


Os escândalos da espionagem realizada pela NSA, dos Estados Unidos, impulsionaram também a discussão sobre a guarda de dados pelos provedores de internet. O governo propôs a obrigatoriedade da guarda, mas a regulamentação acabou ficando de fora do do texto final de Molon. A alegação é que a guarda de logs por mais de um ano, como previsto, elevaria os custos de operação das empresas e atrapalharia a inovação.


Quanto a responsabilidade dos provedores, a ideia continua a mesma desde a formatação do projeto, realizada de forma colaborativa em 2012: as empresas só podem ser responsabilizadas se elas não removerem o conteúdo de um usuário após uma ordem judicial. A briga estava em um inciso em que a remoção não valia para conteúdo pirata,  o que permitia as empresas removerem conteúdos que violassem direitos autorais. A exceção foi mantida, mas ela diz também que o tema será regulamentado posteriormente - e há menção que a liberdade de expressão deve ser garantida. 


Neutralidade


Foi a questão mais discutida no Congresso e deverá ser o ponto mais conflituoso na votação final. O primeiro palestrante da audiência, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), disse ser contra a neutralidade da forma como foi proposta nas emendas de Molon. “Vamos votar o texto original apresentado pelo governo com as sugestões de emendas”, disse o deputado, líder do PMDB na câmara, sob os protestos de alguns representantes da sociedade civil presentes à Câmara. Pedro Ekman, representante do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação/Intervozes, rebateu Cunha em sua fala ao defender a neutralidade e rede e a liberdade de expressão na internet e dizer que o Marco Civil da Internet acerta ao suprimir a possibilidade da retirada de conteúdos sem autorização judicial. 


“A indústria do direito autoral mira no direito patrimonial, mas acerta na liberdade de expressão. Conteúdos são retirados sem qualquer debate judicial”. Ele afirmou que o projeto está correto ao tirar a responsabilidade dos provedores por conteúdos postados por terceiros e ao colocar para a Lei do Direito Autoral a definição de mecanismos de retirada. 


Na tréplica, o deputado do RJ se exaltou, como mostra este vídeo.


A fala de Sérgio Amadeu, professor da UFABC e representante do CGI.br, resumiu a importância do marco e da neutralidade da rede:

"O mundo inteiro olha para o Brasil hoje. Enquanto no mundo inteiro se tenta mudar o jeito que a internet funciona, esse Marco Civil defende que a internet deve continuar como é hoje. Temos a responsabilidade de garantir que a internet continue livre. Quebrar a neutralidade é impedir que tenhamos multímidia disponível para todos. Temos que ter infraestrutura disponível, não tentar comprimir o tráfego crescente da internet em uma viela”, disse Amadeu.


Demi Getschko, diretor do Comitê Gestor de Internet, afirmou em plenário que “a proposta não é mudar nada, é se proteger contra coisas ruins que podem ser feitas no futuro. É uma vacina para impedir doenças futuras”. Pablo Ortellado, pesquisador da USP, completou: "Se aprovado, o Marco Civil será a melhor legislação sobre internet no mundo. Não é regulamentação da internet, é regulamentação de direitos na internet".


Segundo o presidente da Câmara, Henrique Alves, a votação do Marco Civil da Internet deve acontecer na próxima semana. A matéria tranca faz duas semanas a pauta de votações da casa.

Foto: Luís Macedo / Câmara dos Deputados


PSL-Brasil - Relator apresenta mudanças no Marco Civil da Internet - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Como o Uruguai pode inspirar o Brasil - Software Livre

Viewed 490 times
Licensed under Free Art
This article's tags: comunidadeeducaçãoPlan CeibalUruguaiinclusão digital
 Go back to Governos

 

Relato de Priscila Gonsales, publicado originalmente no site "Porvir - o futuro se aprende". 

Com o objetivo claro de reduzir a desigualdade digital da população, o Uruguai foi o primeiro país da América Latina a entregar computadores portáteis para cada um dos 300 mil alunos de ensino fundamental e médio das 2,3 mil escolas públicas de seu território. Batizado de Plano Ceibal, a iniciativa surgiu em 2007, inspirada na proposta da ONG One Laptop per Child (Um Computador por Aluno), fundada pelo pesquisador do MIT Nicholas Negroponte. Todas as escolas têm conexão à internet , as máquinas são substituídas a cada quatro anos e o país vem aumentando a quantidade de centros comunitários de acesso ou wifi aberto.

Antes do Ceibal, somente 5% das famílias de baixa renda tinham acesso a computador e internet. Seis anos depois, esse índice subiu para 80%, praticamente o mesmo encontrado nas famílias mais ricas. Estudo das Nações Unidas aponta o vizinho sul-americano como o primeiro no ranking de inclusão digital e transparência governamental (a Lei de Acesso à Informação Pública foi promulgada em 2008). É também o mais bem posicionado do continente no Índice de Desenvolvimento de Tecnologias da Informação e Comunicação e o que oferece maior velocidade de banda larga por uma tarifa mais baixa.

Entre os dias 17e 19 de outubro de 2013, o Ministério da Educação uruguaio realizou em Montevidéu a segunda edição do Expo Aprende Ceibal, um encontro para compartilhar experiências educativas e debater os principais temas que desafiam o trabalho pedagógico com tecnologias digitais. Convidada como especialista em educação e cultura digital, já conhecia bem a iniciativa, mas mesmo assim me surpreendi com a qualidade do envolvimento de professores e alunos ali presentes, que não vieram só para ouvir, mas principalmente, para apresentar suas práticas e debater sobre elas.

No pátio central do belíssimo auditório Sodre, centenas de pôsteres de experiências com seus respectivos autores – professores e alunos – davam vida a um espaço que tradicionalmente nos congressos educacionais é ocupado por grandes estandes de empresas de tecnologia e companhias editoriais com seus produtos à venda.

Em sua fala, ao final do primeiro dia do evento, Miguel Brecher, presidente do Ceibal, foi breve e conciso: “A tecnologia mudou muito nossa vida, mas não mudou a educação. A tecnologia chegou na educação para atender o que os vendedores da tecnologia queriam e não o que nós, educadores, queríamos”. E completou: “O desafio não só do Uruguai, mas de todos os países do mundo é adaptar a tecnologia à educação – e educação não significa só absorver conteúdos, mas educar para a vida, para compartilhar nosso conhecimento com toda a sociedade”.

A concepção pedagógica de uso da tecnologia que sustenta o Ceibal é ousada e totalmente distante da visão tradicional. Não se trata de substituir os materiais analógicos pelos dispositivos digitais para favorecer a transmissão de conteúdos curriculares e, com isso, subir no ranking dos exames educacionais oficiais. O que se quer é introduzir a cultura digital no ambiente educativo e, dessa forma, promover a criatividade, a autonomia e a autoria dos envolvidos, estimulando um processo de aprendizagem motivador e de fato permanente.

“Ao criar um joguinho no Scratch e desvendar todos os códigos dessa linguagem de programação, os alunos exercitaram cálculos. Ao lançar o jogo no blog da escola, tiveram que redigir o tutorial de forma clara e compreensível, aprendendo a correta conjugação verbal”, contou orgulhosa uma professora de ensino fundamental sobre seu projeto de criação de games com os alunos. Os resultados desse processo ainda não aparecem nas avaliações oficiais da educação do país, que continuam registrando estagnação na aprendizagem de leitura e matemática.

“Quando pensamos o Ceibal, não esperávamos melhorias em matemática e língua materna. Sabemos que isso é consequência de um trabalho a médio e longo prazo. O que fizemos foi criar um projeto de país focado na inclusão social pela via da educação”, ressaltou Miguel Brechner em São Paulo, durante evento organizado pelo Instituto Educadigital e o Comitê Gestor da Internet. Brecher aproveitou a ocasião para contar sobre as novidades que estão sendo implementadas: videoconferências para ampliar o alcance do ensino de língua estrangeira, das quais participaram 1.000 grupos de 196 centros educativos só neste ano, e uma plataforma adaptativa para matemática que, em cinco meses, já conta com 19 mil usuários e 1 milhão de exercícios resolvidos.

Nos itens abaixo abaixo, pontuo mais alguns aspectos desse ecossistema educativo uruguaio chamado Plano Ceibal que podem servir de inspiração para políticas públicas e demais iniciativas educativas brasileiras:

Independência e autonomia administrativa

O Plano Ceibal é um órgão autônomo em relação ao Ministério da Educação. Criado via decreto presidencial em 2007, tem uma governança formada por uma equipe de gestão executiva e uma comissão consultiva com representantes de órgãos públicos, como os Conselhos de Educação. O financiamento de todas as ações é via recursos públicos, mas a equipe gestora tem total autonomia para contratar funcionários, fornecedores de serviço, assessores, comprar equipamentos e materiais educacionais (incluindo os direitos autorais para poder usar como quiser), dentre outras ações. A constância do programa de educação, independentemente dos mandatários presidenciais, é um dos principais destaques. Pesquisa nacional de 2010 mostrou que 94% da população é favorável à iniciativa.

Valorização da autoria de alunos e professores

Alunos e professores são sempre considerados protagonistas no processo de ensino e de aprendizagem. Há um currículo base, mas os materiais didáticos não são inspecionados pelo governo e as estratégias e metodologias pedagógicas ficam a cargo dos docentes, que são constantemente estimulados a criar e compartilhar recursos educativos e projetos de maneira aberta e on-line. Um vídeo explica como produzir Recursos Educacionais Abertos. Já os alunos são fortemente incentivados a aprender a programar, especialmente com o Scratch, uma plataforma criada no MIT que permite criar jogos, animações e histórias interativas. Com o uso da ferramenta, os conteúdos curriculares são trabalhados de forma transversal e pela metodologia de projetos.  Estudantes também participam do Design for Change, que utiliza a abordagem do Design Thinking para planejar eles mesmos a solução de problemas reais do espaço escolar, como melhoria do serviço da cantina, combate ao buylling, dentre outros.

Estímulo à carreira docente e sistematização de experiências

Martín Rebour, coordenador de formação de professores do Ceibal, contou que a cada ano, 10 mil educadores participam das ações de formação realizadas pelo programa, via cursos presenciais ou virtuais e oficinas. Para apoiar o trabalho pedagógico de uso das “ceibalitas”, como são carinhosamente chamados os computadores, nas escolas, existem cursos específicos organizados pelos Conselhos de Educação: Maestro de Apoio Ceibal (MAC), Maestro Dinamizador e Maestro Conteudista. Na plataforma CREA, vários cursos virtuais são oferecidos ao longo do ano .

As formações são todas por adesão e não remuneradas. Os ganhos salariais vêm na sequência, assim que o docente assumir nova função. E notícias recentes mostram que o incremento da remuneração docente tem sido uma tendência da política pública.

Experiências pedagógicas são constantemente sistematizadas e compartilhadas como em Sembrando, Livro Azul e outras publicações. E a formação inicial docente também faz parte do programa. Alguns cursos estimulam a criação de objetos de aprendizagem pelos estudantes universitários para uso das escolas do Ceibal.

Envolvimento da família e da comunidade

Ao levar para casa as “ceibalitas”, crianças e adolescentes estimulam o envolvimento de suas famílias na relação com a escola, pois eles são os responsáveis pelo cuidado dos equipamentos. Estudo realizado pela Universidade Autônoma do México e Universidade Católica do Uruguai mostrou que as famílias demonstram confiança e certeza da importância do computador para melhorar a educação de seus filhos, especialmente por abrir oportunidades de trabalho futuro. Mas que, no início, estranhavam muito o frequente uso dos jogos, reproduzindo a tradicional visão de que jogo não combina com educação escolar. Porém, com o tempo e interação com seus filhos dentro de casa com a ceibalita, vão percebendo o valor dos jogos para melhorar a aprendizagem. Além disso, também usam o computador para atividades familiares, como tirar fotos, encontrar informações sobre qualquer tema ou conversar com um parente distante.

Além das famílias, foi articulado um vasto grupo de voluntários para apoio às ações e atividades do Ceibal.

Intercâmbio com outros países

Brasil, Costa Rica, Argentina estão entre os países com os quais as escolas uruguaias realizam intercâmbios de projetos. Comunicação via internet, cooperação e até visitas presenciais estão acontecendo, como no caso da Escola Estadual Osvaldo Aranha, de Ijuí/RS, e a Escola República del Paraguay no 94, de Rivera, que estão trocando informações sobre o poeta gaúcho Mario Quintana e o pintor uruguaio Joaquín Torres García. A escola de Ijuí faz parte do recente projeto da Secretaria Estadual de Educação do RS, Província de São Pedro, que equipou com laptops as escolas brasileiras nas cidades de fronteira e simultaneamente formou os professores “para não deixar os estudantes brasileiros dessa região em desvantagem em relação aos colegas uruguaios”, explicou Maria Lúcia Pinto, coordenadora pedagógica do projeto na Secretaria Estadual de Educação do RS, que também participou do ExpoAprende Ceibal.

 

* Priscila Gonsales é Fellow Ashoka, máster em Educação, Família e Tecnologia pela Universidade de Salamanca (Espanha), jornalista especializada em educomunicação, co-fundadora do Instituto Educadigital. Desenvolve projetos e pesquisas em educação na cultura digital desde 2001 e facilita processos formativos envolvendo recursos educacionais abertos e design thinking

Fotos: Presidência UruguayTelecontamisimple 


PSL-Brasil - Como o Uruguai pode inspirar o Brasil - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,