O Mundo do Software Livre muito além do Linux! (Notícias e Dicas)

Aúncio


terça-feira, dezembro 31, 2013

PSL-Brasil - Flossie 2013 reúne desenvolvedoras de várias partes do mundo em Londres - Software Livre

Viewed 376 times
This article's tags: noosferocolaboraçãomulherescolivreccslpalestraeventossoftware livre
 Go back to Comunidade

Mulheres de várias partes do mundo se reuniram na Universidade de Londres, na Inglaterra, nesta sexta (8) e sábado (9), para a edição de 2013 do Flossie: Women & Software Libre. O evento é voltado para mulheres que usam ou têm interesse no uso de tecnologias livres e no compartilhamento da cultura FLOSS (Free/Libre/Open Source Software), que engloba softwares de código livre e aberto.

Do Brasil, Daniela Feitosa, sócia da cooperativa Colivre e desenvolvedora do Noosfero, software livre no qual está montado este site e rede social. No sábado, Daniela apresentou o trabalho "From Social Networks to Free Collaboration Networks: The Union of Free Software and Universities", ao lado de Ana Luisa Losnak, do CCSL/USP, que também assina o artigo.

Durante os dois dias do Flossie, desenvolvedoras, programadoras, usuárias de tecnologias livres, artistas digitais, pesquisadoras e estudantes apresentam e articulam palestras, debates, oficinas e exposições. As atividades foram conduzidas exclusivamente pelo público feminino (mulheres, transexuais e transgêneros), mas homens interessados na programação foram bem-vindos.

O objetivo das organizadoras é que o Flossie sirva de espaço para apresentar e discutir ideias, compartilhar habilidades e construir projetos conjuntos. Confira a programação completa aqui.


PSL-Brasil - Flossie 2013 reúne desenvolvedoras de várias partes do mundo em Londres - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Relator apresenta mudanças no Marco Civil da Internet - Software Livre

Viewed 480 times
Licensed under GNU FDL
This article's tags: dados abertosdados pessoaisproteção de dadostelesneutralidade da redeinternet livrecâmara dos deputadosmarco civil da internet
 Go back to Governos

 

 

A Câmara dos Deputados ontem, 5 de novembro, foi literalmente invadida pelo marco civil da internet. A “Constituição da Internet”, que garante os direitos e deveres dos usuários da rede, foi amplamente discutida em plenário durante boa parte da manhã e início da tarde, com a participação de especialistas, ativistas, deputados, representantes de empresas e entidades relacionadas à telecomunicações e a internet e da sociedade civil.


O relator do projeto, deputado Alessandro Molon (PT-RJ), apresentou o seu relatório que será encaminhado para votação, possivelmente na semana que vem. O texto tem algumas mudanças em relação ao anterior. A primeira delas é que incluiu vários dispositivos sobre privacidade, incorporando artigos sobre proteção de dados pessoais - que não estavam em nenhuma das versões anteriores - do Projeto de Lei de Proteção de Dados Pessoais (LPDP). A inviolabilidade da intimidade e o direito à sua proteção e indenização por dano decorrente de violação, por exemplo, são garantias dos usuários, segundo a nova redação do Marco Civil. O mesmo marco também obriga as empresas a informarem como estão coletando e usando os dados pessoais - e qualquer uso deve ser justificado e previsto em contrato. 


Os escândalos da espionagem realizada pela NSA, dos Estados Unidos, impulsionaram também a discussão sobre a guarda de dados pelos provedores de internet. O governo propôs a obrigatoriedade da guarda, mas a regulamentação acabou ficando de fora do do texto final de Molon. A alegação é que a guarda de logs por mais de um ano, como previsto, elevaria os custos de operação das empresas e atrapalharia a inovação.


Quanto a responsabilidade dos provedores, a ideia continua a mesma desde a formatação do projeto, realizada de forma colaborativa em 2012: as empresas só podem ser responsabilizadas se elas não removerem o conteúdo de um usuário após uma ordem judicial. A briga estava em um inciso em que a remoção não valia para conteúdo pirata,  o que permitia as empresas removerem conteúdos que violassem direitos autorais. A exceção foi mantida, mas ela diz também que o tema será regulamentado posteriormente - e há menção que a liberdade de expressão deve ser garantida. 


Neutralidade


Foi a questão mais discutida no Congresso e deverá ser o ponto mais conflituoso na votação final. O primeiro palestrante da audiência, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), disse ser contra a neutralidade da forma como foi proposta nas emendas de Molon. “Vamos votar o texto original apresentado pelo governo com as sugestões de emendas”, disse o deputado, líder do PMDB na câmara, sob os protestos de alguns representantes da sociedade civil presentes à Câmara. Pedro Ekman, representante do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação/Intervozes, rebateu Cunha em sua fala ao defender a neutralidade e rede e a liberdade de expressão na internet e dizer que o Marco Civil da Internet acerta ao suprimir a possibilidade da retirada de conteúdos sem autorização judicial. 


“A indústria do direito autoral mira no direito patrimonial, mas acerta na liberdade de expressão. Conteúdos são retirados sem qualquer debate judicial”. Ele afirmou que o projeto está correto ao tirar a responsabilidade dos provedores por conteúdos postados por terceiros e ao colocar para a Lei do Direito Autoral a definição de mecanismos de retirada. 


Na tréplica, o deputado do RJ se exaltou, como mostra este vídeo.


A fala de Sérgio Amadeu, professor da UFABC e representante do CGI.br, resumiu a importância do marco e da neutralidade da rede:

"O mundo inteiro olha para o Brasil hoje. Enquanto no mundo inteiro se tenta mudar o jeito que a internet funciona, esse Marco Civil defende que a internet deve continuar como é hoje. Temos a responsabilidade de garantir que a internet continue livre. Quebrar a neutralidade é impedir que tenhamos multímidia disponível para todos. Temos que ter infraestrutura disponível, não tentar comprimir o tráfego crescente da internet em uma viela”, disse Amadeu.


Demi Getschko, diretor do Comitê Gestor de Internet, afirmou em plenário que “a proposta não é mudar nada, é se proteger contra coisas ruins que podem ser feitas no futuro. É uma vacina para impedir doenças futuras”. Pablo Ortellado, pesquisador da USP, completou: "Se aprovado, o Marco Civil será a melhor legislação sobre internet no mundo. Não é regulamentação da internet, é regulamentação de direitos na internet".


Segundo o presidente da Câmara, Henrique Alves, a votação do Marco Civil da Internet deve acontecer na próxima semana. A matéria tranca faz duas semanas a pauta de votações da casa.

Foto: Luís Macedo / Câmara dos Deputados


PSL-Brasil - Relator apresenta mudanças no Marco Civil da Internet - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Eventos da Digital Freedom Foundation em 2014 - Software Livre

Viewed 83 times
 Go back to Comunidade

A Digital Freedom Foundation é uma organização internacional que promove a realização de eventos focados na liberdade do conhecimento.

Cada grupo local pode realizar o evento na sua cidade. É preciso se inscrever antecipadamente no site do evento e seguir as orientações.

Para 2014 já estão agendados os eventos abaixo:

18 de janeiro de 2014


PSL-Brasil - Eventos da Digital Freedom Foundation em 2014 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Como o Uruguai pode inspirar o Brasil - Software Livre

Viewed 706 times
Licensed under Free Art
This article's tags: comunidadeeducaçãoPlan CeibalUruguaiinclusão digital
 Go back to Governos

 

Relato de Priscila Gonsales, publicado originalmente no site "Porvir - o futuro se aprende". 

Com o objetivo claro de reduzir a desigualdade digital da população, o Uruguai foi o primeiro país da América Latina a entregar computadores portáteis para cada um dos 300 mil alunos de ensino fundamental e médio das 2,3 mil escolas públicas de seu território. Batizado de Plano Ceibal, a iniciativa surgiu em 2007, inspirada na proposta da ONG One Laptop per Child (Um Computador por Aluno), fundada pelo pesquisador do MIT Nicholas Negroponte. Todas as escolas têm conexão à internet , as máquinas são substituídas a cada quatro anos e o país vem aumentando a quantidade de centros comunitários de acesso ou wifi aberto.

Antes do Ceibal, somente 5% das famílias de baixa renda tinham acesso a computador e internet. Seis anos depois, esse índice subiu para 80%, praticamente o mesmo encontrado nas famílias mais ricas. Estudo das Nações Unidas aponta o vizinho sul-americano como o primeiro no ranking de inclusão digital e transparência governamental (a Lei de Acesso à Informação Pública foi promulgada em 2008). É também o mais bem posicionado do continente no Índice de Desenvolvimento de Tecnologias da Informação e Comunicação e o que oferece maior velocidade de banda larga por uma tarifa mais baixa.

Entre os dias 17e 19 de outubro de 2013, o Ministério da Educação uruguaio realizou em Montevidéu a segunda edição do Expo Aprende Ceibal, um encontro para compartilhar experiências educativas e debater os principais temas que desafiam o trabalho pedagógico com tecnologias digitais. Convidada como especialista em educação e cultura digital, já conhecia bem a iniciativa, mas mesmo assim me surpreendi com a qualidade do envolvimento de professores e alunos ali presentes, que não vieram só para ouvir, mas principalmente, para apresentar suas práticas e debater sobre elas.

No pátio central do belíssimo auditório Sodre, centenas de pôsteres de experiências com seus respectivos autores – professores e alunos – davam vida a um espaço que tradicionalmente nos congressos educacionais é ocupado por grandes estandes de empresas de tecnologia e companhias editoriais com seus produtos à venda.

Em sua fala, ao final do primeiro dia do evento, Miguel Brecher, presidente do Ceibal, foi breve e conciso: “A tecnologia mudou muito nossa vida, mas não mudou a educação. A tecnologia chegou na educação para atender o que os vendedores da tecnologia queriam e não o que nós, educadores, queríamos”. E completou: “O desafio não só do Uruguai, mas de todos os países do mundo é adaptar a tecnologia à educação – e educação não significa só absorver conteúdos, mas educar para a vida, para compartilhar nosso conhecimento com toda a sociedade”.

A concepção pedagógica de uso da tecnologia que sustenta o Ceibal é ousada e totalmente distante da visão tradicional. Não se trata de substituir os materiais analógicos pelos dispositivos digitais para favorecer a transmissão de conteúdos curriculares e, com isso, subir no ranking dos exames educacionais oficiais. O que se quer é introduzir a cultura digital no ambiente educativo e, dessa forma, promover a criatividade, a autonomia e a autoria dos envolvidos, estimulando um processo de aprendizagem motivador e de fato permanente.

“Ao criar um joguinho no Scratch e desvendar todos os códigos dessa linguagem de programação, os alunos exercitaram cálculos. Ao lançar o jogo no blog da escola, tiveram que redigir o tutorial de forma clara e compreensível, aprendendo a correta conjugação verbal”, contou orgulhosa uma professora de ensino fundamental sobre seu projeto de criação de games com os alunos. Os resultados desse processo ainda não aparecem nas avaliações oficiais da educação do país, que continuam registrando estagnação na aprendizagem de leitura e matemática.

“Quando pensamos o Ceibal, não esperávamos melhorias em matemática e língua materna. Sabemos que isso é consequência de um trabalho a médio e longo prazo. O que fizemos foi criar um projeto de país focado na inclusão social pela via da educação”, ressaltou Miguel Brechner em São Paulo, durante evento organizado pelo Instituto Educadigital e o Comitê Gestor da Internet. Brecher aproveitou a ocasião para contar sobre as novidades que estão sendo implementadas: videoconferências para ampliar o alcance do ensino de língua estrangeira, das quais participaram 1.000 grupos de 196 centros educativos só neste ano, e uma plataforma adaptativa para matemática que, em cinco meses, já conta com 19 mil usuários e 1 milhão de exercícios resolvidos.

Nos itens abaixo abaixo, pontuo mais alguns aspectos desse ecossistema educativo uruguaio chamado Plano Ceibal que podem servir de inspiração para políticas públicas e demais iniciativas educativas brasileiras:

Independência e autonomia administrativa

O Plano Ceibal é um órgão autônomo em relação ao Ministério da Educação. Criado via decreto presidencial em 2007, tem uma governança formada por uma equipe de gestão executiva e uma comissão consultiva com representantes de órgãos públicos, como os Conselhos de Educação. O financiamento de todas as ações é via recursos públicos, mas a equipe gestora tem total autonomia para contratar funcionários, fornecedores de serviço, assessores, comprar equipamentos e materiais educacionais (incluindo os direitos autorais para poder usar como quiser), dentre outras ações. A constância do programa de educação, independentemente dos mandatários presidenciais, é um dos principais destaques. Pesquisa nacional de 2010 mostrou que 94% da população é favorável à iniciativa.

Valorização da autoria de alunos e professores

Alunos e professores são sempre considerados protagonistas no processo de ensino e de aprendizagem. Há um currículo base, mas os materiais didáticos não são inspecionados pelo governo e as estratégias e metodologias pedagógicas ficam a cargo dos docentes, que são constantemente estimulados a criar e compartilhar recursos educativos e projetos de maneira aberta e on-line. Um vídeo explica como produzir Recursos Educacionais Abertos. Já os alunos são fortemente incentivados a aprender a programar, especialmente com o Scratch, uma plataforma criada no MIT que permite criar jogos, animações e histórias interativas. Com o uso da ferramenta, os conteúdos curriculares são trabalhados de forma transversal e pela metodologia de projetos.  Estudantes também participam do Design for Change, que utiliza a abordagem do Design Thinking para planejar eles mesmos a solução de problemas reais do espaço escolar, como melhoria do serviço da cantina, combate ao buylling, dentre outros.

Estímulo à carreira docente e sistematização de experiências

Martín Rebour, coordenador de formação de professores do Ceibal, contou que a cada ano, 10 mil educadores participam das ações de formação realizadas pelo programa, via cursos presenciais ou virtuais e oficinas. Para apoiar o trabalho pedagógico de uso das “ceibalitas”, como são carinhosamente chamados os computadores, nas escolas, existem cursos específicos organizados pelos Conselhos de Educação: Maestro de Apoio Ceibal (MAC), Maestro Dinamizador e Maestro Conteudista. Na plataforma CREA, vários cursos virtuais são oferecidos ao longo do ano .

As formações são todas por adesão e não remuneradas. Os ganhos salariais vêm na sequência, assim que o docente assumir nova função. E notícias recentes mostram que o incremento da remuneração docente tem sido uma tendência da política pública.

Experiências pedagógicas são constantemente sistematizadas e compartilhadas como em Sembrando, Livro Azul e outras publicações. E a formação inicial docente também faz parte do programa. Alguns cursos estimulam a criação de objetos de aprendizagem pelos estudantes universitários para uso das escolas do Ceibal.

Envolvimento da família e da comunidade

Ao levar para casa as “ceibalitas”, crianças e adolescentes estimulam o envolvimento de suas famílias na relação com a escola, pois eles são os responsáveis pelo cuidado dos equipamentos. Estudo realizado pela Universidade Autônoma do México e Universidade Católica do Uruguai mostrou que as famílias demonstram confiança e certeza da importância do computador para melhorar a educação de seus filhos, especialmente por abrir oportunidades de trabalho futuro. Mas que, no início, estranhavam muito o frequente uso dos jogos, reproduzindo a tradicional visão de que jogo não combina com educação escolar. Porém, com o tempo e interação com seus filhos dentro de casa com a ceibalita, vão percebendo o valor dos jogos para melhorar a aprendizagem. Além disso, também usam o computador para atividades familiares, como tirar fotos, encontrar informações sobre qualquer tema ou conversar com um parente distante.

Além das famílias, foi articulado um vasto grupo de voluntários para apoio às ações e atividades do Ceibal.

Intercâmbio com outros países

Brasil, Costa Rica, Argentina estão entre os países com os quais as escolas uruguaias realizam intercâmbios de projetos. Comunicação via internet, cooperação e até visitas presenciais estão acontecendo, como no caso da Escola Estadual Osvaldo Aranha, de Ijuí/RS, e a Escola República del Paraguay no 94, de Rivera, que estão trocando informações sobre o poeta gaúcho Mario Quintana e o pintor uruguaio Joaquín Torres García. A escola de Ijuí faz parte do recente projeto da Secretaria Estadual de Educação do RS, Província de São Pedro, que equipou com laptops as escolas brasileiras nas cidades de fronteira e simultaneamente formou os professores “para não deixar os estudantes brasileiros dessa região em desvantagem em relação aos colegas uruguaios”, explicou Maria Lúcia Pinto, coordenadora pedagógica do projeto na Secretaria Estadual de Educação do RS, que também participou do ExpoAprende Ceibal.

 

* Priscila Gonsales é Fellow Ashoka, máster em Educação, Família e Tecnologia pela Universidade de Salamanca (Espanha), jornalista especializada em educomunicação, co-fundadora do Instituto Educadigital. Desenvolve projetos e pesquisas em educação na cultura digital desde 2001 e facilita processos formativos envolvendo recursos educacionais abertos e design thinking

Fotos: Presidência UruguayTelecontamisimple 


PSL-Brasil - Como o Uruguai pode inspirar o Brasil - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Encontro nacional promove discussão sobre dados abertos - Software Livre

Viewed 1188 times
Licensed under GNU FDL
This article's tags: W3Cministério do planejamentobrasíliagoverno abertotransparênciadados abertos
 Go back to Governos

 

Brasília vai ser sede, nos dias 21 e 22 de novembro, do 2º Encontro Nacional de Dados Abertos. O evento, que vai ser realizado na Escola de Administração Fazendária (Esaf ), é promovido pelo Ministério do Planejamento (MP), em parceria com o Escritório Brasileiro do Consórcio World Wide Web (W3C Brasil) e com apoio da Associação do Software Livre, e tem por objetivo aprofundar a discussão sobre dados abertos governamentais e atrair novos públicos.

Publicados abertamente, os dados abertos estão disponíveis para qualquer pessoa utilizar e republicar da maneira que achar melhor. A proposta conecta o governo ao cidadão e permite que sejam criados melhores serviços em benefício da sociedade a partir desses dados. A política tem ganhado relevância internacional não só sob a ótica da inovação tecnológica, mas também como uma estratégia de modernização da gestão pública. No Brasil, o Portal de Dados Abertos é a referência principal dessa política. 

O evento contará em sua programação com convidados nacionais e internacionais para falar sobre Política de Governo e Dados Abertos. Temas como educação com dados abertos, jornalismo de dados, dados abertos nas empresas públicas de TI, entre outros, serão trabalhados em palestras, desconferências e lightining talks. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas neste endereço: http://2.encontro.dados.gov.br/cadastro.html.

 

Serviço

2º Encontro Nacional de Dados Abertos
Quando: dia 21 e 22 de novembro.
Onde: Escola de Administração Fazendária (Esaf), em Brasília.
Mais informações: http://2.encontro.dados.gov.br/

 


PSL-Brasil - Encontro nacional promove discussão sobre dados abertos - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - #ruasemrede: as revoltas globais nas redes e nas ruas - Software Livre

Viewed 328 times
 Go back to Geral

#ruasemrede: as revoltas globais nas redes e nas ruas

Protestos, manifestações e revoltas, oraganizadas pelas redes sociais da internet, têm marcado o cenário político atual. Da Turquia ao Brasil, as recentes mobilizações superam fronteiras, idiomas e culturas, e demonstram que o jovem exige participar dos processos e decisões políticas.

Procurando entender o contexto das recentes manifestações que têm tomado as ruas e as redes sociais do Brasil e do mundo, a Coordenação de Políticas para Juventude da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) promove, em parceria com a Fundação Friedrich Ebert (FES) e a Rede Universidade Nômade (SP), o seminário Encontro – Como Construir o Comum: as Revoltas Globais nas Redes e nas Ruas, que acontecerá nos dias 18 e 19, na Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) da Liberdade, região central.

O evento contará com a presença de representantes de países que nos últimos anos foram palcos de grandes protestos, como Espanha, México, Estados Unidos, Chile e Turquia, e pretende dialogar com os protagonistas dessas manifestações. Ativistas brasileiros também farão parte do encontro. Ativistas de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Maranhão, Pernambuco, Ceará e Pará – participantes das assembléias populares em suas respectivas cidades – estarão presentes no evento.

Ativistas de importantes movimentos também estarão nas mesas: os grupos Occupy Wall Street (EUA), 15M (Espanha), Diren Gezi (Turquia) e Yo Soy 132 (México) também confirmaram presença no seminário.

Na abertura do seminário, no dia 18, haverá uma aula aberta do filósofo italiano Antonio Negri, autor dos livros ‘Império’ e ‘Multidões’. Contará também com a presença dos ativistas espanhóis Bernardo Gutiérrez e de Javier Toret. Já no dia 19, o evento terá dois encontros com a temática ‘O que dizem as redes e as ruas – a construção de um novo mundo’, um às 14h e outro às 19h.

No primeiro, estarão representantes do Brasil (Rio de Janeiro e Vitória), Estados Unidos (Nova York), México (Guadalajara) e Chile (Santiago); no segundo, Turquia (Istambul), Espanha (Madri), Brasil (São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre) e Peru (Lima).

O evento será transmitido online.

Para participar do seminário, é preciso se inscrever, preenchendo o formulário: http://bit.ly/1fjZR18

PROGRAMAÇÃO

18.11, segunda-feira



  • 19h00 – Apresentação do Curta ‘Rio dos Cem Mil’

  • 19h30 – Aula Aberta com Antonio Negri

19.11, terça-feira

·12h00 – Apresentação:“Tecnopolítica dos #protestosBR em contexto global” com Javier Toret, Tiago Pimentel e Bernardo Gutierréz

 

·13h00 – Encontro I – O que Dizem as Redes e as Ruas: A Construção de um Novo Mundo (O Caso Brasil)

o Jefferson de Souza Vasconcelos (Rio de Janeiro – RJ)

o Jaqueline Pontes Dias (Vitória, ES)

o Marcelo Branco (Porto Alegre – RS)

o Bruno Rogens (São Luis, MA)

o Fabrício Rocha (Belém, PA)

o Claudio Tavares (Recife, PE)

o Jul Pagul (Brasília)

o Valéria pinheiro (Fortaleza)

 

·15h30 – Encontro II – O que Dizem as Redes e as Ruas: A Construção de um Novo Mundo

  • Estados Unidos: Sofía Gallisá Mugiente

  • México: Laura Citali Murillo Cortes

  • Chile - Giovanna Roa Cadin

  • Brasil (PoA)– Janaina Menegaz Spode

  • Brasil (RJ)– Pedro Barbosa Mendes



  • 19h00 – Encontro III ­ O que Dizem as Redes e as Ruas: A Construção de um Novo Mundo

  • Turquia – Begum Özden Firat

  • Espanha – Raul Sanchez Cedillo

  • Peru – Claudia C. Cisneros Mendez

  • Brasil (SP) –Pablo Ortelado

  • Brasil (BH) – Assembleia Popular Horizontal de Belo Horizonte (MG)

Encontro – Como Construir o Comum: as Revoltas Globais nas Redes e nas Ruas
Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP)
Avenida Liberdade, 532, Liberdade, centro
Dia 18/11, a partir das 18h; dia 19/11, a partir das 12h
Faça a sua inscrição gratuita:http://bit.ly/1fjZR18

 


PSL-Brasil - #ruasemrede: as revoltas globais nas redes e nas ruas - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Uma mochila nas costas e uma WebTV no ar - Software Livre

Viewed 414 times
This article's tags: midialivrismowebtvinclusão digitalparticipação socialoficina inclusãooid12
 Go back to Geral

 

 

Outras das oficinas bastante aguardadas da 12º OID é a de WebTV - Construindo um estúdio de webtv que cabe na mochila. Eduardo Novaes, 28 anos, designer de interfaces formado pela UFES, é o ministrante da oficina, que vai acontecer no dia 11, das 17 às 18h.

Eduardo faz parte da Iniciativa Espírito Livre, uma associação civil sem fins-lucrativos com sede em Cariacica (ES) que leva o software livre à perspectiva midialivrista. Dentre os vários braços da iniciativa está a TV Espírito Livre, uma webtv lançada em setembro de 2013 e da qual ele pretende falar mais na Oficina.

Confira aqui abaixo uma breve entrevista com Eduardo explicando um tanto mais do conteúdo da oficina e de seu ofício.

1) Como funcionará a sua oficina?

A oficina terá como proposta a exposição de materiais, equipamentos, acessórios e softwares utilizados para configuração de diferentes cenários de produção audiovisual para web, com a particularidade de que todos esses componentes tenham, preferencialmente, alternativas de baixo custo; e que sejam versáteis, portáteis e compactos o suficiente para serem transportados numa mochila, facilitando assim o deslocamento, dando agilidade à produção, e ao mesmo tempo garantindo boa qualidade do material realizado.

Com todos os componentes da webtv "descompactados", os participantes serão convidados a configurar um estúdio de gravação de vídeos e um estúdio de transmissão ao vivo, de forma a reconhecer os equipamentos e softwares envolvidos nos processos, tirar dúvidas sobre as possibilidades, antever e solucionar possíveis dificuldades, e acompanhar os resultados finais obtidos.

Ao final, será proposto aos participantes uma atividade prática, podendo ser a realização de uma cobertura em vídeo da OID, ou alguma outra atividade similar que envolva os conhecimentos compartilhados.

2) Por que é importante construir uma WebTV em uma mochila e quais seriam as possibilidades de uso dela?

A importância principal é fomentar junto aos midialivristas a capacidade de produzir uma webtv com o mínimo de materiais e com recursos limitados. Mostrar que há alternativas interessantes e de baixo custo para configuração de cenários, acessórios, de luz, de som, da captação de vídeo, e que tudo isso não ocupe mais do que o espaço e volume de uma mochila, permitindo assim que possamos atuar em cenários variados, como num estúdio de webtv, numa transmissão de uma palestra, ou numa cobertura móvel e em tempo real.

3) Como aprendeu o ofício que você atualmente exerce?

Sou designer de formação, pela Universidade Federal do Espírito Santo. Durante a graduação, estive envolvido em experiências no campo das mídias livres, especialmente ao longo da minha passagem como pesquisador pelo Labic/Ufes - Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura - onde pude pesquisar e experimentar diferentes possibilidades e formas de linguagens de produção audiovisual pela Internet.

Tive a oportunidade, junto à equipe do Labic, de realizar a transmissão ao vivo de eventos como o Fórum Nacional de Mídia Livre e o Festival de Música Livre (2009), o Encontro Regional dos Estudantes de Comunicação (2010) e a Conferência Estadual de Comunicação (2010), dentre tantos outros eventos regulares do calendário acadêmico da universidade.

Desde 2012, faço parte da Iniciativa Espírito Livre, a partir da qual acrescentamos o software livre à perspectiva midialivrista, e na qual venho realizando a transmissão ao vivo das edições do Fórum Espírito Livre. Desde então, há um esforço pela utilização de softwares, codecs e formatos, livres e/ou abertos na produção dos vídeos.

Em 2013, iniciamos as atividades da TV Espírito Livre, que se propõe à criação de uma plataforma de webtv para disponibilização de programas relacionados ao campo do software livre. No processo de desenvolvimento da TV, todos os softwares envolvidos, na edição, na criação de elementos gráficos, nos processos de captura, são livres. Na mesma medida, todo o material produzido é disponibilizado em licenças flexíveis, e os arquivos-fonte são compartilhados para futuras reutilizações e apropriações por outros criadores de conteúdo.


PSL-Brasil - Uma mochila nas costas e uma WebTV no ar - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Primeiro Virote Hacker em Salvador - Software Livre

Viewed 137 times
 Go back to Comunidade

Esse primeiro encontro foi MUITO massa. Melhor impossível.

Com as presenças especiais de Daniela do Transparência Hacker, Christiane do Instituto Ethos e Guimba da Quequeré Jogos, o encontro bombou! Tivemos aproximadamente 20 pessoas, entre as que chegavam e saiam a todo momento da sede da Colivre (Até mesmo no meio da madrugada!!!).

A noite foi regada a muita conversa e um ótimo lanche fornecido pelo Rango Vegan, que por sinal estava uma delícia! Esse lanche foi patrocinado pelo Instituto Ethos, que na presença de Christiane bancou o rango da madrugada, assim como os sucos também.

Com um recurso financeiro cedido pelo programa Onda Digital para nossos hacking day de código, pudemos comprar alguns energeticos e financiar a criação de nosso cartaz. Obrigado Debora.

Começando as atividades

Depois de um brainstorm organizado por Daniela Silva, chegamos a esse quadro:

Listando o conhecimento e vontade de cada um, pudemos nos reunir em alguns projetos:

  1. Multirão de pedido a acesso a informação : http://pad.w3c.br/p/hackdayssa-pedidos
  2. 501 coisas mais fáceis construir do que o metro de Salvador : http://metrossa.tumblr.com/
  3. Criar jogo de cartas com personalidades de Salvador : Playtest do jogo : http://www.youtube.com/watch?v=RyCdalP7PaY#t=0 e versão impressa para download :
    https://ia601003.us.archive.org/31/items/Baculejo/Baculejo.zip
  4. Desenvolvimento de plugin do http://www.queremossaber.org.br/ para solicitiar informações, de forma transparente, em Salvador
  5. Desenvolvimento de mapa com pontos de ônibus, criado de forma colaborativa, em Salvador.
  6. A conta da copa é nossa

E assim os subgrupos foram criados e o trabalho começou, com muita conversa e descontração, mas sem deixar de focar no mão na massa que nos deixava tão animados.

Em alguns momentos parávamos pra "testar" novamente o jogo que criamos essa noite, chamado Baculejo, um jogo cheio de violência, blefes e baculejadas entre PMs, vereadores, celebridades, juízes. Que já está disponível para download, basta baixar, imprimir e jogar.

Pudemos enfim criar um grupo legal de pessoas, interessadas em desenvolver algo pela cidade e não ficar na posição comoda de apenas reclamar. A ideia é essa, reunir, atuar e tocar o que puder ser feito.

Agradeço muito a iniciativa de Christiane, do Instituto Ethos, que através de Pablo Florentino, chegou a mim com essa ideia massa, que já tentávamos colocar pra "rodar", mas não tinha "engatilhado" ainda. Fico muito feliz de ver tanta gente focada nessa ideia.

O resumo do encontro e atividades, segue nesse pad: http://pad.w3c.br/p/hackdayssa-atividades

Nosso próximo encontro será no dia 14 de dezembro, no mesmo lugar, lá na Colivre, às 10:00 da manhã, sem hora pra terminar. Não perca.

 


PSL-Brasil - Primeiro Virote Hacker em Salvador - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Primeiro encontro da ISOC Brasil debate Marco Civil no próximo dia 7/12 - Software Livre

Viewed 348 times
Licensed under Free Art
This article's tags: segurança de redesinfraestruturaNIC.brSão PauloInternet Societymarco civilencontro nacional
 Go back to Geral

A Sociedade da Internet no Brasil promove seu primeiro Encontro Nacional, "Em defesa do Marco Civil", no dia 07 de dezembro de 2013 (sábado), em São Paulo, no Hotel Blue Tree.

A ideia do evento é discutir o futuro da Internet, incluindo temas como o Marco Civil, a espionagem na rede, o compartilhamento das conexões, a computação em nuvem e os custos para o acesso à banda larga. A participação é gratuita e o encontro é aberto a todos os interessados, basta se inscrever neste link. Para quem não puder ir até o local, haverá streaming pela internet, no site do evento (sem necessidade de inscrição prévia).

O evento conta com o apoio da Internet Society e do NIC.br, e dará sequência à Semana de Infraestrutura da Internet do Brasil, que inclui o IV Fórum Brasileiro de IPv6, as reuniões dos Grupos de Trabalho de Engenharia e Segurança de redes (GTER, GTS) e o PTT Fórum 7.

As atividades começam às 9h e segue com debates até às 17h30, com intervalo para almço entre 12h30 e 14h. A programação completa pode ser vista neste link.

Mais informações no site http://isoc.org.br/ibrasil/1/


PSL-Brasil - Primeiro encontro da ISOC Brasil debate Marco Civil no próximo dia 7/12 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - ASL.Org premia vencedores do “1º Desafio de Ideias para aplicativos do Participa.br” com ingressos para o FISL15 - Software Livre

Viewed 349 times
This article's tags: PresidênciaParticipa.br
 Go back to Geral

O concurso tem por objetivo reunir propostas de aplicativos para a plataforma Participa.br, projeto do Governo Federal de comunidades em rede para participação social.

Como parte de seu trabalho de estímulo à produção de software brasileiro e, em especial do apoio ao desenvolvimento de aplicativos móveis, a Associação Software Livre.Org foi convidada pela Secretaria Geral da Presidência da República para estar presente no próximo dia 13, em Brasília, à solenidade de premiação do “1º Desafio de Ideias para aplicativos do Participa.br”.

O concurso, promovido pela Secretaria-Geral da Presidência da República (SG-PR), por meio da Secretaria Nacional de Articulação Social (SNAS), visa agrupar propostas de aplicativos para o Participa.br, projeto do Governo Federal de comunidades em rede para participação social. A ideia é construir um canal de colaboração mais amplo entre o Governo e a sociedade brasileira através da Internet. Outra meta do projeto é fortalecer uma rede de inovação em torno do Participa.br.

O primeiro, segundo e terceiro colocados do Desafio receberão como prêmio ingressos para a 15º Fórum Internacional Software Livre (Fisl15) durante participação na 12ª Oficina para Inclusão Digital e Participação Social. Após a oficina, que acontecerá entre os dias 11 e 13 de dezembro, no Hotel Nacional, em Brasília, os premiados farão a apresentação de suas ideias para o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, bem como para outras autoridades do Governo Federal presentes.

As ideias podem ser enviadas até a sexta-feira (6/12) através do link: http://www.secretariageral.gov.br/art_social/desafioparticipa.


PSL-Brasil - ASL.Org premia vencedores do “1º Desafio de Ideias para aplicativos do Participa.br” com ingressos para o FISL15 - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Assista a Oficina para Inclusão Digital e Participação Social ao Vivo! - Software Livre

Viewed 354 times
 Go back to Comunidade

Assista ao vivo a programação de palestras e debates da 12ª Oficina para Inclusão Digital e Participação Social. A transmissão das Salas 10 e Salão Azul Sul inicia a partir das 14h do dia 11 de dezembro.

Salão Azul Norte

Salão Azul Sul

Sala 10


PSL-Brasil - Assista a Oficina para Inclusão Digital e Participação Social ao Vivo! - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,

 







PSL-Brasil - Assine pelo asilo no Brasil para o corajoso Edward Snowden! - Software Livre

Viewed 237 times
 Go back to Comunidade
Asilo no Brasil para o corajoso Edward Snowden!

33,236 assinaturas. Vamos chegar a 50,000

Por que isto é importante

Atualização de 17 de dezembro de 2013

Edward Snowden acabou de publicar uma poderosa carta aberta todos os cidadãos brasileiros, avisando que “hoje, se você tem um celular em São Paulo, a NSA [agência norte-americana de espionagem] pode rastrear onde você se encontra, e o faz”. 

Ele expôs a espionagem em massa feita pelos EUA de forma ilegal, e isso fez com que ele perdesse seu passaporte. Mas Snowden não desiste, dizendo “não serei eu a ignorar a criminalidade em nome do conforto político. Prefiro virar apátrida a perder minha voz.” 

Ele sacrificou tudo. Agora vamos lhe dar as boas-vindas e dizer a Dilma para lhe conceder asilo! 

Leia a íntegra da carta aqui: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2013/12/1386291-leia-integra-da-carta-de-snowden-ao-brasil.shtml 

--------- 

Há alguns meses, nós descobrimos o quão fora de controle ficou a espionagem feita pelos Estados Unidos – uma rede de arrastão imensa com acesso a nossos e-mails, nossos telefonemas, conversas no Skype e até os chats no Facebook. Nem pessoas e instituições poderosas escaparam – os norte-americanos também estavam lendo os e-mails da presidente Dilma e espionando a Petrobrás e o Ministério de Minas e Energia. 

Nós temos que agradecer a uma pessoa por nos trazer a verdade e ajudar-nos a combater a agressiva espionagem norte-americana: Edward Snowden. Ele é o inimigo público número um dos EUA. Ele é alguém que eu admiro. E eu tive uma pequena participação no processo que fez com que nós, brasileiros, soubéssemos das histórias que ele revelou. Eu passei nove horas trancado em uma sala no aeroporto de Londres porque a polícia do Reino Unido, trabalhando em cooperação com os norte-americanos, me deteve para roubar alguns dos documentos que Snowden vazou, documentos que eu estava trazendo para o meu namorado e companheiro, o jornalista Glenn Greenwald. Documentos que ajudaram países como a França, Índia, Espanha, Canadá e Brasil.

Edward está ficando sem tempo. Ele está com um visto temporário na Rússia, e como condição para sua permanência lá, ele não pode falar com a imprensa ou ajudar jornalistas e ativistas a entender melhor como funciona a máquina norte-americana de espionagem mundial. O prazo do seu visto está acabando, e nós sabemos que os EUA querem, de qualquer forma, trazê-lo de volta ao solo norte-americao – e colocá-lo na cadeia pelo resto de sua vida, ou ainda pior.

Se Snowden estivesse no Brasil, é possível que ele pudesse fazer muito mais para ajudar o mundo a entender como a NSA e aliados estão invadindo a privacidade de pessoas no mundo todo, e como podemos nos proteger. . Edward Snowden acabou de mandar uma carta para a senadora Vanessa Grazziotin e para a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Senado, que investiga a espionagem, explicitando seu desejo em contribuir com o debate e ajudar a imprensa a entender melhor a natureza desse regime ilegal de espionagem.

Mas ele não pode fazer isso da Rússia – e o país mais adequado para abrigar alguém que denuncia irregularidades, o país cuja presidente fez um discurso veemente na ONU denunciando a espionagem, é o Brasil. Nosso governo deveria oferecer asilo imediato ao Edward Snowden. 

Edward – o Brasil espera por você!
 

-- David Miranda, Rio de Janeiro
 

PSL-Brasil - Assine pelo asilo no Brasil para o corajoso Edward Snowden! - Software Livre

 



 

Technorati Marcas: : , , , , ,

 

 

BlogBlogs Marcas: : , , , , ,